Sunday, November 17, 2019

O Foro de São Paulo incendeia a América Latina.

Bruno Braga.
Notas publicadas no Facebook.


I.

Foro de São Paulo incendeia a América Latina. Peru, Chile, Argentina, Honduras, Equador. "ESTAMOS apenas na "fase da brisa", que irá se tornar um "furacão bolivariano" [comunista] - disse Diosdado Cabello, chefe dos narco-terroristas do "Cartel de los Soles", vice-presidente do PSUV e membro da Assembleia Nacional da Venezuela. Protagonista do recente encontro do Foro de São Paulo, na própria Venezuela, Cabello foi bastante claro: "é absolutamente impossível que o Brasil fique como está!"

O empenho para recuperar a América Latina - e o Brasil! - com a sabotagem e o terrorismo, e reerguer o império do crime da "Patria Grande" comunista.

Assista: 

[Inscreva-se no canal].

(*) Diosdado Cabello. Entrevista de 19 de outubro de 2019, por ocasião do primeiro "Congreso Internacional de Comunas".

II.

O Foro de São Paulo está tocando fogo por toda a América Latina. O narco-comunista Diosdado Cabello anunciou que trata-se ainda de uma "brisa", que em breve se tornará um "furacão" de protestos terroristas para consumir também o Brasil [1].

O MAB é um braço do Foro de São Paulo [2]. É um desses "movimentos" que se disfarçam de "sociais" e "populares", mas atuam na agitação e na sabotagem. Eu denunciei recentemente a escandalosa participação do Movimento dos Atingidos por Barragens no Sínodo da Amazônia [3].

Eis o MAB, em Roma, manifestando toda a sua "solidariedade" aos arruaceiros e facções do Foro de São Paulo que estão incendiando o Equador. Preste atenção no vocabulário, na saudação aos "companheiros" e "companheiras", na motivação do "levante popular" contra o "neoliberalismo" [capitalismo]. É o Sínodo da Amazônia, transformado em plataforma de militância comunista, e aqui para fomentar a reconquista da América Latina para a "Patria Grande" comunista tão sonhada pelo Foro de São Paulo.

Assista: 


III.

Para acompanhar as últimas "notas" sobre o tema e chegar a esta imagem. 1. O Foro de São Paulo está incendiando a América Latina [4]; 2. O MAB é um braço do Foro de São Paulo [5]; 3. O Movimento dos Atingidos por Barragens participa do Sínodo da Amazônia [6]; 4. De Roma, o MAB se "solidarisa" com agitações, sabotagens e terrorismo promovidos pelo Foro de São Paulo no Equador [7].

Então, a imagem. Judite da Rocha - coordenadora nacional do MAB - falou hoje (22) na coletiva de imprensa do Sínodo da Amazônia. Ela contou como foi a sua participação na sala sinodal. Sim, na sala sinodal, para sequestrar uma "pauta" - na qual evidentemente misturam-se questões legítimas - para uma facção do Foro de São Paulo [8]. 

Chamo a atenção para um dado importante. No "pacto das catacumbas", que foi "renovado" no último domingo, os conspiradores que reafirmaram o compromisso de subverter a Santa Igreja Católica declararam: "Recordamos com veneração todos os mártires membros das Comunidades Eclesiais de Base, de pastorais e MOVIMENTOS POPULARES, lideranças indígenas, missionários e missionárias, leigas e leigos, padres e bispos, que derramaram seu sangue, por causa dessa OPÇÃO PREFERENCIAL PELOS POBRES, por defender a vida e lutar pela salvaguarda da casa comum. À gratidão por seu heroísmo unimos nossa decisão de continuar sua luta com firmeza e coragem". [...] [9].   

Trata-se de "confirmar" "movimentos" ditos "populares" - como o MAB - no "evangelho" pervertido da Teologia da Libertação, para "continuar sua luta" comunista de agitação social e politização da fé. Para ilustrar, recordo mais uma vez o caso de Dom Luciano Mendes de Almeida, que utilizou o MAB para transformar a Arquidiocese de Mariana com a Teologia da Libertação [10]. MAB que tem hoje a forte influência do "padre do PT". Do deputado federal Padre João PT, "cria" de Dom Luciano, e que assinou um documento de militância disfarçado de relatório de "direitos humanos" na Amazônia, entregue por um "coletivo de parlamentares" comunistas no Sínodo, em um ato evidentemente político [11].

Eis aí mais uma prova que confirma a música do Sínodo da Amazônia: "Tudo está interligado".

IV.

A reportagem do Jornal Nacional, que lança a suspeita para o público de que Jair Bolsonaro pode estar envolvido com o assassinato de Marielle Franco, é de conhecimento geral [12]. A resposta do Presidente da República também [13]. 
Não vou entrar na questão da informação e dos registros apresentados na matéria, e que já foram contestados por Carlos Bolsonaro com dados e áudios do próprio condomínio [14]. 

Chamo a atenção para algo que Bolsonaro levantou na sua resposta. O Presidente afirmou que a reportagem da Rede Globo pode ser um "fato" e uma "narrativa" para incluir o Brasil na onda de caos desencadeada em vários países da América Latina. O responsável por incendiar o continente não é novidade: o Foro de São Paulo - e o narco-comunista Cabello prometeu que o "furacão" chegará ao Brasil [15].

Muito bem. Com a matéria do Jornal Nacional, Juliano Medeiros, presidente do PSOL - partido de Marielle Franco - concedeu hoje (30) uma entrevista coletiva [16]. Parêntese: veja os anéis de tucum dos integrantes da mesa; Marielle Franco, que foi dada como "mártir" no Sínodo da Amazônia pela "máfia do anel preto" da Teologia da Libertação [17]; o PSOL, que participou do Sínodo com a "índia", vice de Guilherme Boulos nas eleições presidenciais do ano passado - Sônia Guajajara, que discursou contra Bolsonaro e que profanou a Igreja Santa Maria em Traspontina [18]. Fecha parêntese. 

Questionado sobre as "mobilizações" na América Latina, Juliano Medeiros garantiu que o PSOL estará nas ruas para cobrar o esclarecimento da vereadora comunista. Ele acrescentou: "O PSOL é um partido com atuação parlamentar exemplar, mas temos no nosso DNA a POLÍTICA FEITA NAS RUAS, pelo povo. Vamos também buscar ajudar a ORGANIZAR MANIFESTAÇÕES de rua exigindo justiça por Marielle”. 

Sendo assim, a matéria do Jornal Nacional pode ser mesmo o "fato" que o Foro de São Paulo precisava para incluir o Brasil na série de "mobilizações" desencadeadas pelo continente - e não só para "desestabilizar" o governo Bolsonaro, mas também para recuperar o projeto da "Patria Grande" comunista. PSOL, que é força auxiliar do PT e do próprio Foro de São Paulo, participante dos seus conciliábulos [19]. 

V.

"Tudo está interligado" - recordo novamente a canção do Sínodo da Amazônia, vendo a atuação do "padre" Jaime Patias. 

O Conselheiro Geral dos Missionários Consolatas "assinou" com urucum o tenebroso "pacto das catacumbas" (cf. imagem) - "pacto" tramado contra a Santa Igreja Católica pela "máfia do anel preto" da Teologia da Libertação [20]. 
No Sínodo da Amazônia, a militância comunista foi descarada. A presença de um "coletivo de parlamentares" [21] e a participação da "índia" do PSOL, Sônia Guajajara, que disputou as últimas eleições presidenciais como vice de Guilherme Boulos - líder da facção de sem teto do MTST [22]. No Sínodo, Marielle Franco - a vereadora abortista do PSOL - foi escandalosamente celebrada como "mártir" [23]. 

E veio o Jornal Nacional... A Rede Globo levou ao ar uma matéria de embrulhar o estômago, na qual sugeria o envolvimento do Presidente Jair Bolsonaro com o assassinato de Marielle Franco. 

Militantes e agentes políticos, claro, transformam a matéria fabricada em "fato" para tentar incluir o Brasil no plano do Foro de São Paulo de incendiar a América Latina - como confessou o próprio presidente do PSOL, ostentando o seu anel de tucum [24].  

"Máfia do anel preto"? Eis o "padre" Jaime Patias disseminando a mentira... (cf. imagem). "Tudo está interligado"...

(*) Recordo que desde Roma - no Sínodo da Amazônia! -, os "movimentos" comunistas disfarçados de "sociais" e "populares" já instigavam as "mobilizações" do Foro de São Paulo. Foi o caso do MAB - Movimento dos Atingidos por Barragens [25].

VI.

Presidente do PSOL - Juliano Medeiros - estará hoje na Faculdade de Direito da UFMG. "Cidades pela Democracia"? Não! Trata-se de utilizar - mais uma vez! - a universidade pública e o dinheiro do contribuinte para a promoção da militância comunista, agora instigada pela matéria que o Jornal Nacional produziu exatamente para isso. Criar um "fato" - a farsa do envolvimento de Jair Bolsonaro com o assassinato da psolista Marielle Franco - para ser combustível e mobilizar os militantes, ativistas e "movimentos" contra o Presidente da República. O próprio Juliano Medeiros admitiu que a matéria da Rede Globo será utilizada para "organizar manifestações", o que - como linha auxiliar do PT - lançará o Brasil na estratégia do Foro de São Paulo de incendiar a América Latina [26].

Juliano Medeiros, que ostenta no dedo um anel de tucum [27]. A "máfia do anel" preto da Teologia da Libertação? Está levando aos fiéis a mentira criada pelo Jornal Nacional [28]

VII. 

No início desta semana (29), Bernardo Pires Küster fez uma pergunta bastante pertinente: "TV Aparecida cúmplice do Eco-Socialismo?" [29] É que ele e a equipe de "Os Leigos" flagraram a senhora Ana Néri - da equipe da TV Aparecida para a cobertura do Sínodo da Amazônia, em Roma - assinando o nefasto "pacto das catacumbas", articulado pela "máfia do anel preto" da Teologia da Libertação. Bernardo também observou a "propaganda" do Sínodo feita pela equipe da TV Aparecida, sem proferir uma só "crítica" contra as aberrações que os católicos e o mundo inteiro viram durante o encontro dos Bispos.  

Ontem (31), eu publiquei uma "nota" sobre o "padre" Jaime Patias. O Conselheiro Geral dos Missionários Consolatas, com o seu anel de tucum, também "assinou" o "pacto" diabólico de subversão contra a Santa Igreja Católica - e está nas redes sociais disseminando a mentira fabricada pela Globo, de que Bolsonaro estaria envolvido no assassinato da vereadora psolista Marielle Franco [30].

Muito bem. No dia 22 de outubro, apenas dois dias após a "assinatura" do "pacto das catacumbas", a equipe da TV Aparecida entrevistou justamente o "padre" Jaime Patias para "comentar" o Sínodo da Amazônia [31]. De um lado, o Conselheiro Geral dos Missionários Consolatas denunciou o "modelo capitalista neo-liberal"; de outro, a TV Aparecida leu o "comunicado" da "Casa comum" sobre o "furto" das imagens da Pachamama - porém, sem fazer qualquer comentário a respeito dos rituais de idolatria com as imagens e a profanação da Igreja Santa Maria em Traspontina. 

Comecei com uma pergunta, e termino com outra: "Tudo está interligado"?

VIII.

A presidente da facção do PT está em Cuba, participando da "Segunda jornada del Encuentro Antimperialista de Solidaridad, por la Democracia y contra el Neoliberalismo" (cf. imagem. Fonte. Granma. Órgão oficial do Partido Comunista de Cuba).

Observe que atrás de Gleisi Hoffmann está a Secretária-executiva do Foro de São Paulo, Mônica Valente - mulher do "mensaleiro" Delúbio Soares.

"Antimperialismo"? "Democracia"? "Lula livre"? Nada disso. Trata-se da conspiração comunista que já incendeia a América Latina para retomar o esquema criminoso da "Patria Grande" comunista. O objetivo de tocar fogo no Brasil já foi anunciado por Diosdado Cabello. Facções comunistas disfarçadas de "movimentos sociais" e "populares" também estão em Cuba, e levantando as denúncias fabricadas pela imprensa brasileira. Há uma manifestação marcada para a terça-feira, 05 de novembro, organizada por essas mesmas facções. 

IX.

A matéria fabricada pelo Jornal Nacional para envolver o Presidente Jair Bolsonaro no assassinato da comunista Marielle Franco [32], e que atiça a sanha criminosa do MST (cf. imagem). 

A facção dos sem terra do Foro de São Paulo que está em Cuba, participando da "Segunda jornada del Encuentro Antimperialista de Solidaridad, por la Democracia y contra el Neoliberalismo" [33], no compromisso da organização fundada por Lula e Fidel Castro de tocar fogo no Brasil, a exemplo do que está fazendo pela América Latina [34] 

A facção que vai às ruas, na próxima terça-feira, 05 de novembro, "incendiada" por aquela mesma fraude de reportagem da Rede Globo (cf. imagem).

É o eco do Sínodo da Amazônia: "Tudo está interligado" - e mesmo que os agentes exponham os seus propósitos e iniciativas, ainda tem gente dizendo que é pura "teoria da conspiração".

X.

O Foro de São Paulo esteve reunido em Cuba no último fim de semana (01-03) com o disfarce de "Segunda jornada del Encuentro Antimperialista de Solidaridad, por la Democracia y contra el Neoliberalismo" [35], tendo a presença da presidente do PT, a deputada Gleisi Hoffmann, e de facções chamadas de "movimentos sociais" e "populares", preparados para irem às ruas amanhã, no Brasil, sob o comando do Foro e instigados pela mentira fabricada pelo Jornal Nacional [36].

O Sínodo da Amazônia, levantei aqui, também foi utilizado como plataforma para ecoar o plano do Foro de São Paulo de incendiar a América Latina com protestos e manifestações - tudo com as "bênçãos" do "apostolado" da Teologia da Libertação [37].

O "Encuentro Antimperialista" aprovou um "plano de ação", que entre outros itens apresenta um bastante "curioso": "Criar uma estratégia de apoio aos direitos dos povos e grupos indígenas, além de apoiar qualquer ataque (?!) contra os direitos e povos indígenas, o bloqueio contra Cuba e o respeito contra a MÃE TERRA" (cf. imagem) [38].

O "Encuentro Antimperialista" foi "encerrado" ontem, 03 de novembro, com Nicolás Maduro, Raúl Castro e Díaz-Canel (cf. imagem); mas o Foro de São Paulo permanece em Cuba para a reunião do seu "Grupo de Trabalho".

XI.

Despido do disfarce de "Segunda jornada del Encuentro Antimperialista de Solidaridad, por la Democracia y contra el Neoliberalismo", Foro de São Paulo permanece em Cuba, reunido hoje (04) em seu "Grupo de Trabalho"para reavaliar as ações estabelecidas no conciliábulo deste ano de 2019, na Venezuela [39]. 

Entre os temas discutidos pela organização comunista fundada por Lula e Fidel Castro - com a presença da petista Mônica Valente, Secretária Executiva do Foro de São Paulo -, está não só o "fortalecimento da esquerda latino-americana" e o "Lula livre",  mas também o "intercâmbio" sobre "os desafios do meio ambiente e a Amazônia" [40]. 

A semelhança com os anseios políticos do "apostolado" da Teologia da Libertação no Sínodo da Amazônia não é mera coincidência [41]. O plano de retomar o projeto da "Patria Grande" comunista com a "bênção" diabólica da Pachamama. 

XII.

Do "apóstolo" do Foro de São Paulo [42], que incita os seguidores a cumprirem exatamente o plano da organização comprometida com a "Patria Grande" comunista: tocar fogo na América Latina (cf. imagem) [43].   

O "apóstolo" da Teologia da Libertação e da Eco-teologia que tanto "inspirou" o Sínodo da Amazônia [44]. O Sínodo aparelhado pela militância comunista [45].

Amanhã, 05 de novembro, facções comunistas disfarçadas de "movimentos populares" e "sociais" estarão nas ruas, sob o pretexto da matéria fabricada pelo Jornal Nacional, cumprindo as determinações do Foro de São Paulo [46]. A Frente Brasil Popular congrega várias dessas facções, inclusive a gangue de sem terra do MST (cf. imagem) [47] - Frente para a qual Leonardo Boff também presta serviço [48].

XIII.

As imagens são referentes ao protesto realizado hoje (05), em Mariana, na saída para Barão de Cocais (MG). Trata-se da série de manifestações articuladas por facções comunistas, sob o manto da Frente Brasil Popular e outras, ligadas ao Foro de São Paulo para desestabilizar o governo Bolsonaro e incluir o país na estratégia da organização fundada por Lula e Fidel Castro de incendiar a América Latina [49].

Por que cito exatamente esse protesto? Por uma questão "didática". Recentemente (26-29 setembro), foi realizado em Barão de Cocais o 7o Fórum Social pela Vida da Arquidiocese de Mariana - um evento que surgiu no Foro de São Paulo, e que foi estabelecido em nível arquidiocesano por Dom Luciano Mendes de Almeida e pelo deputado federal Padre João PT [50]. Um evento de "apostolado" da Teologia da Libertação e de militância comunista, e que teve a participação do MAB (Movimento dos Atingidos por Barragens), facção do Foro de São Paulo [51].

O MAB participou do Sínodo da Amazônia, e utilizou a reunião dos Bispos como plataforma para instigar a série de protestos articulados pelo Foro de São Paulo para incendiar a América Latina [52] - Sínodo em que Marielle foi celebrada como "mártir" por facções e "apóstolos" da Teologia da Libertação [53]. 

O MAB esteve no último final de semana em Cuba, na "Segunda jornada del Encuentro Antimperialista de Solidaridad, por la Democracia y contra el Neoliberalismo" (01-03 novembro) - evento do Foro de São Paulo! -, articulando os protestos desta terça-feira (05) com outras facções comunistas, como o MST, alimentadas pela matéria fabricada pelo Jornal Nacional (Rede Globo), sobre o envolvimento do Presidente Bolsonaro com o assassinato da vereadora comunista Marielle Franco [54].

Muito bem. Retorno ao protesto de hoje, realizado pelo MAB em Mariana, saída para Barão de Cocais, e com as mesmas pautas estabelecidas pelo Foro de São Paulo. "Tudo está interligado" ou não está? Até quando vão fingir que não estão vendo?

XIV.

Meu caro, ainda querem convencê-lo de que os protestos desta terça-feira (05), realizados por várias facções comunistas, sob o manto da Frente Brasil Popular, não têm nenhuma relação com o Foro de São Paulo [55].

Frente Brasil Popular promovendo a Tricontinental - e agora não só com o ícone de Fidel Castro no mapa  da "Patria Grande" comunista, mas também de Marielle Franco (cf. imagem).

Declaração de Che Guevara na Tricontinental, em 1966: "Na América Latina luta-se de armas na mão, na Guatemala, na Colômbia, na Venezuela e na Bolívia E DESPONTAM JÁ OS PRIMEIROS SINAIS NO BRASIL. Quase todos os países deste continente estão maduros para ESSA LUTA QUE SÓ TRIUNFARÁ COM A INSTALAÇÃO DE UM GOVERNO SOCIALISTA [COMUNISTA]. O ódio intransigente ao inimigo deve ir além das limitações naturais do ser humano. Deve se converter em violenta, seletiva e fria máquina de matar. Nossos soldados têm de ser assim, UM POVO SEM ÓDIO NÃO PODE TRIUNFAR SOBRE UM INIMIGO BRUTAL". [...] (USTRA, p. 131).

XV. 

Foro de São Paulo incendeia a América Latina. O embaixador da Venezuela, em Cuba - Adán Chávez - confirmou na última sexta-feira (08) o que Diosdado Cabello já havia dito [56], e o que toda pessoa minimamente informada já sabe. Declarou o irmão do tiranete Hugo Chávez, e não só a respeito dos protestos no Chile:
"Ressalto também porque o inimigo anda muito assustado com isso, andam muito preocupados e acusam o Foro de São Paulo de estar dirigindo as manifestações no Chile e em outros países. E não é que o Foro está diretamente na direção, mas sem dúvida é preciso reconhecer que todos esses encontros, sobretudo nos últimos anos, permitiram-nos seguir planejando juntos, seguir afinando um plano de ação conjunta para que, entre todos e todas, sigamos adiantando, empurrando, acelerando os processo em nossos respectivos países" [...] "Essa é a grande verdade" [57].
Cabello prometeu que esses protestos irão atingir também o Brasil. Lula está solto, e ontem, sábado (09), em São Bernardo, o bandido se dispôs a percorrer todo o país, dando como exemplo a ser seguido todos as manifestações articuladas pelo Foro de São Paulo na América Latina. Lula, que - com Fidel Castro - é fundador desta organização criminosa que tem o propósito de estabelecer no continente a "Patria Grande" comunista.

XVI.

Um ex-integrante do serviço de inteligência cubano (DGI) assegura que há no Chile um oficial responsável por operações de desestabilização. Seria Warnel Lores Mora, que oficialmente ocupa o posto de ministro conselheiro da embaixada de Santiago (cf. imagem) [58].

A questão é: e no Brasil, quem está a cargo dessas "operações de desestabilização"? José Dirceu - formado pelo DGI cubano - está solto, e Lula, também na rua, já está incitando a militância. Os dois são agentes do Foro de São Paulo, e a organização criminosa que incendeia a América Latina promete fazer o mesmo no Brasil [59], para retomar o governo e integrá-lo novamente no projeto da "Patria Grande" comunista.

XVII.

Um "comunicado" que explica bem o que está em questão no caso da troca de poder e da ocupação da embaixada da Venezuela, em Brasília. O Foro de São Paulo "repudia" e esperneia com a assinatura de sua Secretária-executiva - a petista e mulher do "mensaleiro" Delúbio Soares - Mônica Valente.

#ForaMaduro. 

XVIII.

Milícia, com Paulo Pimenta (PT) e seus capangas, o deputado Glauber Braga do PSOL, quiseram retomar à força a embaixada da Venezuela, em Brasília. Curioso, nunca vi esses delinquentes comunistas tão aguerridos, corajosos - e afoitos! - pelo Brasil, quanto para se colocarem imediatamente a serviço do tiranete Nicolás Maduro. Tratava-se apenas de uma embaixada?    


REFERÊNCIAS.


[2]. cf. "Foro de São Paulo: o conciliábulo comunista em Cuba", nota IX [https://b-braga.blogspot.com/2018/08/foro-de-sao-paulo-o-conciliabulo.html].



[5]. cf. "Foro de São Paulo: o conciliábulo comunista em Cuba", nota IX [https://b-braga.blogspot.com/2018/08/foro-de-sao-paulo-o-conciliabulo.html].





[10]. cf. BRAGA, Bruno. "A transformação da Arquidiocese de Mariana-MG: o efeito corruptor da Teologia da Libertação". Material para estudo [http://b-braga.blogspot.com.br/2014/03/a-transformacao-da-arquidiocese-de.html]; “Teologia da Libertação”: a transformação comunista da Arquidiocese de Mariana. Material para estudo [http://b-braga.blogspot.com.br/2016/08/teologia-da-libertacao-transformacao.html].

[11]. cf. [http://bit.ly/31bVnGR].






[17]. cf. [http://bit.ly/2ouRkba].



[20]. cf. [http://bit.ly/35Pstjg].



[23]. cf. [http://bit.ly/2ouRkba].

[24]. cf. [http://bit.ly/2N1Valy].


[26]. cf. [http://bit.ly/2N1Valy].

[27]. idem.



[30]. cf. [http://bit.ly/2q7WVov]. 


[32]. cf. [http://bit.ly/2N1Valy]. 

[33]. cf. [http://bit.ly/2ND86gJ]. 


[35]. cf. [http://bit.ly/2ND86gJ].

[36]. cf. [http://bit.ly/34y58kO].

[37]. cf. [http://bit.ly/2q7WVov].


[39]. cf. "Foro de São Paulo: mais um conciliábulo comunista na Venezuela" [https://b-braga.blogspot.com/2019/08/foro-de-sao-paulo-mais-um-conciliabulo.html].


[41]. cf. [http://bit.ly/2q7WVov].

[42]. cf. "Os 'apóstolos' do Foro de São Paulo" [http://b-braga.blogspot.com.br/2016/06/os-apostolos-do-foro-de-sao-paulo.html].


[44]. cf. "Sínodo do Apocalipse. Continuidade ou ruptura?", Lucas Henrique Mattos [http://bit.ly/2n5qsgO].

[45]. cf. [http://bit.ly/2q7WVov].

[46]. cf. [http://bit.ly/34y58kO].

[47]. idem.

[48]. cf. "Genézio 'arrebanha' militância comuno-petista em Minas" [https://b-braga.blogspot.com/2015/08/genezio-arrebanha-militancia-comuno.html].


[50]. cf. "O Fórum Social Comunista da Arquidiocese de Mariana" [https://b-braga.blogspot.com/2019/10/o-forum-social-comunista-da.html].

[51]. idem, nota XVII.


[53]. cf. [http://bit.ly/2ouRkba].

[54]. cf. [http://bit.ly/34y58kO].

[55]. cf. [http://bit.ly/2PLYgvX].




Saturday, November 09, 2019

Sínodo da Amazônia. A "renovação" do diabólico "pacto das catacumbas".

Bruno Braga.
Notas publicadas no Facebook.


I.

Claudio Hummes "renovou" o "pacto das catacumbas". A celebração aconteceu neste domingo (20), nas mesmas catacumbas de Domitila. Firmado em 1965, ainda durante o Concílio Vaticano II, o "pacto" contou com a participação direta de Dom Hélder Câmara, sendo um compromisso para criar uma "nova" Igreja, dita "igualitária", i.e., comunista. Uma "conspiração" contra a Santa Igreja Católica que "inspirou" a criação da nefasta Teologia da Libertação.

Anos depois - no Sínodo da Amazônia! - os herdeiros dessa trama diabólica repetiram o gesto. Um "pacto das catacumbas" maquiado agora com uma eco-teologia da libertação, intitulado "Pacto das Catacumbas pela Casa Comum", cujos promotores deixaram expostos ao mundo com um espetáculo interminável de aberrações, heresias, rituais pagãos e indígenas, profanações, apostasia, arruaça, delinquência e militância política, a mesma essência: a subversão da Santa Igreja.

A equipe de "Os Leigos" (twitter: @os_leigos) esteve na Missa presidida por Cláudio Hummes, mas foi expulsa das catacumbas de Domitila. Ao final, o presidente da Repam - e Relator Geral do Sínodo da Amazônia - negou-se a dar explicações.

Na celebração, Cláudio Hummes teria utilizado uma estola que foi de Hélder Câmara, cedida depois a Erwin Kräutler como "reconhecimento" do seu trabalho. Kräutler, comunista da Teologia da Libertação, entusiasta do diaconato e do sacerdócio de mulheres, e que se orgulha de nunca ter batizado um índio. O gesto de Cláudio Hummes diz muito, não apenas sobre o "pacto" e seus "apóstolos", mas sobre a condução do próprio Sínodo da Amazônia: novamente, Cláudio Hummes é o Relator Geral do Sínodo.

Oscar Beozzo concelebrou a Missa com Cláudio Hummes. Beozzo, que atuou na formação do PT. "Companheiro" de Leonardo Boff e Frei Betto. Beozzo também participa do CESEEP (Centro Ecumênico de Serviços à Evangelização e Educação Popular), que já firmou parceria até mesmo com o ex-Secretário Executivo do Foro de São Paulo [1]. Hoje, Beozzo contou a história do "Pacto das Catacumbas". 

Entre os brasileiros, participaram também Roque Paloschi, atual presidente do CIMI, e Evaristo Pascoal Spengler, militante comunista [2].     

Todos os presentes assinaram o "Pacto das Catacumbas pela Casa Comum", estabelecendo entre outros compromissos: "Assumir, diante da extrema ameaça do aquecimento global e da exaustão dos recursos naturais, o compromisso de defender em nossos territórios e com nossas atitudes a floresta amazônica em pé" [...] (1); Reconhecer que não somos donos da MÃE TERRA, mas SEUS FILHOS E FILHAS, formados do pó da terra" [...] "comprometemo-nos com uma ecologia integral, na qual tudo está interligado, o gênero humano e toda a criação porque A TOTALIDADE DOS SERES SÃO FILHAS E FILHOS DA TERRA e sobre eles paira o Espírito de Deus" (2); "Renovar em nossas igrejas a opção preferencial pelos pobres [OBS. slogan da Teologia da Libertação], em especial pelos povos originários, e junto com eles garantir o direito de serem protagonistas na sociedade e na Igreja. Ajudá-los a preservar suas terras, culturas, línguas, histórias, identidades e ESPIRITUALIDADES" (4); "Caminhar ECUMENICAMENTE com outras comunidades cristãs no anúncio INCULTURADO e LIBERTADOR do evangelho, e com as outras religiões e pessoas de boa vontade, na solidariedade com os povos originários, com os pobres e pequenos, na defesa dos seus direitos e na preservação da Casa Comum" (8); "Instaurar em nossas igrejas particulares um estilo de vida sinodal" [...] (9); "Empenhar-nos no urgente reconhecimento dos MINISTÉRIOS ECLESIAIS já existentes nas comunidades, exercidos por agentes de pastoral, catequistas indígenas, ministras e ministros e da Palavra, valorizando em especial seu cuidado em relação aos mais vulneráveis e excluídos" (10); "Reconhecer os serviços e a real DIACONIA do grande número de MULHERES que hoje dirigem comunidades na Amazônia e procurar consolidá-los com um ministério adequado de mulheres dirigentes de comunidade" (12).

Enfim, esta é a "renovação" do "pacto das catacumbas", a "atualização" do compromisso de "apóstolos" comunistas para destruir a Santa Igreja. Os católicos agora devem exigir a lista completa dos signatários, e terão nas mãos a confissão pública de traição dos próprios conspiradores. 

II.

O órgão de imprensa oficial do próprio Vaticano - Vatican News! - celebra a "renovação" do "pacto das catacumbas" [3], atualizado no escabroso "Pacto das Catacumbas pela Casa Comum" [4]. 

Celebra com o slogan da Teologia da Libertação, o mantra da "opção preferencial pelos pobres", instrumento nefasto que foi "inspirado" naquele primeiro compromisso de subversão contra a Santa Igreja Católica, em 1965, ainda durante o Concílio Vaticano II. 

Se um grupo de "padres sinodais" fez essa "renovação" - sob a presidência do seu Relator Geral, Cláudio Hummes -, não é preciso muita inteligência para constatar do que se trata e para onde está sendo conduzido o Sínodo da Amazônia.    

III.

Na "renovação" do "pacto das catacumbas", hoje (20) [5], Cláudio Hummes utilizou o nome do Papa Francisco para a promoção das "reformas" pretendidas com o Sínodo da Amazônia, "purificar a Igreja daquilo que são coisas meramente culturais, de uma época que já passou, são coisas históricas". 

Não é segredo para mais ninguém quais são essas "reformas" consagradas pelos "apóstolos" da Teologia da Libertação, e que podem ser resumidas em um propósito: subverter a Santa Igreja. 

Com uma situação de tamanha gravidade, em que militantes comunistas, apóstatas, hereges, marginais e delinquentes adquirem autoridade para a subversão travestida de "reforma", e que para isso invocam o nome do Papa sem serem contidos em suas ações e aberrações, todo católico - de boa-fé! - está legitimado a questionar: em que medida Francisco com-PACTUA com tudo isso?  

Assista: 




IV.

Para "celebrar" a "renovação" do "pacto das catacumbas" [6], Cláudio Hummes utilizou a estola de Dom Hélder Câmara, e falou do "trabalho" do Arcebispo de Olinda e Recife no Concílio Vaticano II, sobretudo na lembrança dos "pobres". 

Os "pobres" com os quais Hélder Câmara sempre tentou maquiar o seu entusiasmo e ligação com o movimento comunista, sendo por isso chamado de "Arcebispo Vermelho" [7]. O mesmo disfarce que utiliza a Teologia da Libertação com a sua enfadonha "opção preferencial pelos pobres". 

Helder Câmara, que foi um dos articuladores daquele primeiro "pacto das catacumbas", firmado ainda durante o Concílio Vaticano II. Hummes faz a sua "memória" na "renovação" do "pacto", e afirma que o Sínodo da Amazônia é "produto", "fruto" do Vaticano II.

Assista: 




V.

O urucu, que padres sinodais utilizaram para "renovar" o "pacto das catacumbas", hoje (20) [8], simboliza para os índios um "agradecimento" aos deuses pagãos (falsos deuses) pela sucesso nas colheitas, na pesca, e pela saúde da tribo. 

Os "padres" do Sínodo da Amazônia realizaram esse gesto abominável junto da celebração da Santa Missa, e sobre o altar sagrado onde foi atualizado o sacrifício de Nosso Senhor Jesus Cristo. O Filho de Deus, que é um com o Pai (Jo. 10, 30) e Ele mesmo Deus. Jesus, o Caminho, a Verdade e a Vida, sem o qual ninguém vai ao Pai (Jo. 14, 6-7), e "em nenhum outro há salvação, porque debaixo do céu nenhum outro nome foi dado aos homens, pelo qual devemos ser salvos” (At. 4, 12).

No mais, “quoniam omnes dii gentium daemonia”: "todos os deuses dos pagãos são demônios" (Salmo 95, 5. Vulgata) - e, sendo assim, trata-se de "pacto das catacumbas" ou pacto satânico?  

VI.

Depois de presidir a "renovação" do "pacto das catacumbas", ontem (20) [9], Cláudio Hummes - Relator Geral do Sínodo da Amazônia - apresentou ao Papa Francisco, nesta segunda-feira (21), o projeto do documento final da assembleia de Bispos que está escandalizando os católicos. 

Um "pacto" de subversão contra a Santa Igreja com elementos de caráter satânico e profanação [10] e um esboço de documento final do Sínodo da Amazônia - ambos tendo o mesmo protagonista: Cláudio Hummes. Pelas mãos desse "apóstolo" da Teologia da Libertação, não parece difícil entender como estão sendo encaminhados os trabalhos.         

VII.

Na "renovação" do "pacto das catacumbas" (20) [11], Cláudio Hummes presenteou Erwin Kräutler com a estola de Dom Hélder Câmara, o conhecido "Arcebispo Vermelho" [12], como "reconhecimento" do seu "trabalho". 

Erwin Kräutler, Bispo emérito do Xingu (PA), "apóstolo" da Teologia da Libertação, fundador do CIMI (Conselho Indigenista Missionário), objeto inclusive de CPI's [13], e agora denunciado por recebimento de verbas da abortista Ford Foundation [14]. Erwin Kräutler, que se orgulha de nunca ter batizado um só índio. O entusiasta da ordenação sacerdotal de mulheres; as diaconisas seriam apenas o "primeiro passo" - confessou ele em uma coletiva de imprensa no próprio Sínodo da Amazônia [15]. Erwin Kräutler, que foi um dos articuladores da "renovação" satânica [16] do "pacto das catacumbas" [17] - um compromisso de subversão contra a Santa Igreja Católica.

Eis o "modelo" de "pastor" para o Relator Geral do Sínodo da Amazônia. Está muito claro qual é o propósito dessa gente.  

VIII.

Erwin Kräutler conhecia a prática de infanticídio (!) entre os indígenas. Como presidente do Conselho Indigenista Missionário (CIMI), ele escreveu um artigo em que pergunta se seria "correto" denunciar os assassinatos às autoridades competentes (cf. imagem) [18]. Claro, a pergunta era apenas retórica, pois parece evidente que ele é contra; afinal, quantos homicídios ele no mínimo informou às autoridades? 

Eis o modelo de "pastor" do Relator Geral do Sínodo da Amazônia no horrendo "pacto das catacumbas" [19]. 

IX.

Na "renovação" do "pacto das catacumbas" [20], Cláudio Hummes - Relator Geral do Sínodo da Amazônia! - "homenageou" o "Arcebispo Vermelho", Hélder Câmara [21], e debochou da Fraternidade São Pio X (FSPX).

Assista: 



X.

Consta que, na "renovação" do "pacto das catacumbas", Cláudio Hummes não "homenageou" somente Hélder Câmara, celebrando a Santa Missa com a estola do "Arcebispo Vermelho" [22]; o Relator Geral do Sínodo da Amazônia teria utilizado na celebração o cálice e a patena de Ezequiel Ramin [23]. 

Sim, do "padre" comboniano marxista, "batizado" pela Teologia da Libertação e membro da Comissão Pastoral da Terra (CPT), morto em 1985, Rondônia, após envolver-se com a facção de sem terra do MST, braço do Foro de São Paulo. Ramin é dado como "mártir", e a todo custo querem transformá-lo em "santo patrono" do Sínodo da Amazônia - 200 Bispos teriam assinado uma carta para o Papa Francisco com esse pedido. 

Poucos sabem, mas Cirineu Kuhn compôs o "Pai nosso dos mártires" - "hino" da Teologia da Libertação - "inspirado" pelo "martírio" de Ezequiel Ramin. O "Pai nosso", a oração que o próprio Cristo nos ensinou, foi transformada em "pai nosso revolucionário", com palavras de ordem e chavões de militância: [...] "Não vamos seguir as doutrinas corrompidas pelo poder opressor" [...] "Pai nosso, revolucionário, parceiro dos pobres, Deus dos oprimidos" [...] "Pai nosso, dos pobres marginalizados" / "Pai nosso, dos mártires, dos torturados".   

XI.


Fraternidade São Pio X de Portugal se manifesta no vídeo que publiquei ontem (23), em que Cláudio Hummes, Relator Geral do Sínodo da Amazônia, debocha da ordem na "renovação" horrenda do "pacto das catacumbas" [24].

Confira a imagem.

XII.

Erwin Kräutler está advogando a ordenação de homens casados por causa da "cultura indígena" ou é ele mesmo que está pensando em se "casar". Confira a imagem do Bispo Emérito do Xingu, que acabou sendo flagrado na quarta-feira, 23 de outubro, de mãos dadas próximo ao Vaticano.  

Kräutler participa do Sínodo da Amazônia como membro do Conselho Pré-Sinodal e, em Roma, foi escolhido para compor a Comissão de Informação do Sínodo. Kräutler foi o principal articulador da "renovação" do "pacto das catacumbas", e foi inclusive "homenageado" pelo celebrante Cláudio Hummes - o Relator Geral do Sínodo da Amazônia [25].

XIII.

"É Dom Erwin quem merece usar essa estola"... Na "renovação" do diabólico "pacto das catacumbas" [26], eis o momento em que Cláudio Hummes "presenteou" Erwin Kräutler com a estola do "Arcebispo Vermelho", Hélder Câmara. 

Este é o "modelo" de pastor de Cláudio Hummes, o Relator Geral do Sínodo da Amazônia. Erwin Kräutler, o advogado da ordenação de homens casados, flagrado de mãos dadas com uma mulher nos últimos dias, próximo ao Vaticano [27]. O Bispo Emérito do Xingu (PA), "apóstolo" da Teologia da Libertação e fundador do CIMI que se orgulha de nunca ter batizado um só índio [28].

No final, - tendo o "exemplo" de Kräutler como pastor - Hummes pede que a "bênção de Deus" "acompanhe o nosso pacto", pede a "intercessão" de Nossa Senhora de Nazaré em favor do compromisso de subversão contra a Santa Igreja, firmado até mesmo com hereges.

Assista: 



(*) Hummes mencionou também o cálice utilizado na celebração, que foi do padre marxista Ezequiel Ramin, dado como "um dos nossos mártires" [29]


REFERÊNCIAS.

[1]. cf. "Mais uma 'preparação' escabrosa dos Bispos brasileiros para o Sínodo da Amazônia", notas IV, V [https://b-braga.blogspot.com/2019/09/mais-uma-preparacao-escabrosa-dos.html].

[2]. cf. "O Sínodo da Amazônia e a militância comunista descarada", notas IV, V, VI [https://b-braga.blogspot.com/2019/09/o-sinodo-da-amazonia-e-militancia.html].








[10]. cf. [http://bit.ly/2BwITyY].

[11]. cf. [http://bit.ly/35Pstjg].


[13]. cf. "A Campanha da Fraternidade 2019 e as "políticas públicas" da militância cnbbista", nota III [https://b-braga.blogspot.com/2019/04/a-campanha-da-fraternidade-2019-e-as.html].


[15]. cf. [http://bit.ly/33ZLo9t].

[16]. cf. [http://bit.ly/2BwITyY].



[19]. cf. [http://bit.ly/2PdJMVr].

[20]. cf. [http://bit.ly/35Pstjg].





[25]. cf. [http://bit.ly/2PdJMVr].

[26]. cf. [http://bit.ly/35Pstjg].


[28]. cf. [http://bit.ly/2PdJMVr].

[29]. cf. [http://bit.ly/2WeIV8c].