Sunday, July 22, 2018

O dia em que Nossa Senhora se recusou a abençoar Fidel Castro.


(*) Das aparições da Santíssima Virgem Maria em Garabandal, Espanha, a quadro crianças - Conchita Gonzalez, Mari Loli, Jacinta e Mari Cruz - que teriam tido visões e locuções da Mãe de Deus entre os anos de 1961 e 1965.


No Diário do padre Marichalar lemos: "As mesas onde a gente põe os objetos para dar a beijar, sempre estão cheias de coisas, às vezes em tal quantidade que nem se podem contar. Por isso, torna-se emocionante ver como, em meio àquela profusão, elas vão tirando os objetos um a um e, depois de o dar a beijar, o devolvem ao dono. Dizem que só dão a beijar os que a Virgem lhes pede. Quando põem as correntinhas ou as entregam na mão, nunca sabem a quem as entregam. Durante o êxtase, a ninguém enxergam, exceto a Virgem, com uma claridade que parece de dia".

Realmente, sem nunca as terem visto, chamavam pelo nome e sobrenome, e mesmo pela profissão, pessoas presentes. E revelavam certos detalhes que só elas conheciam. Às vezes os terços, os fios das medalhas e as correntinhas se enrolavam todos, mas isto não constituía problema. Em êxtase, tiravam os objetos da mesa, levantavam-nos para o beijo da Virgem, e eles separavam-se facilmente ao contato de seus dedos. Depois, sempre com os olhos fitos na Visão, abriam caminho entre a multidão até encontrarem o dono, por mais distante que se achasse. Tornava-se evidente que Alguém as guiava, chegando a indicar pessoas que se haviam escondido ou afastado propositalmente, para testar a capacidade identificativa das meninas. Também impressionava a destreza com que colocavam nos dedos alianças justas e correntinhas pequenas, pelas quais mal passava a cabeça, e isto sem abrir os fechos e sem olhar para os objetos, nem para os que os recebiam. E isto não aconteceu uma vez ou duas. Na totalidade, os objetos assim devolvidos alcançam certamente muitos milhares, o que significa que a experiência se realizou milhares de vezes. 

Se porém, entre os objetos que elas apresentavam para o beijo da Virgem se encontrava algum que, um ano ou vários meses antes tinha sido já beijado, ouvia-se as videntes dizer:

- Ah, já foi beijado? 

E o devolviam, afirmando:

- A Virgem disse que este já foi...

Outras vezes, a recusa do beijo era por motivos mais sérios. Um dos casos aconteceu na noite de 29 de agosto de 1961. Entre os objetos deixados sobre a mesa, um gaiato enfiou um desenho do rosto de FIDEL CASTRO. Sem nada ver, Jacinta o levantou para a VIRGEM, E DIANTE DA SUA RESISTÊNCIA EM BEIJÁ-LO, comentou com Loli:

- ELA DISSE QUE ESTE MANDOU MATAR TODOS OS PADRES.

- E TODAS AS FREIRAS - completou Jacinta, que também deve ter ouvido a explicação da Virgem. 

Noutra ocasião, entre os objetos colocaram um brinquedo representando o diabo. Loli o ergueu para o beijo, mas instantaneamente o jogou no chão com raiva. 



(*) Texto extraído de CESCA, Olivo. "Garabandal": os tempos finais. Editora Myrian, 1990. pp. 65-67.


ANEXO.

As informações abaixo foram dadas pela vidente Mari Loli ao padre mexicano Gustavo Morelos, em 1967. A própria Loli as subscreveu em 1970. O texto apresenta uma referência à Teologia da Libertação, um simulacro de teologia criado para sorrateiramente tomar de assalto a Santa Igreja, enganar os católicos e levá-los a promover o interesses, as ambições e o criminoso esquema de poder comunista. Fidel Castro teria dito: "A teologia da libertação é mais importante para a revolução marxista na América Latina” [1]. E Fidel foi um dos principais promotores, sendo Cuba plataforma fundamental, para a disseminação dessa fraude monstruosa [2]. Cuba que, recentemente, entre os dias 15 e 17 julho, abrigou o XXIV Encontro do Foro de São Paulo, a organização fundada por Lula e Fidel Castro para transformar a América Latina na imensa "Patria Grande" comunista. Mas, vamos às informações de Garabandal: 

“Apesar de continuar a ver a Virgem (durante a primeira noite dos gritos), nós vimos uma grande multidão de pessoas que estavam a sofrer intensamente e gritavam de terror. A MÃE SANTÍSSIMA EXPLICOU-NOS que esta grande tribulação, que não era o Castigo, viria porque TERIA CHEGADO UM TEMPO EM QUE A IGREJA PARECIA ESTAR A PONTO DE MORRER. Ela (a Igreja) iria passar por um terrível sofrimento. NÓS PERGUNTAMOS À VIRGEM O QUE É ESTE GRANDE SOFRIMENTO E ELA DISSE-NOS QUE ERA O ‘COMUNISMO’”.

“Esta primeira revelação sobre o COMUNISMO seria explicada mais tarde pelas videntes. Com a queda do Muro de Berlim em 1989 e com a liberdade dos países do Bloco do Leste que se deu nos anos seguintes, ficamos com a ideia que o comunismo acabou. E isso é o que os meios de comunicação fazem passar. No entanto, nem todos estão convencidos. Há poucos anos, no Canadá, falei com um sacerdote de um país do Leste Europeu que viveu sob o governo comunista. Ele disse-me que os americanos são muito ingénuos em pensar que o comunismo está morto; na sua indústria de hoje, as mesmas pessoas que estavam no poder durante o regime comunista estão ainda nos tempos de hoje. Uma outra pessoa de um país diferente do Leste Europeu, expressou os mesmos sentimentos. O COMUNISMO hoje em dia está infiltrado em forma de REVOLUÇÃO CULTURA, INCLUSIVE NA IGREJA, ATRAVÉS DA TEORIA DA LIBERTAÇÃO [TEOLOGIA DA LIBERTAÇÃO] que pretende retirar a Divindade de Cristo, através do relativismo”.

(*) Fonte. “Apostolado de Garabandal” [www.mensagemdegarabandal.com].

REFERÊNCIAS.

[1]. Cf. LOREDO DE IZCUE, Julio. “Teologia da Libertação”: Um salva-vidas de chumbo para os pobres. Instituto Plínio Corrêa de Oliveira: São Paulo, 2016. p. 213.

[2]. PACEPA, Ion Mihai. "A KGB criou a Teologia da Libertação" [http://b-braga.blogspot.com.br/2015/01/a-kgb-criou-teologia-da-libertacao.html]. Tradução do Capítulo "Liberation Theology" (15), que é parte do livro "Disinformation": former spy chief reveals secret strategis for undermining freedom, attacking religion, and promoting terrorism (WND Books: Washington, 2013); "As raízes secretas da teologia da libertação". Trad. Ricardo R. Hashimoto. Mídia Sem Máscara, 11 de Maio de 2015 [http://www.midiasemmascara.org/artigos/desinformacao/15820-2015-05-11-05-32-01.html]; "A Cruzada religiosa do Kremlin". Trad. Bruno Braga [http://b-braga.blogspot.com.br/2013/04/a-cruzada-religiosa-do-kremlin.html]; "Ex-espião da União Soviética: Nós criamos a Teologia da Libertação", ACIDigital, 11 de Maio de 2015 [http://www.acidigital.com/noticias/ex-espiao-da-uniao-sovietica-nos-criamos-a-teologia-da-libertacao-28919/].