Pages

Saturday, January 16, 2021

Espiritismo: Chico Xavier contra a Santa Igreja Católica.


Bruno Braga.
Notas publicadas no Facebook.

I.
É de conhecimento público a existência de pessoas que se dizem “católicas” e que levam uma “vida dupla” entre a Santa Igreja e o Espiritismo. Elas desconsideram a proibição formal e até mesmo os riscos espirituais [1]. Acreditam poder conciliar o que é escandalosamente inconciliável. Porém, algumas dizem mais. Apegam-se à imagem de um Chico Xavier “amoroso” e “afável”, para acusar a própria Igreja de “preconceito”, alegando com um ou outro recorte biográfico que o médium era até mesmo “católico”. Os que dizem isso no mínimo não sabem o que estão falando.
A questão não é mero “preconceito”. De “gostar” ou “não gostar” do Espiritismo. Chico Xavier evidentemente não era “católico”, e nem foi “amoroso” e “afável” para com a Santa Igreja. A prova documentada está no livro “A Caminho da Luz” [2], onde o médium espírita associa a Igreja Católica à Besta do Apocalipse e o Papado ao número da Besta (666). Eis o texto:
“E a figura mais dolorosa, ali relacionada, que ainda hoje se oferece à visão do mundo moderno, é bem aquela da igreja transviada de Roma, simbolizada na besta vestida de púrpura e embriagada com o sangue dos santos”. [...] “Reza o Apocalipse que a besta poderia dizer grandezas e blasfêmias por 42 meses, acrescentando que o seu número era o 666 (Apoc. XIII, 5 e 18). Examinando-se a importância dos símbolos naquela época e seguindo o rumo certo das interpretações, podemos tomar cada mês como sendo de 30 anos, em vez de 30 dias, obtendo, desse modo, um período de 1260 anos comuns, justamente o período compreendido entre 610 e 1870, da nossa era, quando o Papado se consolidava, após o seu surgimento, com o imperador Focas, em 607, e o decreto da infalibilidade papal com Pio IX, em 1870, que assinalou a decadência e a ausência de autoridade do Vaticano, em face da evolução científica, filosófica e religiosa da Humanidade”. / “Quanto ao número 666, sem nos referirmos às interpretações com os números gregos, em seus valores, devemos recorrer aos algarismos romanos, em sua significação, por serem mais divulgados e conhecidos, explicando que é o Sumo-Pontífice da igreja romana quem usa os títulos de ‘VICARIVS GENERALIS DEI IN TERRIS’, ‘VICARIVS FILII DEI’ e ‘DVX CLERI’ que significam ‘Vigário-Geral de Deus na Terra’, ‘Vigário do Filho de Deus’ e ‘Príncipe do Clero’. Bastará ao estudioso um pequeno jogo de paciência, somando os algarismos romanos encontrados em cada título papal a fim de encontrar a mesma equação de 666, em cada um deles”. / “Vê-se, pois, que o Apocalipse de João tem singular importância para os destinos da Humanidade terrestre” [3].
A acusação é por si só hedionda – e historicamente falsa. Mas, tem ainda um agravante. No “antelóquio” da obra mencionada, Chico Xavier afirma que pretende “mostrar a verdadeira posição do Evangelho de Cristo” e dar uma “contribuição” à “tese religiosa” [4].
II.
Em seu livro “A Caminho da Luz”, Chico Xavier levanta uma série de acusações contra a Santa Igreja Católica, valendo-se de falsificações, estereótipos e lugares comuns desmentidos até mesmo por ateus ou não-católicos (p. ex. Rodney Stark). Desprezando o fato de que o próprio Cristo estabeleceu o primado de Pedro e a fundação da Igreja Católica (Mt. 16, 18), o médium espírita não só aponta a criação do Papado séculos depois, como atribui ao Papado mesmo todos os horrores ao longo da história: “Dessa data em diante, ia começar um período de 1260 anos de amarguras e violências para a civilização que se fundava” (pp. 137-38).
Continuo aqui o que apresentei em “nota” anterior [5], a documentação das investidas de Chico Xavier contra a Santa Igreja. Do médium que ditos “católicos” ainda têm como “exemplo” e “modelo” de “tolerância religiosa” e até mesmo de “católico”. Estes são mais alguns extratos da obra mencionada [6]:
“As autoridades eclesiásticas compreendem que é preciso fanatizar o povo, impondo-lhe suas ideias e suas concepções” [...] p. 141. Sobre os primórdios do Cristianismo.
“A igreja de Roma, que antes da criação oficial do Papado considerava-se a eleita de Jesus, ao arvorar-se em detentora das ordenações de Pedro, não perdia ensejos de firmar a sua injustificável primazia junto às suas congêneres de Antioquia, de Alexandria e dos demais grandes centros da época. Herdando os costumes romanos e suas disposições multisseculares, PROCUROU UM ACORDO COM AS DOUTRINAS CONSIDERADAS PAGÃS, pela posteridade, MODIFICANDO AS TRADIÇÕES PURAMENTE CRISTÃS, adaptando textos, improvisando novidades injustificáveis e organizando, finalmente, O CATOLICISMO SOBRE OS ESCOMBROS DA DOUTRINA DETURPADA”. [...] “É assim que aparecem novos dogmas, novas modalidades doutrinárias, o culto dos ídolos nas igrejas, as espetaculosas festas do culto externo, copiados quase todos os costumes da ROMA ANTICRISTÔ. pp. 141-42.
“O Papado era a obra do orgulho e da iniquidade” [...] p. 145. – “As forças do mal, aliadas à incúria e vaidade dos homens, haviam obtido um triunfo relativo e transitório”.
[...] “as poucas qualidades cristãs da Igreja Católica” [...] p. 153.
[...] “a Igreja poucas vezes compreendeu a tarefa de amor” [...] p. 157.
“A Inquisição foi obra direta do papado, e cada personalidade, como cada instituição, tem o seu processo de contas na Justiça Divina”. p. 160.
“A Igreja, contudo, proibindo o exame e a livre opinião, prejudicou esse surto evolutivo” – sobre o Renascimento. p. 168.
[...] “inspiraram ao CÉREBRO OBCECADO e DOENTIO de Inácio de Loiola a fundação do jesuitismo, em 1534”. [...] p. 176. - “A Companhia de Jesus, de nefasta memória, não procurava conhecer os meios, para cogitar tão-somente dos fins imorais a que se propunha”. p. 177.
[...] “a Igreja usurpadora” [...] p. 178.
[...] “o ascendente dos dogmas absurdos da Igreja” (198) [...] “A Igreja Romana era culpada de semelhantes desvios. Dominando a ferro e fogo, conchegada aos príncipes do mundo, não tratara de fundar o império espiritual dos corações à sua sombra acolhedora. Longe da exemplificação do Nazareno, amontoara todos os tesouros inúteis, intensificando as necessidades das massas sofredoras. Extorquia, antes de dar, conservando a ignorância em vez de espalhar a luz do conhecimento”. p. 199.
[...] “a Igreja não cuidou de outra coisa que não fosse o seu reino perecível. Esquecida de Deus, NUNCA procurou equiparar a evolução do homem físico à do homem espiritual, prendendo-se a interesses rasteiros e mesquinhos da política temporal”. p. 207.
III.
Em “nota” anterior, evidenciei a declaração de Chico Xavier de que o propósito do seu “A Caminho da Luz” era “mostrar a verdadeira posição do Evangelho de Cristo” e dar uma “contribuição” à “tese religiosa” [7]. Para isso, o médium espírita faz uma série de acusações falsas contra a Santa Igreja Católica, inclusive associando-A à Besta do Apocalipse [8], para então “consagrar” o Espiritismo. Allan Kardec, o “fundador” do Espiritismo, seria como que o “instrumento” de um “novo” pentecostes. Escreve Chico Xavier:
[...] “Aproximavam-se OS TEMPOS EM QUE JESUS DEVERIA ENVIAR AO MUNDO O CONSOLADOR, de acordo com as suas auspiciosas promessas. Apelos ardentes são dirigidos ao Divino Mestre, pelos gênios tutelares dos povos terrestres. Assembleias numerosas se reúnem e confraternizam nos espaços, nas esferas mais próximas da Terra. UM DOS MAIS LÚCIDOS DISCÍPULOS DO CRISTO BAIXA AO PLANETA, COMPENETRADO DE SUA MISSÃO CONSOLADORA, e, dois meses antes de Napoleão Bonaparte sagrar-se imperador, obrigando o papa Pio VII a coroá-lo na igreja de Notre Dame, em Paris, nascia ALLAN KARDEC, aos 3 de outubro de 1804, com a sagrada missão de abrir caminho ao Espiritismo, A GRANDE VOZ DO CONSOLADOR PROMETIDO AO MUNDO PELA MISERICÓRDIA DE JESUS-CRISTO (sic)” [9].
Uma observação sobre a questão histórica, para que ela não fique inconteste no repertório de Chico Xavier contra a Igreja Católica. Foi Napoleão que colocou a coroa sobre a própria cabeça, uma quebra da cerimônia, pois o Papa não queria ser associado à concessão de um poder imperial. Ademais, Pio VII excomungou Napoleão, e depois acabou preso.
Mas o médium espírita insiste no louvor a Allan Kardec e seus “colaboradores”:  
[...] “AS LIÇÕES SAGRADAS DO ESPIRITISMO iam ser ouvidas pela Humanidade sofredora. Jesus, na sua magnanimidade, repartiria o pão sagrado da esperança e da crença com todos os corações”. / “ALLAN KARDEC, todavia, NA SUA MISSÃO DE ESCLARECIMENTO E CONSOLAÇÃO, fazia-se acompanhar de uma plêiade de companheiros e colaboradores, cuja AÇÃO REGENERADORA não se manifestaria tão-somente nos problemas de ordem doutrinária, mas em todos os departamentos da atividade intelectual do século XIX. A Ciência, nessa época, desfere os voos soberanos que a conduziriam às culminâncias do século XX” [...] “A DÁDIVA CELESTIAL do intercâmbio entre o mundo visível e o invisível chegou ao planeta nessa onda de claridades inexprimíveis. CONSOLADOR DA HUMANIDADE, SEGUNDO AS PROMESSAS DO CRISTO, O ESPIRITISMO vinha esclarecer os homens, preparando-lhes o coração para o perfeito aproveitamento de tantas riquezas do Céu” [10].
Segundo Chico Xavier, Allan Kardec seria um “enviado” de Cristo para um “novo” pentecostes, “esclarecendo” e “consolando” os homens com uma “doutrina” escandalosamente contrária à que o próprio Cristo ensinou, e colocando o Espiritismo no lugar da Santa Igreja Católica que o Filho de Deus mesmo fundou. Na próxima “nota” sobre o assunto esse propósito descabido ficará ainda mais claro.
IV.
Chico Xavier é tido não só como um “sábio”, uma pessoa “amorosa” e “afável”, mas também como símbolo do “respeito” às religiões. Essa imagem, no entanto, contrasta tanto com a tentativa de desmoralizar a Santa Igreja Católica [11] quanto com a sua proposta de “mostrar a VERDADEIRA posição do Evangelho de Cristo” com uma “contribuição” à “tese religiosa”: para o médium, o Espiritismo é o único (!) meio de “salvação” da humanidade [12]. Deixo que o próprio Chico Xavier fale:
“A Igreja Romana era CULPADA de semelhantes desvios. Dominando a ferro e fogo, conchegada aos príncipes do mundo, NÃO TRATARA DE FUNDAR O IMPÉRIO ESPIRITUAL dos corações à sua sombra acolhedora. Longe da exemplificação do Nazareno, amontoara todos os tesouros inúteis, intensificando as necessidades das massas sofredoras. EXTORQUIA, ANTES DE DAR, CONSERVANDO A IGNORÂNCIA EM VEZ DE ESPALHAR A LUZ DO CONHECIMENTO”. – E a sequência imediata do texto deixa claro o propósito evidente de substituir a Igreja Católica pelo Espiritismo: “A tarefa de Allan Kardec era difícil e complexa. Competia-lhe REORGANIZAR O EDIFÍCIO DESMORONADO DA CRENÇA, RECONDUZINDO A CIVILIZAÇÃO ÀS SUAS PROFUNDAS BASES RELIGIOSAS”. [...] “O orbe, com as suas instituições sociais e políticas, havia atingido um período de grandiosas transformações, que requeriam mais de um século de lutas dolorosas e remissoras, e O ESPIRITISMO SERIA A ESSÊNCIA DESSAS CONQUISTAS NOVAS, reconduzindo os corações ao Evangelho suave do Cristianismo” [13].
E mais:
“O ESPIRITISMO VINHA, desse modo, na hora psicológica das grandes transformações, alentando o espírito humano para que se não perdesse o fruto sagrado de quantos trabalharam e sofreram no esforço penoso da civilização. Com as provas da sobrevivência, VINHA REABILITAR O CRISTIANISMO QUE A IGREJA DETURPARA, SEMEANDO, DE NOVO, OS ETERNOS ENSINAMENTOS DO CRISTO NO CORAÇÃO DOS HOMENS” [14].
“SÓ O ESPIRITISMO pode representar o valor moral onde se encontre o apoio necessário à edificação do porvir” [15].
[...] “SOMENTE O ESPIRITISMO, prescindindo de todas as garantias terrenas, executa o esforço tremendo de manter acesa a luz da crença, nesse barco frágil do homem ignorante do seu glorioso destino, barco que ameaça voltar às correntes da força e da violência, longe das plagas iluminadas da Razão, da Cultura e do Direito” [...] [16].
“O ESPIRITISMO, na sua missão de Consolador, É O AMPARO DO MUNDO neste século de declives da sua História; SÓ ELE PODE, na sua feição de Cristianismo redivivo, salvar as religiões” [...] [17].
Enfim, Chico Xavier não é de forma alguma o “sábio” que valida a coexistência de todas as religiões. Não. Para o médium somente o Espiritismo poderia “salvar” a humanidade.
V.
No seu livro “A Caminho da Luz”, Chico Xavier – para enaltecer o Espiritismo - recorre ao repertório de falsificações e “lendas negras” criado pelos protestantes contra a Santa Igreja Católica [18]. Mas não é só. O médium foi um entusiasta da heresia, do erro e da mentira.
“Os apelos do Alto continuaram a solicitar a atenção da Igreja romana em todas as direções. As chamadas ‘HERESIAS’ brotavam por toda parte onde houvesse CONSCIÊNCIAS LIVRES e CORAÇÕES SINCEROS, mas as autoridades do Catolicismo nunca se mostraram dispostas a receber semelhantes exortações” [19].
A Reforma seria uma espécie de “obra renascentista” de Jesus: [...] “Numerosos precursores da Reforma surgem por toda a parte, combatendo os abusos de natureza religiosa”. [...] “JESUS DIRIGE ESSA RENASCENÇA de todas as atividades humanas, definindo a posição dos vários países europeus” [...] [20].
Não é difícil constatar, hoje, que a Reforma instaurou o império da confusão. Para Chico Xavier, contudo, ela foi a “renascença da religião”: “A essas atividades reformadoras não poderia escapar a Igreja, desviada do caminho cristão. O PLANO INVISÍVEL DETERMINA, assim, a vinda ao mundo de numerosos missionários com o objetivo de levar a efeito A RENASCENÇA DA RELIGIÃO, de maneira a REGENERAR os seus relaxados centros de força. Assim, no século XVI, aparecem as figuras veneráveis de Lutero, Calvino, Erasmo, Melanchton e outros vultos notáveis da Reforma, na Europa Central e nos Países Baixos” [21].
Mesmo que inicialmente faça críticas a Lutero, o médium termina por reconhecer a sua “notável importância”: “A verdade, contudo, é que O HUMILDE FILHO de Eisleben tornara-se órgão da repulsa geral aos abusos da Igreja, no capítulo da imposição dogmática e da extorsão pecuniária. Os postulados de Lutero constituíram, antes de tudo, modalidade de combate aos absurdos romanos, sem representarem o caminho ideal para as verdades religiosas. Ao extremismo do abuso, respondia com o extremismo da intolerância, prejudicando a sua própria doutrina. Mas o seu esforço se coroou de NOTÁVEL IMPORTÂNCIA para os caminhos do porvir” [22] [...] “as suas IDEIAS LIBERTÁRIAS acenderam UMA NOVA LUZ, propagando-se com a rapidez de um incêndio”. [...] “Numerosos camponeses, empolgados pelos DIREITOS DO PENSAMENTO LIVRE, iniciaram grande campanha contra a Igreja usurpadora” [...] [23].
REFERÊNCIAS.
[1]. CIC 2115-2117; Catecismo Maior de São Pio X, 366.
[2]. “A Caminho da Luz”. História da Civilização à Luz do Espiritismo. Federação Espírita do Brasil: Rio de Janeiro, 1996 [Texto supostamente “ditado” pelo espírito “Emmanuel” entre os dias 17 de agosto e 21 de setembro de 1938].
[3]. idem. pp. 127; 128.
[4]. idem. p. 11.
[6]. Edição de referência para as páginas citadas: “A Caminho da Luz”. História da Civilização à Luz do Espiritismo. Federação Espírita do Brasil: Rio de Janeiro, 1996 [Texto supostamente “ditado” pelo espírito “Emmanuel” entre os dias 17 de agosto e 21 de setembro de 1938].
[8]. Cf. idem. Leia também: [https://bit.ly/3ePwwka].
[9]. Edição de referência para as páginas citadas: “A Caminho da Luz”. História da Civilização à Luz do Espiritismo. Federação Espírita do Brasil: Rio de Janeiro, 1996. pp. 193-194.
[10]. Idem. pp. 197-198.
[13]. Edição de referência para as páginas citadas: “A Caminho da Luz”. História da Civilização à Luz do Espiritismo. Federação Espírita do Brasil: Rio de Janeiro, 1996. pp. 199-200.
[14]. Idem. p. 205.
[15]. Idem. p. 205.
[16]. Idem. p. 210.
[17]. Idem. p. 212.
[18]. Cf. “Confrontando sectários importantes”, Rodney Stark. Tradução. Bruno Braga [https://b-braga.blogspot.com/2016/06/confrontando-sectarios-importantes.html].
[19]. Edição de referência para as páginas citadas: “A Caminho da Luz”. História da Civilização à Luz do Espiritismo. Federação Espírita do Brasil: Rio de Janeiro, 1996. p. 159.
[20]. p. 172.
[21]. p. 175.
[22]. p. 176.
[23]. p. 178.

Tuesday, September 29, 2020

Eleições 2020: a militância comunista na Arquidiocese de Mariana.

Bruno Braga.

Notas publicadas nas redes sociais.


I.

O padre Marcelo Santiago estará às 19h em uma “live” com Bruna Monalisa, pré-candidata do PT (!) para a Câmara Municipal de Ouro Preto. A transmissão é evidentemente um ato de campanha, e Marcelo Santiago – um conhecido militante comunista da Teologia da Libertação – despreza audaciosamente o que determinou o Arcebispo da Arquidiocese de Mariana – Dom Aírton José dos Santos – para as eleições deste ano: [...] “Esta tarefa [ASSUMIR COMPROMISSOS NA POLÍTICA, TAMBÉM PARTIDÁRIA] é de competência EXCLUSIVA DOS FIÉIS LEIGOS e leigas e NÃO DOS CLÉRIGOS (cfr. Cân. 275, §2). É orientação segura da Igreja Católica Apostólica Romana que os membros do clero, em vista de sua missão religiosa, se abstenham de exercer cargos políticos ou MILITAR NOS PARTIDOS POLÍTICOS (Cf. CDC, Cân. 285, §3, Cân. 287, §§ 1-2). Na política partidária, como espaço de atuação, os cristãos podem exercer melhor o seu direito e dever de cidadania orientados pelos PRINCÍPIOS DA FÉ E DA MORAL CRISTÃ, e contribuir para a edificação do bem comum” [1].

Observe que não se trata apenas de militância político-partidária, mas de orientar-se pelos princípios da fé e da moral cristã, o que é frontal e escandalosamente contrariado pelo PT, com o materialismo e a “luta de classes” comunista, aborto, legalização das drogas, etc., etc., e pela candidata Bruna Monalisa mesma, conforme a imagem, na promoção da ideologia gay LGBT. Catecismo da Igreja Católica: "A homossexualidade designa as relações entre homens e mulheres que sentem atração sexual, exclusiva ou predominante, por pessoas do mesmo sexo. A homossexualidade se reveste de formas muito variáveis ao longo dos séculos e das culturas. Sua gênese psíquica continua amplamente inexplicada. APOIANDO-SE NA SAGRADA ESCRITURA, QUE OS APRESENTA COMO DEPRAVAÇÕES GRAVES, A TRADIÇÃO SEMPRE DECLAROU QUE 'OS ATOS DE HOMOSSEXUALIDADE SÃO INTRINSECAMENTE DESORDENADOS'. SÃO CONTRÁRIOS À LEI NATURAL. Fecham o ato sexual ao dom da vida. Não procedem de uma complementaridade afetiva e sexual verdadeira. EM CASO ALGUM PODEM SER APROVADOS" (CIC. 2357).

Não é a primeira vez de Santiago e a petista Monalisa juntos em “campanha” política. Recentemente, no “Grito dos Excluídos”, realizado em Congonhas, o evento da CNBB – Conferência dos Bispos foi maliciosamente utilizado para a autopromoção e campanha eleitoral [2].

Na “live” de logo mais à noite da candidata do PT estará não só o padre Marcelo Santiago, mas também Silene Gonçalves, coordenadora da Escola Fé e Política Dom Luciano da Arquidiocese de Mariana, que tem como um de seus “mestres” o “padre do PT”, o deputado federal Padre João PT [3].

II.

“Envio missionário”. O “Desperta cidadão” do Movimento Fé e Política da Arquidiocese de Mariana é utilizado mais uma vez para a “catequização” comunista de candidatos nas eleições [4]. A convocação para o evento, que será realizado no próximo domingo, 27 de setembro, é feita pelo petista Leleco Pimentel, uma espécie de “coroinha” do deputado federal Padre João PT.

Assista: 

O encontro “virtual” terá ainda a participação do padre Marcelo Santiago, “apóstolo” da Teologia da Libertação e militante comunista que já começou o seu trabalho “missionário” no Grito dos Excluídos, realizado em Congonhas (MG) [5] e em uma “live” recente de campanha da pré-candidata a vereadora em Ouro Preto (MG), Bruna Monalisa, do PT [6].

O tal “envio missionário”, que contará com “lideranças religiosas” de “todas as religiões”, contraria a liderança do próprio Arcebispo da Arquidiocese de Mariana – Dom Aírton José dos Santos -, que determinou para as eleições municipais deste ano: [...] “Esta tarefa [ASSUMIR COMPROMISSOS NA POLÍTICA, TAMBÉM PARTIDÁRIA] é de competência EXCLUSIVA DOS FIÉIS LEIGOS e leigas e NÃO DOS CLÉRIGOS (cfr. Cân. 275, §2). É orientação segura da Igreja Católica Apostólica Romana que os membros do clero, em vista de sua missão religiosa, se abstenham de exercer cargos políticos ou MILITAR NOS PARTIDOS POLÍTICOS (Cf. CDC, Cân. 285, §3, Cân. 287, §§ 1-2)” (n. 04) / “As igrejas, capelas, salões paroquiais, salas e qualquer dependência das Paróquias, bem como OS EVENTOS RELIGIOSOS não devem ser usados para a propaganda eleitoral partidária (Cf. Lei 9504, art. 37, §4). A Igreja Católica Apostólica Romana valoriza a liberdade de consciência e as escolhas autônomas dos cidadãos. Os Párocos e Administradores Paroquiais cuidem para que os espaços das suas Paróquias e Comunidades não sejam utilizados para atividades que possam denotar privilégio ou proteção a alguma pessoa ou sigla partidária. Por isso, não se permita aos candidatos que usem destes espaços. Assim sendo, nas Missas, celebrações, reuniões, OU ALGUM OUTRO EVENTO, não se dê a palavra a candidatos e nem se permita que circulem panfletos ou qualquer tipo de propaganda eleitoral. Também não se forneçam (sic) listas de endereços ou de contatos dos membros das Paróquias e de seus vários conselhos e coordenações” (n. 08) [7].

Na segunda parte do vídeo, Leleco Pimentel, vestindo a camisa do “Desperta Cidadão” – Movimento Fé e Política da Arquidiocese de Mariana, exibe as suas “credenciais” do PT.

III.

As orientações da Arquidiocese de Mariana para as eleições não são ruins. Mas, falta ao documento um esclarecimento fundamental, pois ele dá a entender que se pode votar em qualquer partido. Não! Católicos não podem votar em partidos socialistas, comunistas e seus aliados.

IV.

“Mandato coletivo”. É o “compromisso” de todo político eleito formado pela Escola Fé e Política e do “Desperta Cidadão”, projetos de “catequese” da Teologia da Libertação da Arquidiocese de Mariana que fornecem líderes e candidatos a partidos comunistas.

O cidadão acredita votar em uma pessoa, mas o mandato é “coletivo”. A expressão é propositalmente maliciosa, para que se pense que o mandato é “participativo”, aberto a todos e às mais variadas propostas. Mas não é o que afirma a própria coordenadora da Escola Fé e Política, Silene Gonçalves. A declaração foi dada em “live” recente promovida por Bruna Monalisa, pré-candidata do PT (!) a vereadora em Ouro Preto (MG) [8]. Na sala virtual, que teve a participação do padre Marcelo Santiago, um conhecido sacerdote da militância comunista [9], Silene Gonçalves foi bastante clara: o mandato é “daqueles que o constroem”, que o “idealiza” (sic), que “desde o início pensa (sic) nesse mandato” - assista:

Exemplo do tal “mandato coletivo” é o do “padre do PT”, o deputado federal Padre João PT, que distorce a fé católica com os truques e falsificações da Teologia da Libertação, enganando os fiéis da Arquidiocese de Mariana e colocando-os a serviço das bandeiras e “ideais”, do esquema poder e da facção para a qual ele mesmo trabalha. Esquema e facção comunistas, que contrariam escandalosamente os princípios e orientações da Santa Igreja Católica. Padre João, que é um dos “mestres” da Escola Fé e Política [10].

Nestes termos, é importante que os fiéis estejam atentos também à questão partidária. A Arquidiocese de Mariana publicou algumas “orientações” para as eleições municipais, e que não são de todo ruins [11]. Porém, falta ao documento um esclarecimento fundamental, pois ele dá a entender aos mais desavisados que os católicos podem votar em qualquer partido. Não, não podem! Católicos não podem votar em partidos socialistas, comunistas e em seus aliados [12].

Para ilustrar, o item 06 das orientações da Arquidiocese de Mariana lista alguns critérios para a escolha dos candidatos; entre eles, o “compromisso decisivo na defesa da vida, desde sua concepção até seu declínio natural”. Mas, se o eleitor não se atenta à questão partidária, ele pode acabar votando em um partido, não só comunista, mas comprometido com a legalização do aborto, como é o caso do PT – partido “agraciado” pela Escola Fé e Política e o Desperta Cidadão, nas figuras dos petistas Padre João e de seu “coroinha”, Leleco Pimentel [13], Bruna Monalisa, e a própria coordenadora da escola, Silene Gonçalves.

Para concluir, observo que o documento da Arquidiocese de Mariana para orientar os fiéis nas eleições municipais adotou a expressão “mandato coletivo” (n. 2) [14]. Não sei como ela foi parar lá. Não acredito, sinceramente, que tenha sido por Dom Aírton José dos Santos e, por suas posturas, nem que o Arcebispo tivesse “segundas intenções” [15]. Inocência? Influência de um assessor, de um padre coordenador de movimento ou pastoral? Certo é que ela cria a brecha para a pregação do tal “mandato coletivo”, para que os mesmos que há anos traem a Santa Igreja e destroem a fé católica promovam grupos, facções e o esquema de poder comunista nas próximas eleições.        

V.

Silene Gonçalves da Silva. Coordenadora da Escola Fé e Política e integrante do Desperta Cidadão – projetos da Arquidiocese de Mariana utilizados para a “catequese” da Teologia da Libertação que encaminham líderes e candidatos a partidos comunistas [16]. Silene Gonçalves é filiada ao PT. Status da filiação: “regular” (cf. imagem).

Nas duas fotos inferiores: na primeira, Silene Gonçalves, na festa de 27 anos do PT de Conselheiro Lafaiete, em 2019, vestindo uma camisa do Desperta Cidadão e na companhia de Leleco Pimentel, petista “coroinha” do deputado Padre João PT [17], segura uma imagem do bandido Lula com seu anel de tucum; na segunda foto, Silene Gonçalves como candidata a vereadora em Conselheiro Lafaiete, em 2016, pela facção comunista membro do Foro de São Paulo.

VI.

Em uma “nota” anterior, falei sobre o “envio missionário” [18] do “Desperta cidadão”, Movimento Fé e Política, da Arquidiocese de Mariana, que sob a coordenação da petista Silene Gonçalves [19] é utilizado para a “catequização” comunista de candidatos para as eleições.

Eis o “envio” comunista, comandado pelo petista Leleco Pimentel, “coroinha” do “padre do PT”, presente no evento. O deputado federal @Padre João PT, que engana os católicos da circunscrição de Mariana com as fraudes e falsificações da Teologia da Libertação. Não era o único “padre”. Também compareceram os militantes Marcelo Santiago [20] e João Batista Barbosa (Tista) [21]. “Envio” comunista que, contrariando escandalosamente os princípios e orientações da Santa Igreja, usurpando o nome e as estruturas da Arquidiocese, e violando sem a menor vergonha as orientações do Arcebispo Dom Aírton José dos Santos para as eleições municipais [22], teve até mesmo “bênção” da macumba reivindicada pela coordenadora petista [23] – assista:

Da minha cidade, Barbacena (MG), participaram: César Medeiros, vice do candidato petista a prefeito da cidade, Edson Rezende (no Jubileu de São José Operário do ano passado (2019), Edson Rezende utilizou o espaço da Basílica com facções comunistas para a militância política [24]); e Erick Assis, candidato a vereador também pelo PT.

VII.

Coordenadora do Movimento Fé e Política da Arquidiocese de Mariana – a petista Silene Goncalves [25] – lê “carta de princípios” do “movimento” e reafirma o seu compromisso com o socialismo, i.e., com o comunismo – maquiado evidentemente com as fraudes da Teologia da Libertação.

Assista: 

Eu já analisei termos da “carta de princípios” do Movimento Fé e Política em um texto intitulado “Estarrecedor: Arquidiocese de Mariana fomenta militância comunista e eleitoral” – era a promoção das candidaturas do “padre do PT”, o deputado federal @Padre João PT, e de seu “coroinha”, Leleco Pimentel, em 2018 [26].

A coordenadora petista do Movimento Fé e Política manifestou orgulho do compromisso com o comunismo, condenado pela própria Santa Igreja Católica [27], no “envio missionário” dos candidatos comunistas para as eleições municipais deste ano, realizado no último domingo (27) [28], e que teve até “bênção” de macumba [29].


REFERÊNCIAS.

[1]. Cf. [https://arqmariana.com.br/noticia/orientacoes-da-arquidiocese-de-mariana-para-as-eleicoes-municipais-2020/]. – n. 04.

[2]. Cf. “O Grito Comunista 2020 da Arquidiocese de Mariana”, notas V – Marcelo Santiago – e VI – Bruna Monalisa [https://b-braga.blogspot.com/2020/09/o-grito-comunista-2020-da-arquidiocese.html].

[3]. Cf. [http://bit.ly/2RrEuac].

[4]. Cf. “Estarrecedor: Arquidiocese de Mariana fomenta militância comunista e eleitoral” [https://b-braga.blogspot.com/2018/03/estarrecedor-arquidiocese-de-mariana.html].

[5]. Cf. “O Grito Comunista 2020 da Arquidiocese de Mariana”, notas V – Marcelo Santiago [https://b-braga.blogspot.com/2020/09/o-grito-comunista-2020-da-arquidiocese.html].

[6]. Cf. [https://bit.ly/3mOpiAG].

[7]. Cf. [https://arqmariana.com.br/noticia/orientacoes-da-arquidiocese-de-mariana-para-as-eleicoes-municipais-2020/].

[8]. Cf. [https://bit.ly/3mOpiAG].

[9]. Cf. “O Fórum Social Comunista da Arquidiocese de Mariana”, notas VIII e IX – Marcelo Santiago [https://b-braga.blogspot.com/2019/10/o-forum-social-comunista-da.html].

[10]. Cf. [http://bit.ly/2RrEuac].

[11]. Cf. [https://arqmariana.com.br/noticia/orientacoes-da-arquidiocese-de-mariana-para-as-eleicoes-municipais-2020/].

[12]. “Um alerta aos católicos” [http://b-braga.blogspot.com/2012/05/um-alerta-aos-catolicos.html].

[13]. Cf. [https://youtu.be/f77cziBhktI].

[14]. Cf. referência [11], n. 2.

[15]. “O novo Arcebispo de Mariana: postura, reações e o dever de enfrentar o ‘apostolado’ comunista” [https://b-braga.blogspot.com/2018/04/o-novo-arcebispo-de-mariana-postura.html].

[16]. Cf. “Comunistas pregam ‘mandato coletivo’ na Arquidiocese de Mariana” [https://youtu.be/cpqKtZQISvE] – Leia a “nota” na descrição do vídeo.

[17]. Cf. [https://youtu.be/f77cziBhktI].

[18]. Cf. [https://youtu.be/f77cziBhktI].

[19]. Cf. [https://bit.ly/342xKDN].

[20]. Cf. “O Grito Comunista 2020 da Arquidiocese de Mariana”, notas V – Marcelo Santiago [https://b-braga.blogspot.com/2020/09/o-grito-comunista-2020-da-arquidiocese.html].

[21]. Cf. “Arquidiocese de Mariana vira comitê eleitoral comunista”, nota I – João Batista Barbosa (Tista) [https://b-braga.blogspot.com/2018/10/arquidiocese-de-mariana-vira-comite.html].

[22]. Cf. [https://arqmariana.com.br/noticia/orientacoes-da-arquidiocese-de-mariana-para-as-eleicoes-municipais-2020/].

[23]. É sempre importante recordar a lição do padre Gabriele Amorth, que foi chefe dos exorcistas do Vaticano: [...] "JÁ ASSINALEI QUE OS MALEFÍCIOS MAIS GRAVES PARA EXORCIZAR PROVINHAM DO BRASIL OU DE ÁFRICA". [...] "Algumas DANÇAS, CÂNTICOS, COSTUMES, VELAS, ANIMAIS, indispensáveis nos vários rituais de magia Vodu ou MACUMBA, podem apresentar UM ASPETO INTERESSANTE DO PONTO DE VISTA ÉTNICO E FOLCLÓRICO. [...] É TEMPO DE ABRIR OS OLHOS. DIRIJO-ME SOBRETUDO AOS PADRES. É preciso saber que SÃO INVOCAÇÕES DE ESPÍRITOS MALÉFICOS, que podem prejudicar uma determinada pessoa, mas TÊM SEMPRE COMO ÚLTIMO OBJETIVO AFASTAR A VÍTIMA DE DEUS, conduzi-la ao pecado, à angustia, à alienação e ao desespero" in AMORTH, Gabriele. "Um exorcista conta-nos". Paulinas: Lisboa, 2012 (8a. ed.). pp. 152; 154-55.

[24]. Cf. [https://bit.ly/2G6JzkB].

[25]. Cf. [https://bit.ly/342xKDN].

[26]. Cf. [http://b-braga.blogspot.com/2018/03/estarrecedor-arquidiocese-de-mariana.html].

[27]. Cf. [http://b-braga.blogspot.com/2012/05/um-alerta-aos-catolicos.html].

[28]. Cf. [https://youtu.be/f77cziBhktI].

[29]. Cf. [https://youtu.be/KVeiAjkZ740]. 

Sunday, September 20, 2020

O Grito Comunista 2020 da Arquidiocese de Mariana.

Bruno Braga.

Notas publicadas nas redes sociais.


I.

Vem aí mais um “grito comunista” da Arquidiocese de Mariana (cf. imagem). Trata-se do Grito dos Excluídos, o já “tradicional” protesto que ocorre todo dia 07 de setembro, realizado por militantes que invadiram a Santa Igreja Católica para transformá-La, sob o disfarce malicioso das causas “sociais” e “populares”, em base de promoção de bandeiras e lideranças políticas comunistas.

O Grito dos Excluídos é um evento da CNBB – Conferência dos Bispos, criado por Dom Demétrio Valentini – Bispo Emérito da Diocese de Jales (SP), que é não só militante comunista, mas entusiasta de uma associação escabrosa da Santa Igreja com a seita da Maçonaria, uma associação condenada pela própria Igreja Católica [1]. O evento idealizado por Valentini foi estabelecido na presidência da CNBB de Dom Luciano Mendes de Almeida, um dos ícones do “apostolado” da Teologia da Libertação, e que a Arquidiocese de Mariana quer a todo custo ver canonizado como santo [2].

“Basta de miséria, preconceito e repressão” é o tema do 26º Grito dos Excluídos. Tema e propósito autoexplicativos pelo contexto dado e pelo atual contexto político. Na parte de baixo da ilustração, a bandeira gay, que despreza o Catecismo da Igreja Católica (CIC 2357-2359). Na programação da Arquidiocese de Mariana, “Mineração”, “Terra, água e bens naturais”, “Trabalho, retirada de direitos trabalhistas”, “Preconceito e intolerância”; mas não há nada sobre o Pão que realmente dá a Vida, paróquias, igrejas fechadas, e a privação da Sacratíssima Eucaristia, que enfraquece o corpo e pode levar à condenação eterna da alma (cf. imagem) [3]. 

O Grito dos Excluídos em Mariana é preparado pela Dimensão Sociopolítica da Arquidiocese, que tem como assessor o padre Geraldo Martins [4]. Um “apóstolo” da Teologia da Libertação ligado às CEB’s, e que nas últimas eleições presidenciais assinou um “manifesto de padres” em favor do petista Fernando Haddad [5].

Para concluir, o Grito dos Excluídos foi um dos canais que repercutiu a publicação da “Carta do Povo de Deus”, um panfleto mentiroso de militância política contra o Presidente Jair Bolsonaro, assinado por 152 Bispos e vazado propositalmente pelos líderes desse grupo para a colunista da Folha de São Paulo – Mônica Bergamo – amiga do petista e agente cubano José Dirceu. Um panfleto que gerou revolta entre os católicos e expôs, para além da divisão, o próprio aparelhamento da CNBB.

PS. Nas edições anteriores do Grito dos Excluídos da Arquidiocese de Mariana, a presença do “padre do PT” [6]. O deputado federal @Padre João, que engana os católicos com os embustes da Teologia da Libertação, contrariando escandalosamente os princípios e orientações da Santa Igreja, para servir a uma facção comunista que trabalha dia e noite pelo aborto, ideologia gay, legalização das drogas, adestramento político e ideológico nas escolas e universidades, etc., etc.

II.

A blasfêmia horrenda do “padre do PT” da Arquidiocese de Mariana. Neste feriado de 07 de setembro, em que se recorda a Independência do Brasil, mas em que também é realizado o “Grito dos Excluídos”, o @padre João PT divulgou um “ato cênico performático” com a imagem de Nossa Senhora da Piedade escandalosamente vilipendiada.

A Santíssima Virgem Maria aparece vestida como uma espécie de “mãe de santo”, tendo nos braços um filho produzido e maquiado conforme a causa racialista em voga; aos seus pés, a bandeira do movimento gay LGBT. Para complementar a cena, um militante comunista: punho cerrado, erguido ao céu, e bonezinho com estrela vermelha do Che Guevara – o psicopata assassino que dizia: “Não sou Cristo nem filantropo. Sou totalmente o contrário de um Cristo” [...] “Um revolucionário deve se tornar uma fria máquina de matar movida apenas pelo ódio”.

O deputado federal @Padre João PT engana os católicos da Arquidiocese de Mariana com os truques e embustes da Teologia da Libertação, aparelhando paróquias e igrejas com seus “coroinhas”, aliados e simpatizantes, na promoção de sua carreira política, ocupação de espaços da facção e do esquema de poder comunista ao qual se dedica fielmente a servir, mas que contraria frontalmente os princípios e orientações da Santa Igreja. “Padre do PT”, que é “discípulo” de Dom Luciano Mendes de Almeida, ex-Arcebispo de Mariana e também ex-presidente da CNBB – Conferência dos Bispos –, sendo exatamente no exercício do seu mandato que a CNBB estabeleceu o tal “Grito dos Excluídos” [7].

Assista ao novo teaser do filme “Eles estão no meio de nós”, que trata justamente do tema: “As minorias no 7 de setembro” - as minorias “batizadas” pela Teologia da Libertação:

III.

Leleco Pimentel, “animador” dos eventos da Arquidiocese de Mariana e “coroinha” do “padre do PT”, o deputado federal @Padre João PT [8], compara o Grito dos Excluídos com a “luta da ALIANÇA BOLIVARIANA para os povos da América Latina”.

Assista:

O destaque na menção à fala de Leleco é apenas para enfatizar o já sabido: a tal “aliança bolivariana” se concretiza na ambição do PT e de seus partidos aliados com o Foro de São Paulo, organização fundada por Lula e Fidel Castro, de transformar a América Latina na imensa “Patria Grande” comunista.

Leleco Pimentel foi candidato a deputado estadual nas eleições de 2018 pelo PT, “apadrinhado” pelo padre João, que continua investindo na carreira política do seu “coroinha” violeiro. Ambos, “ungidos” pela nefasta Teologia da Libertação, apresentam-se como “herdeiros” do “legado” de Dom Luciano Mendes de Almeida, ex-Arcebispo de Mariana e ex-presidente da CNBB – Conferência dos Bispos, que estabeleceu no seu mandato à frente da Conferência o Grito dos Excluídos [9].

Ontem, 07 de setembro, dia da Independência e do tal Grito dos Excluídos, padre João propagandeou nas suas redes sociais um blasfêmico “ato cênico performático”, que vilipendiou de forma horrenda a imagem de Nossa Senhora da Piedade [10].

IV.

Leleco Pimentel, “animador” do Grito dos Excluídos da Arquidiocese de Mariana, enaltece em Congonhas (MG) a “presença” de “todas as religiões” (!), sindicatos, “movimentos populares e sociais”, e dos “partidos” (!).

Assista: 

Mas, é natural se perguntar: quais partidos? Partidos comunistas e seus aliados, e certamente o partido do próprio Leleco Pimentel – o PT! – representado por ele mesmo. Leleco concorreu a um mandato na Assembleia Legislativa de Minas Gerais nas eleições de 2018, “apadrinhado” pelo deputado federal @Padre João PT.

Cabe aqui uma observação importante. Na segunda-feira, 08 de setembro, isto é, um dia após o Grito dos Excluídos, Dom Aírton José dos Santos – Arcebispo da Arquidiocese de Mariana – fez publicar algumas orientações sobre as eleições municipais deste ano de 2020. Nelas, consta: “As igrejas, capelas, salões paroquiais, salas e qualquer dependência das Paróquias, bem como OS EVENTOS RELIGIOSOS não devem ser usados para a propaganda eleitoral partidária (Cf. Lei 9504, art. 37, §4). A Igreja Católica Apostólica Romana valoriza a liberdade de consciência e as escolhas autônomas dos cidadãos. Os Párocos e Administradores Paroquiais cuidem para que os espaços das suas Paróquias e Comunidades não sejam utilizados para atividades que possam denotar privilégio ou proteção a alguma pessoa ou sigla partidária. Por isso, não se permita aos candidatos que usem destes espaços. Assim sendo, nas Missas, celebrações, reuniões, OU ALGUM OUTRO EVENTO, não se dê a palavra a candidatos e nem se permita que circulem panfletos ou qualquer tipo de propaganda eleitoral. Também não se forneçam (sic) listas de endereços ou de contatos dos membros das Paróquias e de seus vários conselhos e coordenações” (n. 08) [11].

Para concluir, retomo o discurso do petista que “anima” os eventos da Arquidiocese de Mariana. “Sindicatos”, “movimentos populares e sociais” são braços do mesmo esquema político para qual trabalham João e seu “coroinha” Leleco Pimentel, enganando e iludindo os católicos com os truques e embustes da Teologia da Libertação, aparelhando paróquias e igrejas da região. Uma amostra disso está no canto direito do vídeo, com uma mulher que segura a bandeira do MAB – Movimento dos Atingidos por Barragens, “movimento popular e social” a serviço do Foro de São Paulo, organização fundada por Lula e Fidel Castro para transformar a América Latina na imensa “Patria Grande” comunista [12].

V.

No Grito dos Excluídos da Arquidiocese de Mariana, realizado em Congonhas (MG), o animador petista Leleco Pimentel [13] – “coroinha” do deputado federal @Padre João – esgoela o grito de “Fora Bolsonaro” em nome dos profetas do Santuário do Bom Jesus de Matosinhos.

Assista: 

Vale recordar mais uma vez a orientação do Arcebispo da Arquidiocese de Mariana - Dom Aírton José dos Santos – sobre as eleições municipais deste ano: “As igrejas, capelas, salões paroquiais, salas e qualquer dependência das Paróquias, bem como OS EVENTOS RELIGIOSOS não devem ser usados para a propaganda eleitoral partidária (Cf. Lei 9504, art. 37, §4). A Igreja Católica Apostólica Romana valoriza a liberdade de consciência e as escolhas autônomas dos cidadãos. Os Párocos e Administradores Paroquiais cuidem para que os espaços das suas Paróquias e Comunidades não sejam utilizados para atividades que possam denotar privilégio ou proteção a alguma pessoa ou sigla partidária. Por isso, não se permita aos candidatos que usem destes espaços. Assim sendo, nas Missas, celebrações, reuniões, OU ALGUM OUTRO EVENTO, não se dê a palavra a candidatos e nem se permita que circulem panfletos ou qualquer tipo de propaganda eleitoral. Também não se forneçam (sic) listas de endereços ou de contatos dos membros das Paróquias e de seus vários conselhos e coordenações” (n. 08) [14].

O grito do violeiro petista contra o Presidente Bolsonaro aconteceu diante dos padres Paulo Barbosa [15], Marcelo Santiago [16] e Antônio Claret Fernandes [17] – “apóstolos” da Teologia da Libertação e militantes comunistas.

VI.

Na imagem central, a participação de Bruna Monalisa – pré-candidata do PT (!) a vereadora em Ouro Preto – no Grito dos Excluídos da Arquidiocese de Mariana, realizado em Congonhas (MG).

Das orientações do Arcebispo de Mariana – Dom Aírton José dos Santos – para as eleições municipais deste ano: “Quanto aos fiéis leigos que se candidatam a cargos públicos, o Pároco ou Administrador Paroquial e a própria comunidade de fé terão a responsabilidade de acompanha-los de perto”. [...] “se a pessoa que se torna candidata exerce alguma função de destaque na Paróquia ou comunidade, o Pároco ou Administrador Paroquial deverá orientar para que, no período da campanha eleitoral, ELA SE AFASTE DA FUNÇÃO QUE EXERCE para não ser mal interpretada e PARA QUE NINGUÉM, (sic) SE SINTA INDUZIDO A VOTAR NESTA OU NAQUELA PESSOA. Esse procedimento evita criar mal-estar na comunidade de fé e entre os batizados”. / “As igrejas, capelas, salões paroquiais, salas e qualquer dependência das Paróquias, bem como OS EVENTOS RELIGIOSOS não devem ser usados para a propaganda eleitoral partidária (Cf. Lei 9504, art. 37, §4). A Igreja Católica Apostólica Romana valoriza a liberdade de consciência e as escolhas autônomas dos cidadãos. Os Párocos e Administradores Paroquiais cuidem para que os espaços das suas Paróquias e Comunidades NÃO SEJAM UTILIZADOS PARA ATIVIDADES QUE POSSAM DENOTAR PRIVILÉGIO OU PROTEÇÃO A ALGUMA PESSOA OU SIGLA PARTIDÁRIA. Por isso, não se permita aos candidatos que usem destes espaços. Assim sendo, nas Missas, celebrações, reuniões, OU ALGUM OUTRO EVENTO, NÃO SE DÊ A PALAVRA A CANDIDATOS (!) e nem se permita que circulem panfletos ou qualquer tipo de propaganda eleitoral. Também não se forneçam (sic) listas de endereços ou de contatos dos membros das Paróquias e de seus vários conselhos e coordenações” (nn. 07, 08) [18].

Cabe observar que o caso em tela não se resume a mera utilização de espaços e eventos, concessão de privilégios e facilidades na disputa eleitoral. Fato é que o PT – o partido de Bruna Monalisa – contraria escandalosamente os princípios e orientações da Santa Igreja Católica. Totalitarismo comunista; fomento da “luta de classes”, sob o disfarce de um falso “socialismo cristão” e das fraudes Teologia da Libertação; aborto; ideologia gay LGBT; racialismo; legalização das drogas; adestramento político em escolas e universidades, etc., etc.

Nas imagens periféricas, a “trajetória” de Bruna Monalisa na Arquidiocese de Mariana, nos movimentos da Santa Igreja – PJ (Pastoral da Juventude), publicamente conhecida por “arrebanhar” e “catequisar” jovens para a militância comunista – e até uma “live” com o deputado federal @Padre João PT e seu “coroinha”, o petista Leleco Pimentel, “animador” do Grito dos Excluídos [19].


REFERÊNCIAS.

[1]. Cf. “Comunismo e Maçonaria: o ‘apostolado’ de Valentini” [https://b-braga.blogspot.com/2016/05/comunismo-e-maconaria-o-apostolado-de.html]; “Santo Terço, Ave Maria ‘propriedade privada’ e Maçonaria – as ‘extravagâncias’ de um padre da Diocese de Jales (SP)” [https://b-braga.blogspot.com/2020/09/santo-terco-ave-maria-propriedade.html].

[2]. Cf. “Dom Luciano e o ‘apostolado’ da Teologia da Libertação” [https://b-braga.blogspot.com/2019/01/dom-luciano-e-o-apostolado-da-teologia.html].

[3]. Cf. [https://arqmariana.com.br/noticia/lives-em-preparacao-para-o-26-grito-dos-excluidos-comeca-nesta-quarta-feira/].

[4]. Idem.

[5]. Cf. "CEB’s: mais uma Intereclesial comunista", nota IV [https://b-braga.blogspot.com/2018/02/cebs-mais-uma-intereclesial-comunista.html]; "Arquidiocese de Mariana vira comitê eleitoral comunista" [https://b-braga.blogspot.com/2018/10/arquidiocese-de-mariana-vira-comite.html].

[6]. Cf. Arquidiocese de Mariana. Grito dos Excluídos 2019. Congonhas (MG) [http://bit.ly/2LJwBte].

[7]. Cf. [https://bit.ly/352FAiU]. Leia também: “Dom Luciano e o ‘apostolado’ da Teologia da Libertação” [https://b-braga.blogspot.com/2019/01/dom-luciano-e-o-apostolado-da-teologia.html].

[8]. Cf. "O Fórum Social Comunista da Arquidiocese de Mariana", nota VI – Leleco Pimentel [https://b-braga.blogspot.com/2019/10/o-forum-social-comunista-da.html].

[9]. Cf. [https://bit.ly/352FAiU]. Leia também: “Dom Luciano e o ‘apostolado’ da Teologia da Libertação” [https://b-braga.blogspot.com/2019/01/dom-luciano-e-o-apostolado-da-teologia.html].

[10]. Cf. [https://bit.ly/2Zlls82].

[11]. Cf. [https://arqmariana.com.br/noticia/orientacoes-da-arquidiocese-de-mariana-para-as-eleicoes-municipais-2020/].

[12]. Cf. “O Foro de São Paulo incendeia a América Latina”, nota II – MAB [https://b-braga.blogspot.com/2019/11/o-foro-de-sao-paulo-incendeia-america.html].

[13]. Cf. [https://youtu.be/nOubv0leAQ0].

[14]. Cf. [https://arqmariana.com.br/noticia/orientacoes-da-arquidiocese-de-mariana-para-as-eleicoes-municipais-2020/].

[15]. Cf. “O Fórum Social Comunista da Arquidiocese de Mariana”, nota XIV – Paulo Barbosa [https://b-braga.blogspot.com/2019/10/o-forum-social-comunista-da.html].

[16]. Idem, notas VIII, IX.

[17]. Cf. “Arquidiocese de Mariana vira comitê eleitoral comunista” [https://b-braga.blogspot.com/2018/10/arquidiocese-de-mariana-vira-comite.html].

[18]. Cf. [https://arqmariana.com.br/noticia/orientacoes-da-arquidiocese-de-mariana-para-as-eleicoes-municipais-2020/].

[19]. Cf. [https://youtu.be/nOubv0leAQ0].