Sunday, January 07, 2018

Bibliografia. "Adeus, homens de Deus", Michael S. Rose.

Bruno Braga.

Um livro tão pesado quanto um relato de possessão do padre Gabriele Amorth. Contudo, não pode se intimidar aquele que quer compreender o triste estado em que se encontra a Santa Igreja Católica, e precisa tomar o livro nas mãos. Ele aborda a corrupção da Igreja nos Estados Unidos, mas a situação e as causas geradoras não são diferentes em outros países. Inimigos que parasitam a estrutura e a Hierarquia da Igreja - com o foco principal nos seminários – comunistas e apóstolos da nefasta Teologia da Libertação, membros da seita satânica da Maçonaria, psicólogos e psiquiatras desmiolados e psicopatas, quadrilhas de homossexuais e militantes gayzistas. Enfim, uma horda que produziu cenários descritos de forma macabra: “Ficou claro que havia um elemento diabólico no seminário”. [...] ”Havia noites em que eu nem mesmo conseguia dormir de tanto medo. Eu podia quase sentir a presença do mal naquele lugar. O desdém que os padres demonstravam com a Eucaristia e com Maria, por exemplo, era uma hostilidade explícita. Eu me lembro de ter sido humilhado, por exemplo, porque queria rezar o terço” (181).
Um relato angustiante, mas esperançoso, pois vê na geração mais nova de seminaristas uma fidelidade maior ao Magistério e à Santa Igreja. Fidelidade que é, ela mesma, a fertilidade das vocações.
Uma leitura obrigatória que deixa claro outro dever: o de rezar por aqueles que resolveram consagrar a sua vida a um chamado divino, porque: “diversas pessoas sequestraram o sacerdócio com o objetivo de transformar a Igreja Católica a partir de seu interior”. [...] “diversos candidatos qualificados ao sacerdócio foram excluídos por razões políticas ao longo das últimas três décadas. Uma discriminação ideológica sistemática veio sendo praticada contra seminaristas que apoiam o ensinamento católico quanto à sexualidade e outros assuntos; e dissidentes dos ensinamentos católicos – inclusive quanto ao tema da homossexualidade – foram privilegiados”. / “’Adeus, homens de Deus’” expõe essa corrupção: a infiltração deliberada nos seminários católicos por aquilo que Andrew Greeley apelidou de ‘Máfia da Lavanda’, um círculo de homossexuais diletantes, sustentados por uma camada subterrânea de membros progressistas da hierarquia, determinados a mudar as doutrinas, disciplinas e missão da Igreja Católica desde dentro. A partir dos seminários, os progressistas aportaram uma catástrofe moral ao sacerdócio católico. Para os escândalos sexuais que abalaram a Igreja Católica cessem, os indivíduos responsáveis por essa catástrofe moral devem ser extirpados da hierarquia. Somente então é que a ‘sombra negra de suspeita’ será removida de ‘todos os outros bons padres que desempenham seu ministério com honestidade e integridade, e frequentemente em heroico auto-sacrifício” (09-10).
PS. Michael S. Rose mostra com provas, documentos e testemunhos que o “Windswept House” de Malachi Martin não é mesmo apenas uma ficção (Cf. [http://b-braga.blogspot.com.br/2016/05/bibliografia-jesuits-malachi-martin.html]).
ROSE, Michael S. “Adeus, homens de Deus”: como corromperam a Igreja Católica nos EUA. Ecclesiae: Campinas-SP, 2015.
______
MAÇONARIA. SEITA BOICOTA SELEÇÃO DE SEMINARISTAS PARA A SANTA IGREJA CATÓLICA.
Notas de leitura.
Bruno Braga.
I.
[...] o The Wanderer, jornal leigo católico de distribuição nacional, publicou um artigo expondo que Wicker [doutor no Centro de Ciência Comportamental, encarregado da avaliação psicológica] estava rejeitando um número maior de candidatos ao sacerdócio do que aprovando. Mais próximo de sua casa, em 8 de maio de 1991, Mt. Washington Press, um jornal comunitário semanal de Cincinnati, publicou um artigo sobre A PROMOÇÃO DE WICKER À CABEÇA DE UMA ORDEM MAÇÔNICA LOCAL. “Aqueles que desejam tornar-se padres católicos da arquidiocese de Cincinnati”, começava o artigo, “SÃO ANTES AVALIADOS PELO GRÃO-MESTRE DA LOJA MAÇÔNICA de Mt. Washington 642”. Escrito por Gregory Flannery, ele próprio um ex-seminarista, o artigo (“MESTRE MAÇÔNICO SELECIONA PADRES CATÓLICOS”) apontava que Wicker era um católico apóstata e que A PARTICIPAÇÃO NA SEITA MAÇÔNICA É CONDENADA PELA IGREJA (*).
“Os princípios da maçonaria”, escreveu Flanney, “sempre foram considerados como sendo irreconciliáveis com os ensinamentos da Igreja” (**). Mas para Wicker, que disse não mais se considerar um católico, isso não importa. “Eu vou à Igreja de vez em quando, mas não sou realmente um católico praticante”, citou-se dele. “Uma das coisas que eu descobri e que eu não gostava nas religiões é que elas tendem a ser mente fechada e exclusivistas. A maçonaria não exclui ninguém”, ele acrescentou (embora a maçonaria, diferentemente de toda grande religião, exclua todas as mulheres).
Wicker também admitia ser um membro da Rosa-Cruz, SEITA CONDENADA PELA IGREJA CATÓLICA COMO SENDO DESTRUTIVA DOS PRINCÍPIOS DA CRISTANDADE, relata Fllannery. As especialidades profissionais de Wicker incluem práticas como “TERAPIA DE VIDAS PASSADAS” E “PSICOLOGIA TRANSPESSOAL”, o que reflete crenças rosa-cruz tais como a REENCARNAÇÃO. “Eu tenho lembranças de uma vida passada”, Wicker contou a Flannery, e acrescentou, “Se são memórias verdadeiras, não tenho certeza. Eu não aceito completamente o sistema cristão de uma só vida, seguida de Purgatório e Paraíso.
II.
[...] O próximo passo no processo de admissão era a AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA. Carrigee foi enviado a uma clínica psicológica independente, onde passou dois dias fazendo testes e “sendo entrevistado por um sujeito estóico de expressão impassível, PORTANDO UM ANEL MAÇÔNICO”.
“Algumas das questões eram invasivas”, ele relembra, “e próprias apenas para um confessionário. Mas eu as respondi de forma honesta, confiando totalmente na boa vontade da arquidiocese e na boa vontade do profissional clínico sentado diante de mim”.
Carrigee admite que não considerou todos os testes psicológicos com grave seriedade. O primeiro teste que lhe foi dado foi um questionário de 375 PERGUNTAS DE MÚLTIPLA ESCOLHA do tipo: “VOCÊ TEM MEDO DO SEU PÊNIS?”; “Você sente que há um ponto macio no topo da sua cabeça?”; “Quando você está dormindo em seu quarto, à noite, sua alma deixa seu corpo e flutua pelo quarto?”; e “Você sente que as pessoas estão seguindo você, aonde quer que você vá?”.
Muitas semanas depois, Carrigee voltou à clínica para ouvir o relatório do médico quanto a sua saúde psicológica. “Eu me sentei”, ele explica, “enquanto ele leu um relatório de oito páginas que indicava, EM TERMOS INCERTOS, que eu tinha sérios problemas psicológicos – mania de grandeza, narcisismo, problemas em distinguir realidade e fantasia”. Ouvir aquela litania de neuroses das quais ele supostamente sofria já foi bastante perturbador para Carrigee, mas quando o médico recomendou que ele passasse por uma terapia, ele ficou realmente chocado”. [...]
MICHAEL S. ROSE.
in “Adeus, homens de Deus”: como corromperam a Igreja Católica nos EUA. Ecclesiae: Campinas-SP, 2015. pp. 47; 57-58.
(*) "Seita satânica que tem por única lei a mentira, por seu deus o demônio, e por culto e religião o que há de mais vergonhoso e depravado sobre a face da Terra". Pio VIII sobre a Maçonaria. Carta Encíclica "Traditii humilitati nostrae", 1829.
(**) "Permanece portanto imutável o parecer negativo da Igreja a respeito das associações maçónicas, pois os seus princípios foram sempre considerados inconciliáveis com a doutrina da Igreja e por isso permanece proibida a inscrição nelas.  Os fiéis que pertencem às associações maçónicas estão em estado de pecado grave e não podem aproximar-se da Sagrada Comunhão". Congregação para a Doutrina da Fé - Declaração sobre a Maçonaria - 26 de novembro de 1983.
______
QUADRILHAS GAYZISTAS ASSALTAM A SANTA IGREJA CATÓLICA.
Notas de leitura.
Bruno Braga.
I.
A Dra. Angela Sutcliffe, professora que ensinou por mais de uma década num seminário da Costa Leste, disse que sua experiência confirma o caso (Sutcliffe insistiu em manter o anonimato porque temia ser fisicamente lesada caso revelasse seu nome e o de seu seminário). A atmosfera referente à homossexualidade é descrita por ela como “BEIRANDO A MILITÂNCIA”. Diversos de seus estudantes, membros de uma ordem religiosa em particular, explica ela, “CONFIARAM ESTAR SENDO AMEAÇADOS REPETIDAMENTE POR OUTROS SEMINARISTAS E PROFESSORES CASO NÃO SE SUBMETESSEM À HOMOSSEXUALIDADE ELES SERIAM ESPANCADOS E SUAS ‘CARREIRAS’ NAQUELA ORDEM ESTARIAM EM RISCO”.
Eles contaram a sutcliffe que tentaram buscar ajuda e aconselhamento com outros superiores em sua ordem, mas aparentemente não obtiveram êxito. Sutcliffe disse que TEVE O CUIDADO DE ASSEGURÁ-LOS DE QUE ISSO NÃO ERA O QUE A IGREJA OU AQUELA ORDEM ENSINAVA OU ACEITAVA, e então os enviava para outros padres que tinham mais experiência e treino para ajudá-los com tais abusos.
II.
“Era, isso sim, o fato de que a PANELINHA GAY tinha PODER DE VETO SOBRE AS ORDENAÇÕES em Chicago. Além do mais, os membros do corpo docente em questão não desejavam apenas tolerância da minha parte, coisa que eu podia oferecer. O que eles queriam era afirmação e o meu respeito, o que eu não poderia dar. Deve-se ressaltar também que em nenhum momento foi sugerido que eu tinha um problema em lidar com homens gays, ou que eu fosse ‘homofóbico’. O CASO É QUE ELES TINHAM UM PROBLEMA EM LIDAR COMIGO. Mais, até mesmo o reitor admitiu que homens gays não gostam de pessoas como eu. ISSO SEM DÚVIDA LEVANTA A QUESTÃO DA ‘HETEROFOBIA’. Eu ouvi por diversas vezes que a orientação sexual dos padres e seminaristas não importava, contanto que eles adotassem o celibato. No entanto, QUANDO OS GAYS ALCANÇAM POSTOS DE AUTORIDADE ELES DELIBERADA E MASSIVAMENTE INDICAM HOMENS GAYS PARA POSIÇÕES DE ALTO ESCALÃO” [Joseph Kellenyi, seminarista].
MICHAEL S. ROSE.
in “Adeus, homens de Deus”: como corromperam a Igreja Católica nos EUA. Ecclesiae: Campinas-SP, 2015. pp. 94-95; 89 (Cf. Bibliografia [https://www.facebook.com/blogbbraga/photos/a.190586071090013.1073741828.184797238335563/951229791692300/?type=3&theater]).
______
TEOLOGIA DA LIBERTAÇÃO PARA PERVERTER OS SEMINARISTAS.
Notas de leitura.
Bruno Braga.
[...] as idéias que vêm sendo ensinadas nos seminários de hoje em dia vão muito além da esfera desses próprios erros “padrão” da doutrina modernista. Agressivas teorias feministas, amiúde promovidas por irmãs religiosas devotas da TEOLOGIA DA LIBERTAÇÃO e de várias encarnações da psicologia junguiana, deixam claro que ALGUNS DOCENTES ENCARREGADOS DA FORMAÇÃO DOS FUTUROS PADRES NÃO APÓIAM O SACERDÓCIO CATÓLICO TAL COMO A IGREJA O DEFINE. De fato, eles não apóiam a Igreja, sua hierarquia, Eucaristia ou liturgia.
[...] No que diz respeito a PROFESSORES DE SEMINÁRIOS tais como Fiand e Milavec, alguém pode se perguntar ingenuamente: POR QUE É QUE ELES NÃO SE TORNAM TEÓLOGOS PROTESTANTES E PROFESSORES EM SEMINÁRIOS PROTESTANTES? Para responder a essa questão é preciso entender que a essência de suas carreiras acadêmicas não parece ser ensinar sua teologia idiossincrática, embora esse seja um traço característico presente em todos eles. O QUE ELES BUSCAM É MUDAR A ESTRUTURA E MISSÃO DA IGREJA CATÓLICA. ELES PARECEM ESTAR ENSINANDO EM SEMINÁRIOS CATÓLICOS BASICAMENTE PARA TREINAREM SEMINARISTAS A NÃO SEREM PADRES.
MICHAEL S. ROSE.
in “Adeus, homens de Deus”: como corromperam a Igreja Católica nos EUA. Ecclesiae: Campinas-SP, 2015. pp. 106; 113 (Cf. Bibliografia [https://www.facebook.com/blogbbraga/photos/a.190586071090013.1073741828.184797238335563/951229791692300/?type=3&theater]).
ARTIGOS RECOMENDADOS.
[Teologia da Libertação]
PACEPA, Ion Mihai. "A KGB criou a Teologia da Libertação" [http://b-braga.blogspot.com.br/2015/01/a-kgb-criou-teologia-da-libertacao.html]. Tradução do Capítulo "Liberation Theology" (15), que é parte do livro "Disinformation": former spy chief reveals secret strategis for undermining freedom, attacking religion, and promoting terrorism (WND Books: Washington, 2013);

______. "As raízes secretas da teologia da libertação". Trad. Ricardo R. Hashimoto. Mídia Sem Máscara, 11 de Maio de 2015 [http://www.midiasemmascara.org/artigos/desinformacao/15820-2015-05-11-05-32-01.html];

______. "A Cruzada religiosa do Kremlin". Trad. Bruno Braga [http://b-braga.blogspot.com.br/2013/04/a-cruzada-religiosa-do-kremlin.html];

. "Ex-espião da União Soviética: Nós criamos a Teologia da Libertação", ACIDigital, 11 de Maio de 2015 [http://www.acidigital.com/noticias/ex-espiao-da-uniao-sovietica-nos-criamos-a-teologia-da-libertacao-28919/];

Departamento de Estado dos Estados Unidos. Washington. D.C. "Ações ativas soviéticas: The Christian Peace Conference".  Trad. Bruno Braga. [http://b-braga.blogspot.com.br/2013/07/christian-peace-conference-disseminacao.html];

NORRIS, Brian. "Crítica do "Christian Peace Conference". Trad. Bruno Braga [http://b-braga.blogspot.com.br/2013/07/critica-do-christian-peace-conference.html].

BRAGA, Bruno. "A Teologia da Libertação gayzista" [http://b-braga.blogspot.com.br/2016/07/a-teologia-da-libertacao-gayzista.html].
______

PECADO: SER “CATÓLICO DEMAIS”.

Notas de leitura.

Bruno Braga.

[Padre John Trigilio] “Na maioria das vezes, QUANDO UM SUJEITO ERA EXPULSO DO SEMINÁRIO ERA POR SER CATÓLICO DEMAIS. É claro, essa não era a razão que o seminário ou o diretor vocacional alegava aos bispos. Com frequência, utilizavam justificativas acadêmicas e psicológicas para expulsarem um estudante demasiado ‘CONSERVADOR’ ou ‘TRADICIONAL’ assim como aqueles completamente ortodoxos. Mas os seminaristas imorais ou heterodoxos não tinham problema em ser ordenados, já que suas avaliações por parte dos docentes e pares era alva como um sumário de canonização. E com frequência esses mesmos rapazes [dissidentes] deixavam o sacerdócio após alguns anos. Muitos bispos e superiores religiosos estão totalmente ignorantes do discurso duplo, da propaganda e fraude utilizados para IDENTIFICAR, ISOLAR E REMOVER SEMINARISTAS ‘CATÓLICOS DEMAIS’”.

MICHAEL S. ROSE.

in “Adeus, homens de Deus”: como corromperam a Igreja Católica nos EUA. Ecclesiae: Campinas-SP, 2015. p. 191. (Cf. Bibliografia [https://www.facebook.com/blogbbraga/photos/a.190586071090013.1073741828.184797238335563/951229791692300/?type=3&theater]).