Thursday, April 07, 2016

Do que um "apóstolo" da Teologia da Libertação é capaz...

Bruno Braga.
Comentário publicado no Facebook .


Do que um "apóstolo" da Teologia da Libertação é capaz...

O padre Wander Torres da Costa, da Paróquia São Sebastião, Ponte Nova (MG), compara as investigações criminais contra o ex-Presidente Lula com a Paixão de Jesus Cristo. 

Leia o artigo: "Paixão de Jesus Cristo segundo a multidão" [http://pewandinho.blogspot.com.br/2016/03/jesus-cristo-segundo-multidao-pe.html?m=1].

Claro, "Wandinho" - como é conhecido - não cita o nome do "Jararaca". Porém, qualquer um que lê o texto imediatamente identifica a referência. 

O "padre" coloca Judas como símbolo dos que "agitam" e "inflamam" a "multidão", e diz: "basta que haja alguém para acirrar os ânimos e pronto" - parece aqui velar a posição do Juiz Sérgio Moro. E para fundamentar a sua exposição, Wandinho recorre à tese da "Personalidade Autoritária", elaborada por Theodor Adorno. Mas, será que o sacerdote pejoteiro sabe que a tese do filósofo da Escola "comuno-marxista" de Frankfurt serviu - e serve - como instrumento de desconstrução perniciosa e fraudulenta da cultura ocidental judaico-cristã e até da própria concepção de "família"? Bom... De qualquer maneira, é interessante aplicá-la ao próprio Lula e constatar que a "Personalidade autoritária" descreve melhor o "crucificado" que Wandinho pretende defender que os "carrascos" que se põe a acusar. Sim, Lula não é tido como um "líder" das "massas"? Não está à frente, não é agitador de uma legião de militantes patrocinados com dinheiro público? Ele não trabalha para um projeto concreto - o do Foro de São Paulo - e de tipo - não abstrato, "fascista", mas pior - comunista? 

O texto repete inclusive a "agenda" esquerdista: reforma política; fim do financiamento privado e empresarial das campanhas eleitorais; "regulamentação" e "democratização" - traduzindo: "controle" - dos meios de comunicação. 

Enfim, no espaço de um breve comentário é impossível listar todas as "pérolas". Trata-se de uma peça grotesca, mas fiel - seja por compromisso consciente ou como delírio de um entusiasmado "companheiro de viagem" - ao ministério da Teologia da Libertação: distorcer a fé, ludibriar os católicos, instrumentalizar a Igreja e favorecer as ambições comuno-petistas. 

***

Escrevi, recentemente, um comentário sobre o artigo "Paixão de Jesus Cristo segundo a multidão", do "padre" Wander Torres da Costa [1]. Sim, gravei "padre" com aspas para destacar que era um "sacerdote" a apresentar teses e posições escabrosas. Teses e posições que o comprometiam com um agente político - o ex-Presidente Lula - e, consequentemente, com o esquema de poder, a engenharia social e comportamental vinculadas a ele, frontalmente incompatíveis e contrárias à fé católica, aos princípios e orientações da Igreja: totalitarismo comuno-petista do Foro de São Paulo [2]; aborto - assassinato de crianças inocentes; legalização das drogas; "ideologia de gênero" gayzista nas escolas e em todas as esferas da vida pública; "luta de classes" marxista; guerrilha urbana e rural; narco-terrorismo e crime organizado. 

Porém, há mais um motivo para gravar "padre" entre as aspas. Não é fácil distinguir da servidão de "Wandinho" a Cristo a sua adoração a Bob Marley.

Cf. imagem.

REFERÊNCIAS.


No comments: