Friday, May 17, 2013

Padrão "politicamente correto".


Bruno Braga.




Estas duas mensagens eu recebi dos administradores do Facebook.

Minha conta foi temporariamente bloqueada. Fiquei impedido de postar mensagens públicas por causa desta publicação, que não apresenta nada mais grave que o próprio fato ao qual ela se refere:



O absurdo desta “censura” e deste bloqueio é que as ativistas do grupo Femen cometem um “crime”. Elas invadem uma conferência e agridem um arcebispo. Porém, está proibido falar sobre isso. Porque o Feminismo-Gayzismo tem imunidade. Não pode ser objeto de crítica ou de denúncia. Quem o fizer corre o risco de ser penalizado por infringir o padrão “politicamente correto”, mesmo que aponte um crime.  

Eu não me espantaria se soubesse que este bloqueio é resultado de uma "denúncia". Provavelmente de um “paladino da democracia” – ou de algum mal-intencionado – que, por não se conformar com objeções à sua alucinação de “mundo melhor”, se fantasia de “justiceiro”.

No entanto, é preocupante quando uma empresa que disponibiliza um espaço para o debate público – o Facebook – assume um padrão de pensamento e se torna “patrulha” dele (independentemente se por iniciativa própria ou se motivado por denúncia alheia). Porque é mais um sinal – entre tantos outros - de que este padrão, que inclui o Feminismo e o Gayzismo, foi eleito para formar – de maneira impositiva – uma cultura.    


No comments: