Sunday, May 15, 2016

Comunismo e Maçonaria: o "apostolado" de Valentini.

Bruno Braga.
Notas publicadas no Facebook.


I.

O Bispo Emérito de Jales (SP) - Demétrio Valentini - é um dos luminares do "apostolado" da Teologia da Libertação. Ele contribuiu ativamente para a construção do esquema de poder comuno-petista que, para tomar de assalto o aparato político e administrativo do país, tomou de assalto a Igreja Católica. Recentemente, ele se apresentou para defender a "obra" que ajudou a levantar: a Presidente Dilma Rousseff  - e, por consequência, todo o projeto de poder para o qual a mandatária trabalha (Cf. nota II).

Valentini, porém, não se contenta com a militância comunista. Ele contraria a Igreja consagrando-se a um escabroso envolvimento com a Maçonaria. Veja as imagens. Elas são de 2012. Registram o então Bispo Diocesano celebrando o 53º aniversário da Loja Maçônica Coronel Balthazar, em Jales, e pregando uma aproximação entre a Igreja Católica e a Maçonaria [1].

O documento da Congregação para a Doutrina da Fé, redigido pelo então cardeal Joseph Ratzinger - hoje Papa Emérito Bento XVI - é bastante claro a respeito do assunto: "Permanece portanto IMUTÁVEL o PARECER NEGATIVO DA IGREJA A RESPEITO DAS ASSOCIAÇÕES MAÇÔNICAS, pois OS SEUS PRINCÍPIOS FORAM SEMPRE CONSIDERADOS INCONCILIÁVEIS COM A DOUTRINA DA IGREJA e por isso PERMANECE PROIBIDA A INSCRIÇÃO NELAS. OS FIÉIS QUE PERTENCEM ÀS ASSOCIAÇÕES MAÇÔNICAS ESTÃO EM ESTADO DE PECADO GRAVE e NÃO PODEM APROXIMAR-SE DA SAGRADA COMUNHÃO" [2].

E uma observação importante: "Não compete às autoridades eclesiásticas locais pronunciarem-se sobre a natureza das associações maçónicas com um juízo que implique derrogação de quanto foi acima estabelecido" [...] [3]. Portanto, nem um Bispo - como Valentini -, muito menos um padre, pode mudar o que foi determinado pela Congregação. 

Se um Bispo ou padre afirmar que não há problema em ser "católico" e "maçom", saiba: ou você está diante de alguém que não sabe o que está falando, ou de um mentiroso. Para os persistentes e teimosos - que conhecem a posição da Igreja, mas fingem que é possível ser "católico" e "maçom", utilizando como escudo a ignorância ou mentira do Bispo, do padre - não há defesa ou desculpa para a sua conduta, pois sabem qual é a verdadeira orientação.

Muito bem. Comunismo, Maçonaria. Eis o "apostolado" de Demétrio Valentini. "Pregar" o que é incompatível, o que contraria frontalmente os princípios e orientações da Igreja Católica. 

II.

Bispo Emérito de Jales (SP) prega a salvação de Dilma com a mentira do "golpe". 

Ouça o áudio. 

OBS: a foto - de Dom Luiz Gonzaga Fechio - não corresponde ao áudio - que é de Luiz Demétrio Valentini.

Luiz Demétrio Valentini não discursa apenas na defesa do mandato da Presidente petista - a quem serviu como cabo eleitoral nas eleições de 2010 e 2014. Valentini enaltece e rende louvores a um esquema de poder que, sem os tipos ideológicos e disfarces publicitários, é integralmente contrário à fé católica.

O Bispo Emérito de Jales é um conhecido "apóstolo" da Teologia da Libertação - do simulacro de teologia criado para distorcer a fé, enganar os católicos e utilizar sorrateiramente a Igreja para promover os interesses comuno-petistas. 
Valentini, portanto, pontifica em favor de sua própria obra: não apenas da Presidente que ajudou a eleger, mas do projeto comunista construído com a "pregação" de "pastores" como ele. 

Luiz Demétrio Valentini é ex-presidente da Cáritas Brasileira e trabalhou ativamente dentro da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil).


REFERÊNCIAS.

[1]. Cf. "Aproximação entre Igreja e Maçonaria pode começar por Jales, sugere bispo". Jornal de Jales, 16 de abril de 2012 [http://jornaldejales.com.br/noticia/555/aproximacao-entre-igreja-e-maconaria-pode-comecar-por-jales-sugere-bispo].  

[2]. Cf. Congregação para a Doutrina da Fé, "Declaração sobre a Maçonaria", 26 de novembro de 1983 [http://www.vatican.va/roman_curia/congregations/cfaith/documents/rc_con_cfaith_doc_19831126_declaration-masonic_po.html].

[3]. Idem.

No comments: