Pages

Sunday, September 20, 2020

O Grito Comunista 2020 da Arquidiocese de Mariana.

Bruno Braga.

Notas publicadas nas redes sociais.


I.

Vem aí mais um “grito comunista” da Arquidiocese de Mariana (cf. imagem). Trata-se do Grito dos Excluídos, o já “tradicional” protesto que ocorre todo dia 07 de setembro, realizado por militantes que invadiram a Santa Igreja Católica para transformá-La, sob o disfarce malicioso das causas “sociais” e “populares”, em base de promoção de bandeiras e lideranças políticas comunistas.

O Grito dos Excluídos é um evento da CNBB – Conferência dos Bispos, criado por Dom Demétrio Valentini – Bispo Emérito da Diocese de Jales (SP), que é não só militante comunista, mas entusiasta de uma associação escabrosa da Santa Igreja com a seita da Maçonaria, uma associação condenada pela própria Igreja Católica [1]. O evento idealizado por Valentini foi estabelecido na presidência da CNBB de Dom Luciano Mendes de Almeida, um dos ícones do “apostolado” da Teologia da Libertação, e que a Arquidiocese de Mariana quer a todo custo ver canonizado como santo [2].

“Basta de miséria, preconceito e repressão” é o tema do 26º Grito dos Excluídos. Tema e propósito autoexplicativos pelo contexto dado e pelo atual contexto político. Na parte de baixo da ilustração, a bandeira gay, que despreza o Catecismo da Igreja Católica (CIC 2357-2359). Na programação da Arquidiocese de Mariana, “Mineração”, “Terra, água e bens naturais”, “Trabalho, retirada de direitos trabalhistas”, “Preconceito e intolerância”; mas não há nada sobre o Pão que realmente dá a Vida, paróquias, igrejas fechadas, e a privação da Sacratíssima Eucaristia, que enfraquece o corpo e pode levar à condenação eterna da alma (cf. imagem) [3]. 

O Grito dos Excluídos em Mariana é preparado pela Dimensão Sociopolítica da Arquidiocese, que tem como assessor o padre Geraldo Martins [4]. Um “apóstolo” da Teologia da Libertação ligado às CEB’s, e que nas últimas eleições presidenciais assinou um “manifesto de padres” em favor do petista Fernando Haddad [5].

Para concluir, o Grito dos Excluídos foi um dos canais que repercutiu a publicação da “Carta do Povo de Deus”, um panfleto mentiroso de militância política contra o Presidente Jair Bolsonaro, assinado por 152 Bispos e vazado propositalmente pelos líderes desse grupo para a colunista da Folha de São Paulo – Mônica Bergamo – amiga do petista e agente cubano José Dirceu. Um panfleto que gerou revolta entre os católicos e expôs, para além da divisão, o próprio aparelhamento da CNBB.

PS. Nas edições anteriores do Grito dos Excluídos da Arquidiocese de Mariana, a presença do “padre do PT” [6]. O deputado federal @Padre João, que engana os católicos com os embustes da Teologia da Libertação, contrariando escandalosamente os princípios e orientações da Santa Igreja, para servir a uma facção comunista que trabalha dia e noite pelo aborto, ideologia gay, legalização das drogas, adestramento político e ideológico nas escolas e universidades, etc., etc.

II.

A blasfêmia horrenda do “padre do PT” da Arquidiocese de Mariana. Neste feriado de 07 de setembro, em que se recorda a Independência do Brasil, mas em que também é realizado o “Grito dos Excluídos”, o @padre João PT divulgou um “ato cênico performático” com a imagem de Nossa Senhora da Piedade escandalosamente vilipendiada.

A Santíssima Virgem Maria aparece vestida como uma espécie de “mãe de santo”, tendo nos braços um filho produzido e maquiado conforme a causa racialista em voga; aos seus pés, a bandeira do movimento gay LGBT. Para complementar a cena, um militante comunista: punho cerrado, erguido ao céu, e bonezinho com estrela vermelha do Che Guevara – o psicopata assassino que dizia: “Não sou Cristo nem filantropo. Sou totalmente o contrário de um Cristo” [...] “Um revolucionário deve se tornar uma fria máquina de matar movida apenas pelo ódio”.

O deputado federal @Padre João PT engana os católicos da Arquidiocese de Mariana com os truques e embustes da Teologia da Libertação, aparelhando paróquias e igrejas com seus “coroinhas”, aliados e simpatizantes, na promoção de sua carreira política, ocupação de espaços da facção e do esquema de poder comunista ao qual se dedica fielmente a servir, mas que contraria frontalmente os princípios e orientações da Santa Igreja. “Padre do PT”, que é “discípulo” de Dom Luciano Mendes de Almeida, ex-Arcebispo de Mariana e também ex-presidente da CNBB – Conferência dos Bispos –, sendo exatamente no exercício do seu mandato que a CNBB estabeleceu o tal “Grito dos Excluídos” [7].

Assista ao novo teaser do filme “Eles estão no meio de nós”, que trata justamente do tema: “As minorias no 7 de setembro” - as minorias “batizadas” pela Teologia da Libertação:

III.

Leleco Pimentel, “animador” dos eventos da Arquidiocese de Mariana e “coroinha” do “padre do PT”, o deputado federal @Padre João PT [8], compara o Grito dos Excluídos com a “luta da ALIANÇA BOLIVARIANA para os povos da América Latina”.

Assista:

O destaque na menção à fala de Leleco é apenas para enfatizar o já sabido: a tal “aliança bolivariana” se concretiza na ambição do PT e de seus partidos aliados com o Foro de São Paulo, organização fundada por Lula e Fidel Castro, de transformar a América Latina na imensa “Patria Grande” comunista.

Leleco Pimentel foi candidato a deputado estadual nas eleições de 2018 pelo PT, “apadrinhado” pelo padre João, que continua investindo na carreira política do seu “coroinha” violeiro. Ambos, “ungidos” pela nefasta Teologia da Libertação, apresentam-se como “herdeiros” do “legado” de Dom Luciano Mendes de Almeida, ex-Arcebispo de Mariana e ex-presidente da CNBB – Conferência dos Bispos, que estabeleceu no seu mandato à frente da Conferência o Grito dos Excluídos [9].

Ontem, 07 de setembro, dia da Independência e do tal Grito dos Excluídos, padre João propagandeou nas suas redes sociais um blasfêmico “ato cênico performático”, que vilipendiou de forma horrenda a imagem de Nossa Senhora da Piedade [10].

IV.

Leleco Pimentel, “animador” do Grito dos Excluídos da Arquidiocese de Mariana, enaltece em Congonhas (MG) a “presença” de “todas as religiões” (!), sindicatos, “movimentos populares e sociais”, e dos “partidos” (!).

Assista: 

Mas, é natural se perguntar: quais partidos? Partidos comunistas e seus aliados, e certamente o partido do próprio Leleco Pimentel – o PT! – representado por ele mesmo. Leleco concorreu a um mandato na Assembleia Legislativa de Minas Gerais nas eleições de 2018, “apadrinhado” pelo deputado federal @Padre João PT.

Cabe aqui uma observação importante. Na segunda-feira, 08 de setembro, isto é, um dia após o Grito dos Excluídos, Dom Aírton José dos Santos – Arcebispo da Arquidiocese de Mariana – fez publicar algumas orientações sobre as eleições municipais deste ano de 2020. Nelas, consta: “As igrejas, capelas, salões paroquiais, salas e qualquer dependência das Paróquias, bem como OS EVENTOS RELIGIOSOS não devem ser usados para a propaganda eleitoral partidária (Cf. Lei 9504, art. 37, §4). A Igreja Católica Apostólica Romana valoriza a liberdade de consciência e as escolhas autônomas dos cidadãos. Os Párocos e Administradores Paroquiais cuidem para que os espaços das suas Paróquias e Comunidades não sejam utilizados para atividades que possam denotar privilégio ou proteção a alguma pessoa ou sigla partidária. Por isso, não se permita aos candidatos que usem destes espaços. Assim sendo, nas Missas, celebrações, reuniões, OU ALGUM OUTRO EVENTO, não se dê a palavra a candidatos e nem se permita que circulem panfletos ou qualquer tipo de propaganda eleitoral. Também não se forneçam (sic) listas de endereços ou de contatos dos membros das Paróquias e de seus vários conselhos e coordenações” (n. 08) [11].

Para concluir, retomo o discurso do petista que “anima” os eventos da Arquidiocese de Mariana. “Sindicatos”, “movimentos populares e sociais” são braços do mesmo esquema político para qual trabalham João e seu “coroinha” Leleco Pimentel, enganando e iludindo os católicos com os truques e embustes da Teologia da Libertação, aparelhando paróquias e igrejas da região. Uma amostra disso está no canto direito do vídeo, com uma mulher que segura a bandeira do MAB – Movimento dos Atingidos por Barragens, “movimento popular e social” a serviço do Foro de São Paulo, organização fundada por Lula e Fidel Castro para transformar a América Latina na imensa “Patria Grande” comunista [12].

V.

No Grito dos Excluídos da Arquidiocese de Mariana, realizado em Congonhas (MG), o animador petista Leleco Pimentel [13] – “coroinha” do deputado federal @Padre João – esgoela o grito de “Fora Bolsonaro” em nome dos profetas do Santuário do Bom Jesus de Matosinhos.

Assista: 

Vale recordar mais uma vez a orientação do Arcebispo da Arquidiocese de Mariana - Dom Aírton José dos Santos – sobre as eleições municipais deste ano: “As igrejas, capelas, salões paroquiais, salas e qualquer dependência das Paróquias, bem como OS EVENTOS RELIGIOSOS não devem ser usados para a propaganda eleitoral partidária (Cf. Lei 9504, art. 37, §4). A Igreja Católica Apostólica Romana valoriza a liberdade de consciência e as escolhas autônomas dos cidadãos. Os Párocos e Administradores Paroquiais cuidem para que os espaços das suas Paróquias e Comunidades não sejam utilizados para atividades que possam denotar privilégio ou proteção a alguma pessoa ou sigla partidária. Por isso, não se permita aos candidatos que usem destes espaços. Assim sendo, nas Missas, celebrações, reuniões, OU ALGUM OUTRO EVENTO, não se dê a palavra a candidatos e nem se permita que circulem panfletos ou qualquer tipo de propaganda eleitoral. Também não se forneçam (sic) listas de endereços ou de contatos dos membros das Paróquias e de seus vários conselhos e coordenações” (n. 08) [14].

O grito do violeiro petista contra o Presidente Bolsonaro aconteceu diante dos padres Paulo Barbosa [15], Marcelo Santiago [16] e Antônio Claret Fernandes [17] – “apóstolos” da Teologia da Libertação e militantes comunistas.

VI.

Na imagem central, a participação de Bruna Monalisa – pré-candidata do PT (!) a vereadora em Ouro Preto – no Grito dos Excluídos da Arquidiocese de Mariana, realizado em Congonhas (MG).

Das orientações do Arcebispo de Mariana – Dom Aírton José dos Santos – para as eleições municipais deste ano: “Quanto aos fiéis leigos que se candidatam a cargos públicos, o Pároco ou Administrador Paroquial e a própria comunidade de fé terão a responsabilidade de acompanha-los de perto”. [...] “se a pessoa que se torna candidata exerce alguma função de destaque na Paróquia ou comunidade, o Pároco ou Administrador Paroquial deverá orientar para que, no período da campanha eleitoral, ELA SE AFASTE DA FUNÇÃO QUE EXERCE para não ser mal interpretada e PARA QUE NINGUÉM, (sic) SE SINTA INDUZIDO A VOTAR NESTA OU NAQUELA PESSOA. Esse procedimento evita criar mal-estar na comunidade de fé e entre os batizados”. / “As igrejas, capelas, salões paroquiais, salas e qualquer dependência das Paróquias, bem como OS EVENTOS RELIGIOSOS não devem ser usados para a propaganda eleitoral partidária (Cf. Lei 9504, art. 37, §4). A Igreja Católica Apostólica Romana valoriza a liberdade de consciência e as escolhas autônomas dos cidadãos. Os Párocos e Administradores Paroquiais cuidem para que os espaços das suas Paróquias e Comunidades NÃO SEJAM UTILIZADOS PARA ATIVIDADES QUE POSSAM DENOTAR PRIVILÉGIO OU PROTEÇÃO A ALGUMA PESSOA OU SIGLA PARTIDÁRIA. Por isso, não se permita aos candidatos que usem destes espaços. Assim sendo, nas Missas, celebrações, reuniões, OU ALGUM OUTRO EVENTO, NÃO SE DÊ A PALAVRA A CANDIDATOS (!) e nem se permita que circulem panfletos ou qualquer tipo de propaganda eleitoral. Também não se forneçam (sic) listas de endereços ou de contatos dos membros das Paróquias e de seus vários conselhos e coordenações” (nn. 07, 08) [18].

Cabe observar que o caso em tela não se resume a mera utilização de espaços e eventos, concessão de privilégios e facilidades na disputa eleitoral. Fato é que o PT – o partido de Bruna Monalisa – contraria escandalosamente os princípios e orientações da Santa Igreja Católica. Totalitarismo comunista; fomento da “luta de classes”, sob o disfarce de um falso “socialismo cristão” e das fraudes Teologia da Libertação; aborto; ideologia gay LGBT; racialismo; legalização das drogas; adestramento político em escolas e universidades, etc., etc.

Nas imagens periféricas, a “trajetória” de Bruna Monalisa na Arquidiocese de Mariana, nos movimentos da Santa Igreja – PJ (Pastoral da Juventude), publicamente conhecida por “arrebanhar” e “catequisar” jovens para a militância comunista – e até uma “live” com o deputado federal @Padre João PT e seu “coroinha”, o petista Leleco Pimentel, “animador” do Grito dos Excluídos [19].


REFERÊNCIAS.

[1]. Cf. “Comunismo e Maçonaria: o ‘apostolado’ de Valentini” [https://b-braga.blogspot.com/2016/05/comunismo-e-maconaria-o-apostolado-de.html]; “Santo Terço, Ave Maria ‘propriedade privada’ e Maçonaria – as ‘extravagâncias’ de um padre da Diocese de Jales (SP)” [https://b-braga.blogspot.com/2020/09/santo-terco-ave-maria-propriedade.html].

[2]. Cf. “Dom Luciano e o ‘apostolado’ da Teologia da Libertação” [https://b-braga.blogspot.com/2019/01/dom-luciano-e-o-apostolado-da-teologia.html].

[3]. Cf. [https://arqmariana.com.br/noticia/lives-em-preparacao-para-o-26-grito-dos-excluidos-comeca-nesta-quarta-feira/].

[4]. Idem.

[5]. Cf. "CEB’s: mais uma Intereclesial comunista", nota IV [https://b-braga.blogspot.com/2018/02/cebs-mais-uma-intereclesial-comunista.html]; "Arquidiocese de Mariana vira comitê eleitoral comunista" [https://b-braga.blogspot.com/2018/10/arquidiocese-de-mariana-vira-comite.html].

[6]. Cf. Arquidiocese de Mariana. Grito dos Excluídos 2019. Congonhas (MG) [http://bit.ly/2LJwBte].

[7]. Cf. [https://bit.ly/352FAiU]. Leia também: “Dom Luciano e o ‘apostolado’ da Teologia da Libertação” [https://b-braga.blogspot.com/2019/01/dom-luciano-e-o-apostolado-da-teologia.html].

[8]. Cf. "O Fórum Social Comunista da Arquidiocese de Mariana", nota VI – Leleco Pimentel [https://b-braga.blogspot.com/2019/10/o-forum-social-comunista-da.html].

[9]. Cf. [https://bit.ly/352FAiU]. Leia também: “Dom Luciano e o ‘apostolado’ da Teologia da Libertação” [https://b-braga.blogspot.com/2019/01/dom-luciano-e-o-apostolado-da-teologia.html].

[10]. Cf. [https://bit.ly/2Zlls82].

[11]. Cf. [https://arqmariana.com.br/noticia/orientacoes-da-arquidiocese-de-mariana-para-as-eleicoes-municipais-2020/].

[12]. Cf. “O Foro de São Paulo incendeia a América Latina”, nota II – MAB [https://b-braga.blogspot.com/2019/11/o-foro-de-sao-paulo-incendeia-america.html].

[13]. Cf. [https://youtu.be/nOubv0leAQ0].

[14]. Cf. [https://arqmariana.com.br/noticia/orientacoes-da-arquidiocese-de-mariana-para-as-eleicoes-municipais-2020/].

[15]. Cf. “O Fórum Social Comunista da Arquidiocese de Mariana”, nota XIV – Paulo Barbosa [https://b-braga.blogspot.com/2019/10/o-forum-social-comunista-da.html].

[16]. Idem, notas VIII, IX.

[17]. Cf. “Arquidiocese de Mariana vira comitê eleitoral comunista” [https://b-braga.blogspot.com/2018/10/arquidiocese-de-mariana-vira-comite.html].

[18]. Cf. [https://arqmariana.com.br/noticia/orientacoes-da-arquidiocese-de-mariana-para-as-eleicoes-municipais-2020/].

[19]. Cf. [https://youtu.be/nOubv0leAQ0].

Wednesday, September 02, 2020

Santo Terço, Ave Maria, “propriedade privada” e Maçonaria – as “extravagâncias” de um padre da Diocese de Jales (SP).

Bruno Braga.

Notas publicadas no Facebook.  


I.

Padre despreza Santo Terço que Nossa Senhora pediu em Fátima para ser rezado todos os dias. Padre Telmo José Amaral de Figueiredo. Paróquia São Benedito, Urânia (SP), que pertence à Diocese de Jales [1].

Assista:

O Bispo da Diocese de Jales é José Reginaldo Andrietta [2], que já esteve filiado ao PT, partido membro do Foro de São Paulo. Literalmente, um Bispo comunista, e de “carteirinha” [3]. Consta na base de dados do TSE que Reginaldo Andrietta cancelou a filiação em 19 de dezembro de 2018, pouco tempo depois de eu ter feito publicamente essa denúncia [4].

II.

“Invadiram?! E daí?!” A “propriedade privada” segundo o padre Telmo José Amaral de Figueiredo, da Paróquia São Benedito, Urânia (SP) - Diocese de Jales. O padre que tem uma concepção “peculiar” do Santo Terço e da Ave Maria [5], e que está sob a autoridade de Reginaldo Andrietta, Bispo filiado ao PT até dezembro de 2018 [6]. Partido comunista membro do Foro de São Paulo responsável por devastar a fé católica no Brasil com o “catecismo” diabólico da Teologia da Libertação, e que tem como braços movimentos terroristas disfarçados de “populares” e “sociais” destinados à invasão de terras e da propriedade privada: as facções de sem terra do MST e de sem teto do MTST.

Assista: 

“Os socialistas [COMUNISTAS], [...] instigam nos pobres o ÓDIO INVEJOSO contra os que possuem, e pretendem que toda a propriedade de bens particulares deve ser suprimida, que OS BENS DUM INDIVÍDUO QUALQUER DEVEM SER COMUNS A TODOS, [...] Mediante esta transladação das propriedades e esta igual repartição das riquezas e das comodidades que elas proporcionam entre os cidadãos, lisonjeiam-se de aplicar um remédio eficaz aos males presentes. Mas semelhante teoria, LONGE DE SER CAPAZ DE PÔR TERMOS AO CONFLITO, PREJUDICARIA O OPERÁRIO SE FOSSE POSTA EM PRÁTICA. Pelo contrário, É SUMARIAMENTE INJUSTA, POR VIOLAR OS DIREITOS LEGÍTIMOS DOS PROPRIETÁRIOS, viciar as funções do Estado e tender para a SUBVERSÃO COMPLETA DO EDIFÍCIO SOCIAL”. [...] “esta conversão da propriedade particular em propriedade coletiva, tão preconizada pelo socialismo [COMUNISMO], não teria outro efeito senão tornar a situação dos operários mais precária, retirando-lhes a livre disposição do seu salário e roubando-lhes, por isso mesmo, toda a esperança e toda a possibilidade de engrandecerem o seu patrimônio e melhorarem a sua situação”. [...] “a propriedade particular e pessoal é, para o homem, de direito natural”. “Não se oponha também à legitimidade da propriedade particular o fato de que Deus concedeu a terra a todo o gênero humano para a gozar, porque DEUS NÃO A CONCEDEU AOS HOMENS PARA QUE A DOMINASSEM CONFUSAMENTE TODOS JUNTOS. Tal não é o sentido dessa verdade. Ela significa, unicamente, que Deus não assinou uma parte a nenhum homem em particular, mas QUIS DEIXAR A LIMITAÇÃO DAS PROPRIEDADES À INDÚSTRIA HUMANA E À INSTITUIÇÃO DOS POVOS. Aliás, posto que DIVIDIDA EM PROPRIEDADES PARTICULARES, A TERRA NÃO DEIXA DE SERVIR À UTILIDADE COMUM DE TODOS, atendendo a que não há ninguém entre os mortais que não se alimente do produto dos campos” - PAPA LEÃO XIII, Encíclica “Rerum novarum”, 3, 4, 5.

“Não roubarás” (Ex. 20, 15; Mt. 19, 18). O sétimo mandamento proíbe tomar ou reter injustamente os bens do próximo ou lesá-lo, de qualquer modo, nos mesmos bens. [...] Toda maneira de tomar ou reter injustamente o bem do outro, mesmo que não contrarie as disposições da lei civil, é contrária ao sétimo mandamento – CATECISMO DA IGREJA CATÓLICA, 2401, 2409.  

III.

Em 2018, o padre Telmo José Amaral de Figueiredo – que tem algumas posições “extravagantes” sobre o Santo Terço, a Ave Maria e a “propriedade privada” [7] - comemorou o Dia Internacional da Mulher com a seita da Maçonaria (cf. imagem) [8].

Cumpre recordar a definição do Papa Pio VIII sobre a Maçonaria: "Seita satânica que tem por única lei a mentira, por seu deus o demônio, e por culto e religião o que há de mais vergonhoso e depravado sobre a face da Terra" [9].

Em 1983, a Congregação para a Doutrina da Fé – chefiada pelo então Cardeal Joseph Ratzinger, hoje Papa Emérito Bento XVI – reafirmou a posição de sempre da Santa Igreja Católica: "Permanece portanto IMUTÁVEL o parecer NEGATIVO da IGREJA a respeito das ASSOCIAÇÕES MAÇÔNICAS, pois os seus PRINCÍPIOS foram SEMPRE considerados INCONCILIÁVEIS COM A DOUTRINA DA IGREJA e por isso permanece PROIBIDA A INSCRIÇÃO NELAS. Os FIÉIS que PERTENCEM às ASSOCIAÇÕES MAÇÔNICAS estão em estado de PECADO GRAVE e NÃO PODEM APROXIMAR-SE DA SAGRADA COMUNHÃO" [...] “NÃO COMPETE ÀS AUTORIDADES ECLESIÁSTICAS LOCAIS [OBS. não é competência do padre Telmo!] pronunciarem-se sobre a natureza das associações maçónicas com um juízo que implique derrogação de quanto foi acima estabelecido” [10].

Com a presença “inusitada” do padre Telmo em um templo da seita da Maçonaria, oportuno também é recordar a advertência do Papa Clemente XII: “PROIBIMOS, portanto, seriamente e EM NOME DA SANTA OBEDIÊNCIA a TODOS e a cada um dos fiéis de Cristo, de qualquer estado, posição, condição, classe, dignidade e preeminência que sejam; LEIGOS OU CLÉRIGOS, seculares, ou regulares, ousar ou presumir entrar por qualquer pretexto, debaixo de qualquer cor, nas SOCIEDADES FRANCO-MAÇONS, propaga-las, sustenta-las, recebe-las em suas casas, ou dar-lhes abrigo e ocultá-las alhures, ser nelas inscrito ou agregado, ASSISTIR ÀS SUAS REUNIÕES, ou proporcionar-lhes meios para se reunirem, FORNECER-LHES O QUE QUER QUE SEJA, dar-lhes conselho, socorro ou favor ÀS CLARAS OU EM SECRETO, direta ou indiretamente, por si ou por intermédio de outro, de qualquer maneira que a coisa se faça, como também exortar a outros, provoca-los, animá-los a se instruírem nessas sortes de sociedade, a se fazerem membros seus, a auxiliarem-nas, ou protegerem-nas de qualquer modo. E ORDENAMOS-LHES absolutamente que SE ABSTENHAM POR COMPLETO dessas sociedades, assembleias, REUNIÕES, CORRILHOS ou CONVENTÍCULOS” [...] [11].

Para concluir, José Reginaldo Andrietta é o Bispo da Diocese de Jales, à qual está submetido o padre Telmo José Amaral de Figueiredo. Andrietta esteve filiado ao PT, partido comunista membro do Foro de São Paulo, até dezembro de 2018 [12]. Mas, o Bispo Emérito de Jales – Dom Demétrio Valentin – era não só um “apóstolo” comunista da nefasta Teologia da Libertação, mas também pregador de uma escabrosa associação entre a Igreja e a seita da Maçonaria [13] – associação explícita e diretamente condenada pela Santa Igreja Católica, conforme os documentos acima mencionados. Curiosamente, a loja visitada por Demétrio Valentini – Coronel Balthazar – é a mesma em que o padre Telmo celebrou o Dia Internacional da Mulher [14].     


REFERÊNCIAS.

[1]. Cf. [https://diocesedejales.org.br/clero/pe-telmo-jose-amaral-de-figueiredo].

[2]. Cf. [https://diocesedejales.org.br/bispo-diocesano].

[3]. Cf. “Reginaldo Andrietta. O Bispo que é de fato um comunista ‘de carteirinha’” [https://b-braga.blogspot.com/2018/10/reginaldo-andrietta-o-bispo-que-e-de.html].

[4]. Idem.

[5]. Cf. [https://youtu.be/aQvToNBZPB8].

[6]. Cf. “Reginaldo Andrietta. O Bispo que é de fato um comunista ‘de carteirinha’” [https://b-braga.blogspot.com/2018/10/reginaldo-andrietta-o-bispo-que-e-de.html].

[7]. Cf. [https://youtu.be/aQvToNBZPB8]; [https://youtu.be/kAKqvj0pwEc].

[8]. Cf. [http://jornaldejales.com.br/noticia/padre-faz-palestra-em-loja-maconica-sobre-dia-internacional-da-mulher].

[9]. Cf. Carta Encíclica "Traditii humilitati nostrae", 1829.

[10]. Cf. [http://www.vatican.va/roman_curia/congregations/cfaith/documents/rc_con_cfaith_doc_19831126_declaration-masonic_po.html].

[11]. Papa Clemente XII, Constituição ‘In eminenti apostolatus specular”, 1738.

[12]. Cf. “Reginaldo Andrietta. O Bispo que é de fato um comunista ‘de carteirinha’” [https://b-braga.blogspot.com/2018/10/reginaldo-andrietta-o-bispo-que-e-de.html].

[13]. Cf. “Comunismo e Maçonaria: o ‘apostolado’ de Valentini” [https://b-braga.blogspot.com/2016/05/comunismo-e-maconaria-o-apostolado-de.html].

[14]. Cf. referências [8] e [13].

Monday, August 24, 2020

"Focos comunistas na Igreja": Casaldáliga e o “apostolado” da Teologia da Libertação.

Bruno Braga.

Notas publicadas no Facebook.


I.


Por que a expressão "Teologia da Libertação" não aparece na Nota de Falecimento e na Biografia de Pedro Casaldáliga publicadas na página da CNBB?

"Apóstolo" da Teologia da Libertação agora é sinônimo de "defensor dos direitos humanos e dos mais pobres"?




II.

Pedro Casaldáliga. “Teologia da Libertação”. Nicarágua – Frente Sandinista de Libertação Nacional (FSLN), que São João Paulo II combateu, sendo sabotado pelos guerrilheiros comunistas, agora perseguidores da Santa Igreja Católica no país [1]. “Folhetos catequéticos considerados de fundo socialista [comunista]”.

Fonte. Jornal do Brasil, 1988.

(*) Na época, o presidente da CNBB – Conferência dos Bispos era Dom Luciano Mendes de Almeida, também um “apóstolo” da Teologia da Libertação que a Arquidiocese de Mariana sem empenha para ser reconhecido como “santo” [2].

III.

Pedro Casaldáliga recebe e veste o uniforme de guerrilha comunista da FSLN – Frente Sandinista de Libertação Nacional. A satisfação estampada no rosto do “apóstolo” da Teologia da Libertação.

O evento, chamado de “Noite Sandinista”, foi realizado no município de Taboão da Serra, São Paulo, em 1980, e teve a participação dos próprios líderes da guerrilha comunista da Nicarágua – inclusive a de Daniel Ortega.

Frei Betto também esteve presente. Ele, que veio a ser posteriormente articulador da criação do Foro de São Paulo [3]. A FSLN se comprometeu desde o princípio com o propósito da organização criada em 1990 por Lula e Fidel Castro de transformar a América Latina na imensa “Patria Grande” comunista [4].

Daniel Ortega, o líder guerrilheiro saudado por Pedro Casaldáliga e “ungido” pela seita da Teologia da Libertação que tomou de assalto a Santa Igreja Católica, tem um sério envolvimento com a bruxaria [5], o narco-terrorismo, e chegou a ser acusado de estuprar a própria filha adotiva [6].

(*) Fonte das imagens. “Catolicismo”, Julho-Agosto de 1980.

IV.

“Dom Pedro Casaldáliga pregou o Evangelho EM CADA ATITUDE” [...] “peço em orações que o seu exemplo possa INSPIRAR CADA VEZ MAIS atitudes corajosas” [...]

- A homenagem de Dom Walmor Oliveira de Azevedo – presidente da CNBB – Conferência dos Bispos e Arcebispo da Arquidiocese de BH – ao Bispo Emérito de prelazia de São Félix do Araguaia (MT).

Assista: 

V.

“Nota de falecimento” de Pedro Casaldáliga publicada pelo jornal “Granma”, órgão oficial do Partido Comunista de Cuba (cf. imagem) [7]. A matéria recorda a visita do “apóstolo” da Teologia da Libertação à ilha caribenha e o seu encontro com Fidel Castro, oportunidade em que Casaldáliga presenteou o ditador comunista com o seu livro “Cantares de la entera liberdad”, e que trazia uma dedicatória especial: “A Fidel Castro,/ irmão mais velho;/ companheiro primeiro,/ patriarca já da Pátria Grande” (apud. ESCRIBANO, Francês).

Em 1990, Fidel Castro, em parceria com Lula e as “bênçãos” de Frei Betto – “irmão” de Casaldáliga no “ministério” da Teologia da Libertação – fundaram o Foro de São Paulo exatamente com o propósito de transformar a América Latina na imensa “Patria Grande” comunista.

VI.

[...] “Demonstrava clara simpatia com o pensamento político de esquerda ao utilizar categorias sociológicas marxistas de explicação para a desigual distribuição de riquezas no mundo (como por exemplo: luta de classes, imperialismo, dependência,...); ao evocar símbolos revolucionários como Che Guevara e Camilo Torres; apoiar declaradamente a Revolução Sandinista na Nicarágua e tecer elogios a Fidel Castro” [...]

In. “Entre a Cruz e a Foice”: DOM PEDRO CASALDÁLIGA e a significação religiosa do Araguaia. MAIRO ESCORSI VALÉRIO. Editora Paco, 2013.

O livro é uma dissertação de mestrado, apresentada no Instituto de Filosofia e Ciências Humanas da Universidade Estadual de Campinas. Portanto, os “devotos” de Pedro Casaldáliga que agora se esforçam para dizer que a militância comunista do Bispo Emérito de São Félix do Araguaia (MT) é um “delírio” dos “conspiracionistas”, não podem se escusar do fato de que se trata de um trabalho pelo menos aparentemente “acadêmico”, “técnico” e “científico”.

VII.

Pedro Casaldáliga participa de biografia de Che Guevara em versos. “A vida, a luta e a morte de Che Guevara” (Editora Própria, 1985) (cf. imagem).

O Bispo Emérito de São Félix do Araguaia (MT) mantinha em sua residência episcopal uma imagem do guerrilheiro comunista. Considerava o psicopata assassino um verdadeiro “mártir”. Che Guevara, que expressava um “evangelho” infernal em “sermões” do tipo:

“Fuzilamentos? Sim, fuzilamos. Fuzilamos e vamos continuar fuzilando, caso seja necessário. Nossa luta é uma luta à morte” (Assembleia da ONU, 1964).

“Odeio a civilização [...] Vivo com um espírito anárquico, que me faz sonhar com horizontes. Meus amigos o serão enquanto pensarem politicamente igual a mim. Não sou moderado e vou tentar nunca sê-lo. Assaltarei barricadas e trincheiras. Tingirei com sangue minhas armas, e louco de fúria degolarei todos os derrotados que caiam em minhas mãos”.

“Louco de fúria eu tingirei meu rifle de vermelho ao matar o inimigo que cai em minhas mãos! Minhas narinas se dilatam ao sentir o odor acre de pólvora e sangue. Matando meus inimigos eu preparo meu ser para a luta sagrada e me junto ao triunfante proletariado com um uivo bestial!”

“Não sou Cristo nem filantropo. Sou totalmente o contrário de um Cristo” [...] “Um revolucionário deve se tornar uma fria máquina de matar movida apenas pelo ódio”.

VIII.

[...] “Comunista? Subversivo? Não. Só foi humano... e um humano exemplar”.

Nota de pesar da CNBB – Conferência dos Bispos sobre a morte de Pedro Casaldáliga (cf. imagem) [8]. A recusa em responder objetivamente às indagações – “Comunista? Subversivo?” – e ter que enfrentar a história, para oferecer “poesia” – “Só foi humano”... -, e ocultar a realidade.

A expressão “Teologia da Libertação” é mais uma vez omitida, transmutada e romantizada em “amor revolucionário e libertador”.

IX.

Regime comuno-bolivariano da Venezuela – e do Foro de São Paulo [9] – lamenta morte de Pedro Casaldáliga (cf. imagem). Ditador Nicolás Maduro presta condolências a um dos “ícones” do “apostolado” da Teologia da Libertação, fundamental para a ascensão do esquema de poder comprometido na transformação da América Latina na imensa “Patria Grande” comunista [10].

Nicolás Maduro, o “discípulo” de Sai Baba, que de acordo com o saudoso padre Gabriele Amorth – que foi chefe dos exorcistas do Vaticano – “é um guru unido estreitamente a Satanás” [...] “Para mim, ele é o filho predileto de Satanás na terra” [11].

Casaldáliga, tornou-se próximo e por diversas vezes manifestou publicamente seu apoio ao tiranete Hugo Chávez [12].

X.

TeleSur manifesta pesar sobre a morte de Pedro Casaldáliga (cf. imagens) [13]. O que poucos sabem é que a TeleSur é uma emissora de TV venezuelana criada pelo Foro de São Paulo como parte de um projeto de “integração” da América Latina, i.e., para a promoção da “Patria Grande” comunista (DE PAOLA, 2008, p. 206).

Em uma das matérias, a participação de João Pedro Stédile, líder do MST, facção de sem terra do Foro de São Paulo, e que tinha um acordo de parceria com a Venezuela para adestramento e treinamento de guerrilha para militantes [14].

Stédile, “ungido” pela Teologia da Libertação “pregada” por Casaldáliga, e recebido no Vaticano para a participação do Encontro Mundial de Movimentos Populares do Papa Francisco. Facções comunistas sob o de “movimentos sociais” e “populares” [15]. Estratégia de infiltração, ocupação de espaços dentro – e contra! – a Santa Igreja Católica.

XI.

“Bispo denuncia focos comunistas na Igreja”. “Há infiltração comunista em todas as partes e até na Igreja” [...] “e as idéias de DOM PEDRO CASALDÁLIGA, que chama os proprietários de porcos gordos e os fazendeiros de ladrões, além de considerar as cercas como maldição, são de ALGUÉM QUE PARTICIPA DA INVASÃO COMUNISTA NO PAÍS” – revelou Dom Geraldo de Proença Sigaud, então Arcebispo de Diamantina (MG), em edição do Jornal do Brasil de 1977 (cf. imagem) [16].

XII.

Em 1977, Dom Geraldo de Proença Sigaud fez a denúncia em público, e logo depois entregou ao Núncio Apostólico Dom Carmine Rocco provas e documentos sobre infiltração comunista na Igreja, sobretudo contra as iniciativas e ações do “apóstolo” da Teologia da Libertação Pedro Casaldáliga. O material recolhido pelo então Arcebispo de Diamantina (MG) também foi enviado para o Vaticano, e trechos importantes acabaram estampando as páginas do Jornal do Brasil (cf. imagens) [17].

Décadas depois, com a ascensão do PT e do Foro de São Paulo, aparelhamento da Santa Igreja, politização e devastação da fé católica no país, Sínodo da Amazônia: previsão e alerta, mas “tudo está consumado”. Leia:

[...] “eu afirmo o seguinte”: “Há infiltração comunista em toda parte, também na Igreja”; “As idéias de DOM PEDRO CASALDÁLIGA são de alguém que PARTICIPA DA INVASÃO COMUNISTA NO BRASIL”; “A atuação do CIMI – “Conselho Indigenista Missionário” – [...]; “As COMUNIDADES ECLESIAIS DE BASE estão tomando, em várias Dioceses, um cunho estranho, e podem transformar-se em NÚCLEOS DE UMA GUERRA DE SUBLEVAÇÃO ESQUERDISTA”. [...]

Uma “revolução na Igreja” a partir “de dentro” e valendo-se da CNBB – Conferência dos Bispos.

XIII.

A participação de Pedro Casaldáliga no programa Roda Viva, em 1988. O “apóstolo” da Teologia da Libertação fala sobre “socialismo” [comunismo], “marxismo”, o “desejo” de um “tipo de socialismo” para o Brasil e para a América Latina, Lula, PT e controle da imprensa.

Assista: 


(*) A íntegra da entrevista pode ser assistida neste link: [https://youtu.be/n1ppEJxr6m8].

XIV.

Das aberrações promovidas na preparação e durante o Sínodo da Amazônia – e que continuam reverberando de forma nociva para a Santa Igreja! -, creio que todos se recordem. “Instrumentum laboris”, Pachamama, militância política comunista, Pacto das Catacumbas, rituais pagãos e profanações. Poucos talvez se lembrem, ou mesmo nem saibam, que o Papa Francisco citou um poema de Pedro Casaldáliga na Exortação Apostólica Pós-sinodal “Querida Amazônia”.

Os versos do “Profeta do Araguaia” aparecem no tópico que trata exatamente de uma das “bandeiras” de Casaldáliga: a “inculturação”. Eis o trecho acompanhado dos versos do “apóstolo” da Teologia da Libertação:

[...] “a INCULTURAÇÃO eleva e dá plenitude. Sem dúvida, HÁ QUE APRECIAR ESTA ESPIRITUALIDADE INDÍGENA da interconexão e interdependência de todo o criado, espiritualidade de gratuidade que ama a vida como dom, espiritualidade de sacra admiração perante a natureza que nos cumula com tanta vida. Apesar disso, trata-se também de conseguir que esta relação com Deus presente no cosmos se torne cada vez mais uma relação pessoal com um ‘Tu’, que sustenta a própria realidade e lhe quer dar um sentido, um ‘Tu’ que nos conhece e ama:

‘Flutuam sombras de mim, madeiras mortas.          
‘Mas a estrela nasce sem censura       
‘sobre as mãos deste menino, especialistas    
‘que conquistam as águas e a noite.   
‘Bastar-me-á saber      
‘que Tu me conheces  
‘inteiramente, ainda antes dos meus dias’”. – PEDRO CASALDÁLIGA, “Carta de navegar (pelo Tocantins amazónico)”. in “El tiempo y la espera” (Santander 1986) [18].

O “curioso” é que o livro de Casaldáliga citado – “El tempo y la espera” – traz a seguinte dedicatória: “A los pobres, a los mártires, a los contemplativos, a los MILITANTES y a los teólogos de la liberación [TEÓLOGOS DA LIBERTAÇÃO] [...] [19] 

Nos “Salmos de Vigília” existe uma “Bênção de São Francisco ao frei Leonardo Boff” [20] – como Casaldáliga, também membro da seita da Teologia da Libertação, e “apóstolo” do PT e do Foro de São Paulo [21]. “O que diria “mi compadre San Francisco a su hijo, Leonardo Boff”? Casaldáliga, para além da apologia do frade comunista, denuncia uma “forma vaticana de tratar os irmãos na fé” e afirma sem o menor pudor que o “mistério dos pobres” não tem “voz” na Igreja.

No poema “Identidad”, dedica “una flor para el Che” – o psicopata guerrilheiro comunista, que dizia: “Não sou Cristo nem filantropo. Sou totalmente o contrário de um Cristo” [...] “Um revolucionário deve se tornar uma fria máquina de matar movida apenas pelo ódio”. Casaldáliga considera-se o “guerrilheiro do mundo” (“En Êxodo”).

“Preguntas para subir y bajar el Monte Carmelo” é dedicado a Gustavo Gutiérrez, dado como “pai” da Teologia da Libertação, e que Casaldáliga reconhece como “mestre espiritual, nos altiplanos da Libertação”.

“Al Cristo de la Trinidad de Maximino Cerezo Barredo”, conhecido por ser o “pintor da libertação” e autor de obras da Catedral de São Félix do Araguaia (MT), a prelazia de Pedro Casaldáliga. Em uma entrevista, Maximino Barredo recordou as considerações de Leonardo Boff sobre o seu trabalho: “la revolución espiritual que significa la teología desde la perspectiva de la liberación incide también en el arte sacro” [22]. Portanto, a revolução na arte sacra, que no Brasil passou do Belo ao disforme, ao feio e ao grotesco, também é obra do “apostolado” da Teologia da Libertação, com suas consequências estéticas e espirituais.

Em “Por esse mero fato de ser também Bispo”, Casaldáliga diz que “ninguém vai me pedir que deixe de ter eu meus amores”, entre eles, a Nicarágua – tomada pela guerrilha comunista, tendo o próprio Casaldáliga vestido o uniforme da facção sandinista [23].

“De Hipona hasta São Félix”, Casaldáliga transforma as “duas cidades” de São Agostinho, a cidade de Deus e a do mundo, em uma. “iLas dos Ciudades irán siendo una!”. Uma cidade, que nos termos do “apóstolo” da Teologia da Libertação, é a cidade do mundo – a cidade que para Santo Agostinho se apartou de Deus em vista de uma falsa liberdade: a libertação que conduz ao inferno.

Em “Los Conquistadores”, o “Profeta do Araguaia” se refere à oração da Santíssima Virgem Maria, Mãe de Deus, Rainha do Brasil e da América Latina, nestes termos: “E a Ave Maria (e cheia de desgraças para a Ameríndia!”).


REFERÊNCIAS.

[1]. Cf. “Nicarágua. São João Paulo II contra a Teologia da Libertação” [https://b-braga.blogspot.com/2016/01/nicaragua-sao-joao-paulo-ii-contra.html]; BRAGA, Bruno. "A Nicarágua e o 'apostolado' SOCIALISTA-COMUNISTA da revolução" [http://b-braga.blogspot.com.br/2014/05/a-nicaragua-e-o-apostolado-socialista.html].

[2]. Cf. “Dom Luciano e o ‘apostolado’ da Teologia da Libertação” [https://b-braga.blogspot.com/2019/01/dom-luciano-e-o-apostolado-da-teologia.html].

[3]. “A Nicarágua e o ‘apostolado’ SOCIALISTA-COMUNISTA da revolução” [http://b-braga.blogspot.com/2014/05/a-nicaragua-e-o-apostolado-socialista.html].

[4]. Cf. "Foro de São Paulo: a gênese criminosa da 'Patria Grande' comunista" [http://b-braga.blogspot.com.br/2015/08/foro-de-sao-paulo-genese-criminosa-da.html].

[5]. Cf. “O poder satânico no ideal da ‘Patria Grande’ comunista do Foro de São Paulo”, Nota X – Daniel Ortega [http://b-braga.blogspot.com/2019/07/o-poder-satanico-no-ideal-da-patria.html].

[6]. Cf. “Foro de São Paulo: delinquência comunista na Nicarágua”. Notas III, IV, V – Daniel Ortega [https://b-braga.blogspot.com/2017/08/foro-de-sao-paulo-delinquencia.html].

[7]. Cf. [http://www.granma.cu/mundo/2020-08-08/falleciopedro-casaldaliga-quien-encarno-el-verdadero-valor-cristiano-revolucionario].

[8]. Cf. [https://www.cnbbo2.org.br/nota-de-pesar-dos-bispos-do-mato-grosso-pela-perda-dom-pedro-casaldaliga/]; [https://www.cnbb.org.br/bispos-do-mato-grosso-nosso-irmao-pedro-foi-sempre-uma-referencia-para-nos/].

[9]. Cf. “Foro de São Paulo: mais um conciliábulo comunista na Venezuela” [https://b-braga.blogspot.com/2019/08/foro-de-sao-paulo-mais-um-conciliabulo.html]; “O Foro de São Paulo incendeia a América Latina” [https://b-braga.blogspot.com/2019/11/o-foro-de-sao-paulo-incendeia-america.html].

[10]. Cf. [https://youtu.be/vXYzc2mKi04]; [https://youtu.be/E1dE2foInX0].

[11]. “O poder satânico no ideal da ‘Patria Grande’ comunista do Foro de São Paulo” [https://b-braga.blogspot.com/2019/07/o-poder-satanico-no-ideal-da-patria.html].

[12]. Cf. [https://terradedireitos.org.br/noticias/noticias/movimentos-sociais-entregam-o-manifesto-das-americas-para-hugo-chavez/237]; [https://www.voltairenet.org/article121493.html].

[13]. Cf. [https://www.telesurtv.net/news/brasil-pedro-casaldaliga-deceso-obispo-pueblo-20200808-0010.html]; [https://youtu.be/tfOVUrkWZdE].

[14]. Cf. "O MST e o Foro de São Paulo" [https://b-braga.blogspot.com/2014/12/o-mst-e-o-foro-de-sao-paulo.html]; “MST - acordo bolivariano, doutrinação e guerrilha” [https://b-braga.blogspot.com/2014/11/mst-acordo-bolivariano-doutrinacao-e.html]; "O Foro de São Paulo, o MST e a revolução "comuno-bolivariana" no Brasil. Fraudes, suicídios, recrutamento de jovens e crianças, e eleições presidenciais" [http://b-braga.blogspot.com.br/2014/12/o-foro-de-sao-paulo-o-mst-e-revolucao.html]; "O MST e as FARC"  [http://b-braga.blogspot.com.br/2014/12/o-mst-e-as-farc.html]; "O MST, as FARC e o recrutamento de brasileiros: pelo depoimento de Luiz Inácio 'O Barba' da Silva" [http://b-braga.blogspot.com.br/2014/12/o-mst-as-farc-e-o-recrutamento-de.html].

[15]. Cf. “Francisco: a cruz, a foice e o martelo” [https://b-braga.blogspot.com/2015/07/francisco-cruz-foice-e-o-martelo.html].

[16]. Jornal do Brasil, 26 de fevereiro de 1977. Ed. 319. p. 21.

[17]. Cf. Jornal do Brasil, 04 de maio de 1977. Ed. 00026. pp. 19-20.

[18]. Cf. [http://www.synod.va/content/sinodoamazonico/pt/documentos/exortacao-apostolica-pos-sinodal--querida-amazonia-.html].

[19]. Cf. [http://dl.lux.bookfi.net/foreignfiction/647000/cafce0f26df9ac9734f39e7473b78ed6.htm/_as/[Casaldaliga_Pedro]_El_Tiempo_Y_La_Espera(BookFi).htm].

[20]. Idem.

[21]. Cf. [https://youtu.be/vXYzc2mKi04]; [https://youtu.be/E1dE2foInX0]; "Os 'apóstolos' do Foro de São Paulo" [http://b-braga.blogspot.com.br/2016/06/os-apostolos-do-foro-de-sao-paulo.html].

[22]. Cf. [http://revistas.cua.ufmt.br/revista/index.php/revistapanoramica/article/viewFile/870/19192097].

[23]. Cf. [https://bit.ly/33JxQli].