Saturday, March 09, 2019

As abominações do "apostolado" carnavalesco.

Bruno Braga.
Notas publicadas no Facebook.


I.

Todos viram que a Gaviões da Fiel levou o satanismo para o carnaval de São Paulo, na manhã do último domingo (03). Mas, poucos observaram algo bastante significativo. O carnavalesco que encenou a "vitória" do demônio sobre Jesus Cristo na comissão de frente da escola de samba corinthiana é o mesmo encarregado da "homenagem" a Nossa Senhora da Imaculada Aparecida, em 2017 - esta feita pela escola Unidos de Vila Maria, e com as "bençãos" da Arquidiocese de São Paulo, do Santuário Nacional de Aparecida e da CNBB. Trata-se do carnavalesco Sidnei França. 

Na época em que dedicou-se à Rainha e Padroeira do Brasil, Sidnei - não sei se cínica ou espontaneamente - disse: "estamos evangelizando" [1]. Dois anos depois, pudemos ver o resultado daquela "evangelização" contra a qual os católicos veementemente protestaram (os católicos de fato!), enquanto as autoridades eclesiásticas louvavam, enalteciam, batiam palmas fazendo pose, tirando foto nos barracões da escola de samba. Com o escândalo gerado pela "vitória" do demônio sobre o Filho de Deus, o coreógrafo da Gaviões da Fiel acabou confessando: "o foco era chocar" [2]. Onde estão agora aqueles mesmos pastores de outrora? Pois eis os "frutos" podres e satânicos (!)  da "evangelização" com a qual pretendem "transformar", "modernizar" a Igreja Católica, impondo ainda mais violência e flagelos ao Cristo e à Sua Santa Esposa.    

II.

Ora, ora! Veja quem caiu no samba! Lázaro Silva Muniz! O "padre" que conduzia profanações, sacrilégios, macumba e invocações de espíritos na Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos, em Salvador (BA) [3] (cf. imagem).

Mas não é tudo. O Ilê Aiyê - do qual participou ontem, 02 de março, o "padre" Lázaro - é mais que um "bloco" de Carnaval. A concentração acontece no terreiro Ilê Axé Jitolu com um ritual celebrado pela sua ialorixá, uma espécie de "líder espiritual" do bloco. E lá estava o "padre" Lázaro, sem qualquer impedimento da parte da Arquidiocese de Salvador, cujo Arcebispo - Dom Murilo Krieger - também é vice-presidente da CNBB (cf. imagem). 

III.

Abominação carnavalesca: um "padre" que "abençoa" o "carnaval de Xangô". Trata-se do "padre" Vanderlei, que participou ontem (03), na Sapucaí, do desfile da Salgueiro. O enredo da escola foi o próprio "Xangô", e o "padre" Vanderlei cantou o samba com trechos do tipo: "Vai trovejar! Abram caminhos pro grande Obá. É força, é poder, o Aláàfin de Oyó. Oba Ko so! Ao Rei Maior". [...] "Eis o justiceiro da Nação Nagô. Samba corre gira, gira pra Xangô. Rito sagrado, ariaxé. Na igreja ou no candomblé. A benção, meu Orixá!" [...]

Assista o que também deveria ver a Arquidiocese de Juiz Fora, responsável pelo "padre" Vanderlei, que louva, enaltece o sincretismo religioso e rituais de macumba. 


(*) Imagens. Rede Globo.  

IV.

O padre vai cair no samba... Padre Omar irá participar do desfile da escola Unidos da Tijuca. E o reitor do Santuário Cristo Redentor do Corcovado (RJ) ainda dispara: "A Igreja está cada vez mais próxima do Carnaval" (!). Talvez fosse mais apropriado dizer que a Igreja no Brasil está um verdadeiro carnaval. 

(*) Fonte da imagem. SRZD. 
______

O "padre" Omar acabou não participando ontem do desfile da Unidos da Tijuca, no Rio de Janeiro [4]. De acordo com o presidente da escola de samba, Fernando Horta, o reitor do Santuário Cristo Redentor do Corcovado foi chamado a Roma. O presidente da Unidos da Tijuca ainda acrescentou: [...] "ESTAMOS COM OUTROS PADRES AÍ, mas eles não vão cantar porque não ensaiaram" [5]. Três padres teriam "abençoado" e desfilado pela escola de samba, vestindo uma blusa caracterizada: "diretoria religiosa" [6].
______


Estão lembrados do "padre" Omar? Eu reproduzi aqui a informação de que ele não pôde participar do desfile da Unidos da Tijuca, no carnaval do Rio de Janeiro, por ter sido "chamado a Roma" [7]. Advertência? Puxão de orelha? Punição? Que nada... O reitor do Santuário Cristo Redentor do Corcovado que iria cair no samba foi nomeado  delegado da Associação Cultural Tota Pulchra Internacional para o Brasil! 

É o triste "carnaval" dentro da Santa Igreja Católica...

V.

Mais um "padre" que marcará presença na Avenida. Trata-se do "padre" Wagner Toledo, Vigário Episcopal da Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro. Ele, que, neste mês de janeiro, fez uma "romaria" a Aparecida com os seus "irmãos" da Salgueiro, e chegou inclusive a "meditar" sobre a "semelhança" do encontro da imagem da Santíssima Virgem Maria com a "criação" da escola de samba. Escola que este ano tem como enredo "Xangô" - sim, Xangô! Wagner Toledo, que já está ensaiando os passos na quadra e na rua (cf. imagens).
______



A Missa carnavalesca do "padre da Salgueiro" [8]. Wagner Toledo - Vigário Episcopal da Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro - atualiza o sacrifício de Cristo na cruz em "honra" à escola de samba que neste ano prestará na Avenida um culto a Xangô.  




VI. 

O sujeito da foto é um "padre". Sim, um "padre"! E mais um que vai cair no samba. Trata-se de João Cláudio Loureiro do Nascimento, da Igreja de Nossa Senhora de Fátima, Niterói (RJ) [9]. Famoso pelas Missas dedicadas a São Miguel Arcanjo, e interessadíssimo em Exorcismo, o "padre" diz que "tem que parar de achar que samba é coisa do capeta" (cf. imagem). 

Não é necessário levantar a questão da música e nem o ambiente e a realidade - atual (!) - do Carnaval, sobretudo da Sapucaí; a falta de temor e o tom debochado para tratar algo que não é somente "folia" dão a esse "padre" a soberba e a arrogância características de um "príncipe" que às vezes desfila como "rei" na Avenida. O "padre" João pode muito bem ter cantado e sambado com "ele" sem nem mesmo ter percebido. 

Mas, chamo a atenção para outra declaração do tal "sacerdote". Ele foi questionado: "se Jesus estivesse vivo, ele estaria curtindo o Carnaval na Sapucaí?" João - depois daquela conversa mole que já não engana mais ninguém - respondeu convicto: "claro que talvez ele não fosse todo ano, mas acho que ele estaria lá, sim". Foi isso mesmo que você leu. Para o "padre", Jesus Cristo está morto! 

REFERÊNCIAS.



[3]. Cf. [http://bit.ly/2DfUT8v]. - I. Na recente "homenagem" de "despedida" do "padre" Lázaro, não faltou candomblé, batuque, axé, samba, etc., etc. Teve até "Pastor Evangélico", "Babalorixá", "Mentor Kardecista" e uma "Mãe de Santo da Umbanda" em volta do altar. Cf. Despedida [http://bit.ly/2BjyO91]; Video: [https://youtu.be/7HE5wscPHps]. - II. Sobre Lázaro Silva Muniz e a Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos, acesse: Cf. "'Consciência negra' e profanação" [https://b-braga.blogspot.com/2018/12/consciencia-negra-e-profanacao.html] - "nota" XXIII, que trata da Igreja de Nossa Senhora do Rosário dos Pretos. E assista: "Sincretismo blasfêmico" - I. [https://youtu.be/XPGqX3liPXQ]; II. [https://youtu.be/Wg_vGyhc1u4] - sobre a festa de Santa Bárbara e a Irmandade de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Pretos; III. [https://youtu.be/4kIRlfCwF-g].




[8]. Wagner Toledo em Aparecida e no ensaio da Salgueiro [http://bit.ly/2U69WZf].

No comments: