Wednesday, December 23, 2015

CNBB, "oficialmente" no governo comuno-petista?

Bruno Braga.
Nota publicada no Facebook.



No dia 18 de dezembro, o Chefe da Casa Civil - Jaques Wagner - visitou a sede da CNBB, em Brasília. O Ministro se encontrou com Dom Leonardo Ulrich Steiner - Secretário-Geral da Conferência dos Bispos - para fazer pessoalmente um convite: participar do Conselho Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (CDES), que voltará a se reunir no próximo ano (Cf. imagem) [1].


Caso aceite, a CNBB fará parte de um órgão de assessoria da Presidente Dilma Rousseff. Integrará, portanto, oficialmente o governo comuno-petista. Sim, é preciso dizer "oficialmente", porque - "paralelamente" - a Conferência dos Bispos colabora com ele há muito tempo.

A CNBB foi elemento fundamental na construção e ascensão do projeto de poder do PT e do Foro de São Paulo - sobretudo com o assalto promovido pelos "apóstolos" da Teologia da Libertação, a extrapolação de suas atribuições e o uso indevido, malicioso do nome da Igreja Católica - e está agora servindo como plataforma para defendê-lo e preservá-lo. As manifestações da CNBB contra o impeachment da Presidente Dilma são um escândalo [2]. Não apenas pela questão política. É a Conferência dos Bispos colaborando - mais uma vez [3] - com um esquema de poder criminoso, que contraria integralmente os princípios, a fé cristã.



REFERÊNCIAS.

[1]. Cf. Casa Civil, 18 de dezembro de 2015 [http://casacivil.gov.br/central-de-conteudos/noticias/2015/dezembro/wagner-convida-a-cnbb-a-reativar-o-conselho-de-desenvolvimento-economico-e-social-cdes].

[2]. Cf. "CNBB: na defesa da 'Patria Grande' comunista" [https://www.facebook.com/blogbbraga/posts/557653117716638]; "Conselho de seitas defende Dilma" [https://www.facebook.com/blogbbraga/photos/a.190586071090013.1073741828.184797238335563/559271514221465/?type=3&theater]; "Pastoral da Juventude protesta contra 'golpe'" [https://www.facebook.com/blogbbraga/photos/a.190586071090013.1073741828.184797238335563/561934847288465/?type=3&theater].

[3]. Uma iniciativa recente não pode cair no esquecimento: a proposta de reforma política encabeçada pela CNBB que, de forma camuflada, apliava e fortalecia o totalitarismo comuno-petista. Cf. "De mãos dadas pela reforma política comuno-petista" [http://b-braga.blogspot.com.br/2015/02/de-maos-dadas-pela-reforma-politica.html].

No comments: