Tuesday, August 13, 2019

Foro de São Paulo: mais um conciliábulo comunista na Venezuela.

Bruno Braga.
Notas publicadas no Facebook.


I.

A realização do XXV Encontro do Foro de São Paulo na Venezuela é bastante significativa. Não somente por causa da terrível situação que vive o país, com o mundo todo voltado para o regime tirânico de Nicolás Maduro, um dos bastiões da organização criada por Lula e Fidel Castro, e que sobrevive às custas da devastação do país. 

É preciso recordar que, no ato de fundação do Foro de São Paulo, somente Cuba estava sob o domínio da facção comunista. Em 1998, oito anos depois, o primeiro país a ser conquistado foi a Venezuela, com o tiranete Hugo Chávez. Foi o traço inicial para em seguida pintar de vermelho praticamente todo o continente, e quase ver materializado o ideal da "Patria Grande" comunista. 

Foi Chávez que cunhou a expressão "socialismo do século XXI" e o termo "bolivarianismo" - reescrevendo e distorcendo a vida e a história de Simon Bolívar - para disfarçar o velho comunismo. Hugo Chávez, que há dez anos, reivindicava a criação de uma nova Internacional comunista: [...] "creio que chegou a hora de convocar a V Internacional, e a convocamos desde Caracas, fazendo um chamado a todos os partidos socialistas revolucionários, movimentos e correntes dos que lutam pelo socialismo, contra o capitalismo, contra o imperialismo para salvar o mundo". 

Um propósito integrado às pretensões do Foro de São Paulo, que se reune exatamente em Caracas nos próximos dias, entre os dias 25 e 28 de julho. 

II.

Foro de São Paulo tem início com "ritual" supostamente "indígena" para "abençoar" os delegados nacionais e internacionais que se encontram na Venezuela para o XXV Encontro da organização comunista criada por Lula e Fidel Castro. Nas imagens da "celebração" realizada hoje, 25, aparece Mônica Valente, Secretária Executiva do Foro de São Paulo e Secretária de Relações Internacionais do PT, mulher do "mensaleiro" Delúbio Soares. 

(*) Leitura recomendada: "O poder satânico no ideal da "Patria Grande" comunista do Foro de São Paulo" [http://b-braga.blogspot.com/2019/07/o-poder-satanico-no-ideal-da-patria.html].

______



Estas são imagens de mais um "ritual" realizado por ocasião do Foro de São Paulo, na Venezuela [1]. Aqui, "povos" supostamente "indígenas" colocam-se a "invocar" a "energia" baseada no calendário Maya Waqxaqib' toj para celebrar o aniversário do tiranete Hugo Chávez, "homenageado" pela organização fundada por Lula e Fidel Castro para estabelecer na América Latina a imensa "Patria Grande" comunista. 

(*) Leitura recomendada: "O poder satânico no ideal da "Patria Grande" comunista do Foro de São Paulo" [http://b-braga.blogspot.com/2019/07/o-poder-satanico-no-ideal-da-patria.html].


III.


A marcha do Foro que, para a imprensa brasileira, nunca existiu ou que é um simples "clube de debates". Comando de Diosdado Cabello, chefe dos narcoterroristas do "Cartel de los Soles", presença dos narcoterroristas comunistas das FARC - disfarçados agora de partido político -, e até a presença de terroristas do MIR chileno (cf. imagem). 

A "marcha" do Foro de São Paulo foi realizada neste sábado, 27 de julho, em Caracas, onde acontece o XXV Encontro da organização criada por Lula e Fidel Castro para transformar a América Latina na imensa "Patria Grande" comunista.  



IV.

Zwelivelile “Mandla” Mandela participou do conciliábulo comunista do Foro de São Paulo, na Venezuela. O neto de Nelson Mandela rendeu "honras" a tiranetes e genocidas: "el comandante Fidel Castro e o comandante Hugo Chávez mantiveram-se junto a nós para lutar contra o regime do apartheid" [2]. 
"Mandla" integrou também um painel associado ao "movimento afrodescendente", o que deixa claro a essência e o propósito desse movimento cuja propaganda já não engana mais tanta gente. 

No sábado, 28, "Mandla" reuniu-se com Nicolás Maduro.

Na primeira imagem, Zwelivelile “Mandla” Mandela aparece ao lado de Diosdado Cabello, membro da Assembleia Nacional da Venezuela, vice-presidente do PSUV e... e... chefe dos narcoterroristas do "Cartel de los Soles". 

V.

Uma imagem do encerramento do XXV Encontro do Foro de São Paulo que traduz muito bem para os que não compreenderam ou se negam a reconhecer o propósito da organização criada por Lula e Fidel Castro. Da esquerda para a direita: Adán Chávez, irmão do tiranete Hugo Chávez, embaixador da Venezuela em Cuba; Miguel Díaz-Canel, Presidente de Cuba; Nicolás Maduro, "discípulo" de Sai Baba [3] e usurpador da Presidência da República, na Venezuela; Diosdado Cabello, membro da Assembleia Nacional da Venezuela, vice-presidente do PSUV e chefe dos narcoterroristas do "Cartel de los Soles"; Mônica Valente - de bonezinho e camiseta "Lula Livre", mulher do "mensaleiro" Delúbio Soares, secretária de Relações Internacionais do PT e Secretária Executiva do Foro de São Paulo.  

O conciliábulo que ainda sonha com a "Patria Grande" comunista.

VI.

No encerramento do XXV Encontro do Foro de São Paulo (28), na Venezuela, Mônica Valente, a mulher do "mensaleiro" Delúbio Soares, secretária de Relações Internacionais do PT e Secretária Executiva do Foro de São Paulo, prestou uma "singela homenagem" ao tiranete Hugo Chávez. Bonezinho, camiseta "Lula Livre", o besteirol comunista em um espanhol grotesco, sob os aplausos de Nicolás Maduro.

Assista: 


VII.

Declaração final do Foro de São Paulo "exige" a "liberdade" do bandido Lula, dado como "preso político", vítima de "perseguição política" e "judicial" (cf. imagem) [4].

Evidentemente, não há surpresa nisso, uma vez que o chefe da facção do PT foi um dos criadores da organização e o encarregado de fomentar e patrocinar, como Presidente do Brasil e mentor de Dilma Rousseff, o esquema do Foro de transformar a América Latina na imensa "Patria Grande" comunista. Porém, a declaração é útil para avaliar quem está pregando e disseminando essa mentira, alinhando-se ou mesmo se colocando a serviço dos interesses do Foro de São Paulo. 

VIII.

Declaração final do Foro de São Paulo dá a ordem aos comunistas: "enfrentar de forma enérgica" o governo Bolsonaro (cf. imagem) [5]. Em uma organização formada por narco-terroristas e guerrilheiros, bandidos e falsários, "enfrentar de forma enérgica" significa enfrentar de todas as formas. 

Seja como for, o documento mostra não só o propósito, mais deixa exposta a subordinação dos partidos membros a uma organização internacional, o que é vedado pela legislação constitucional e eleitoral (cf. Constituição Federal, art. 17 e Lei 9.096-95, art. 28). Sendo assim, tanto PT, que ocupa a Secretária Executiva do Foro com Mônica Valente, quanto PSB, PPS (agora "Cidadania"), Pátria Livre, PCB, PCdoB e PDT, todos esses partidos devem ter os seus registros imediatamente cassados. 

IX.


O Foro GAY. Declaração final do Foro de São Paulo coloca todos os partidos membros, militantes, agentes políticos e movimentos ditos "sociais" do esquema comunista em "apoio" e a serviço da escabrosa "agenda" LGBT-gayzista [6].

X.

O conciliábulo comunista do Foro de São Paulo terminou com o propósito de "eliminar o patriarcado" - tradução: eliminar a família tradicional - e "exigir" maior "apoio" e "proteção" dos "direitos sexuais" e "reprodutivos" - o que significa, como qualquer conhecedor do vocabulário sabe, "exigir" o "direito" ao aborto. Basta constatar como partidos membros - como o PT, PCdoB, etc., etc. -, seus aliados e satélites, PSOL, p. ex., e seus tentáculos disfarçados de "movimentos" ditos "sociais", estão empenhados na legalização do assassinato de crianças inocentes no ventre das mães. Confira a imagem da Declaração final [7]. 

XI.

Não é "curioso" que o Foro de São Paulo esteja perfeitamente alinhado com os propósitos do Sínodo da Amazônia, no que diz respeito aos "povos indígenas" ("pueblos originarios")? Confira a imagem da Declaração final do XXV encontro da organização comunista, realizado recentemente na Venezuela [8]. 

O que muitas pessoas ainda não perceberam é que tanto o Foro quanto o Sínodo têm as "bênçãos" e a participação ativa de "apóstolos" da Teologia da Libertação [9].

XII.

Estas são imagens de um "corredor indígena" instalado pelo Foro de São Paulo, na Venezuela. Junto com os "rituais" celebrados para a realização do conciliábulo [10], esta é mais uma amostra de como os "povos indígenas" são instrumentalizados para a agenda, os propósitos e interesses da organização comunista. Assista: 


Na "nota" anterior, chamei a atenção para o "alinhamento" entre o Foro de São Paulo e o Sínodo da Amazônia, destacando as "bênçãos" e a atuação direta de "apóstolos" da Teologia da Libertação em ambas as instâncias. Convido o leitor a observar as semelhanças entre os "rituais" celebrados no Foro e um em que Bispos brasileiros tomaram parte como preparação para o Sínodo [11].

A instrumentalização da "causa" supostamente "indígena" por facções comunistas não é novidade, e é explorada há décadas. Porém, cabe lembrar que o Foro de São Paulo tem um caso de sucesso na utilização dessa estratégia do engano: o Presidente da Bolívia, Evo Morales. O cocaleiro que chegou ao poder fantasiado de índio e declarou "inimiga" a Santa Igreja Católica [12]; mas que, sob o mesmo disfarce, foi convidado de honra do Vaticano e aproximou-se inclusive do Papa Francisco, que convocou o Sínodo da Amazônia [13].   

(*) Nas imagens do "corredor indígena" do Foro de São Paulo, Diosdado Cabello, membro da Assembleia Nacional da Venezuela, vice-presidente do PSUV e chefe dos narcoterroristas do "Cartel de los Soles".    

XIII.  

Um parlamentar russo participou do XXV Encontro do Foro de São Paulo, na Venezuela. Trata-se de Denis Parfenov, que é membro do Partido Comunista da Federação Russa e fez uma "homenagem" ao tiranete Hugo Chávez. Assista:


É oportuno recordar que, no princípio do mês de junho, a ex-presidente impichada Dilma Rousseff, a presidente do PT, Gleisi Hoffmann, e a própria Secretária Executiva do Foro de São Paulo, Mônica Valente, estiveram clandestinamente na Rússia para um encontro com integrantes do partido comunista de Denis Parfenov [14].

XIV.

O Partido Comunista da China no conciliábulo do Foro de São Paulo. No sábado, 27 de julho, a delegação chinesa foi recepcionada por Diosdado Cabello, vice-presidente do PSUV e chefe dos narcoterroristas do "Cartel de los Soles". Integraram a delegação comunista: Wang Yulin, diretor geral do Departamento Internacional do Comitê Central do PCC; Qi Meng, primeiro secretário do Departamento Internacional do Comitê Central do PCC; Chen Wenxue, subdiretora do Departamento Internacional do Comitê Central do PCC; Zhou Xiangmeng, terceiro secretário do Departamento Internacional do Comitê Central do PCC; o embaixador Li Baorong; Song Xutao, chefe da seção política; e o adido da seção política, Shi Zifeng.


XV.

Comunista americano participa do conciliábulo do Foro de São Paulo, na Venezuela. Trata-se de Sean Orr, membro da FRSO - "Freedom Road Socialist Organization". Uma organização de "revolucionários" que declara publicamente o compromisso de "lutar" pelo "socialismo" [comunismo!] nos Estados Unidos e fundar um "novo" Partido Comunista baseado no Marxismo-Leninismo [15]. Sean Orr, porém - como mostra o vídeo - foi buscar "inspiração" no ideal da "Patria Grande" comunista do Foro de São Paulo. Assista: 


Além de Sean Orr, fizeram parte da delegação americana da FRSO: Tracy Molm, Tom Burke e Mark Burton.

XVI.


No dia 28 de julho, por ocasião do XXV Encontro do Foro de São Paulo, na Venezuela, o tirante Nicolás Maduro se reuniu com a delegação do Partido Comunista do Vietnã (cf. imagem). 

XVII.

Ana Maria Prestes, do PCdoB (Partido Comunista do Brasil), participou do XXV Encontro do Foro de São Paulo, na Venezuela.

Em entrevista para o canal "Cuatro F", a neta do terrorista treinado pela KGB, Luiz Carlos Prestes, fez de tudo para estereotipar a situação política do Brasil: "tragédia social total", um "governo autoritário, proto-facista, anti-democrático", que está "perseguindo a esquerda, jornalistas, movimentos sociais", etc., etc. Ela falou do bandido Lula - criador do Foro de São Paulo - como "preso político", vítima do "sistema judiciário" e da "imprensa burguesa", "encarcerado" sem prova que o incrimine. 

Para completar a farsa e a mentira, Ana Maria Prestes disse que existe nas "ruas", nas "redes sociais" e na "sociedade" uma "campanha muito forte por "Lula Livre", que é "a expressão máxima da situação da destruição da nossa democracia". Defendeu a tirania de Nicolás Maduro e, sem nenhuma legitimidade para tal, afirmou que "a população brasileira" é "solidária" à "população venezuelana", como se os brasileiros apoiassem as barbaridades do regime comunista. 

A cretinice comunista não tem limite.  

A entrevista completa da comunista Ana Maria Prestes pode ser assistida neste link: [https://youtu.be/Zb6XH40tsyo].   

XVIII.

Carina Vitral no conciliábulo do Foro de São Paulo (cf. imagem). A ex-presidente da UNE do Partido Comunista do Brasil (PCdoB) e bibelô de Lula e Dilma. Sabe-se pela imagem e presença no XXV encontro da organização criada por Lula e Fidel Castro para qual esquema de poder Carina Vitral prestava serviço à frente da União dos Estudantes e o propósito de suas candidaturas à prefeitura de Santos (PT/PCdoB-2016) e para a Assembleia Legislativa de São Paulo (PCdoB-2018).

XIX.

Agradeço ao Daniel Lopez pela menção no vídeo de hoje.

ASSISTA e COMPARTILHE: 


(*) A "nota" citada no ínico do vídeo pode ser lida na íntegra aqui: [http://bit.ly/2GNoGbi]. 

XX.

Na imagem abaixo, funcionário da PDVSA na abertura do XXV Encontro do Foro de São Paulo, ontem (25), em Caracas. A PDVSA é a empresa "Petróleos de Venezuela", que Hugo Chávez e seu herdeiro Nicolás Maduro converteram em fonte de abastecimento, não só do regime comunista venezuelano, mas dos seus aliados e do próprio Foro de São Paulo, chegando até mesmo a infestá-la de agentes cubanos. 

A presença da PDVSA no conciliábulo do Foro deve ser oportunidade para que o brasileiro recorde o esquema de corrupção montado por Lula e Dilma na Petrobrás. Porém, não apenas por saquear e praticamente quebrar a empresa, e sim por tentar transformá-la em uma espécie de PDVSA - fonte de abastecimento do esquema de poder criminoso, do patrocínio dos seus aliados e no fortalecimento do Foro de São Paulo na proposta de transformar a América Latina na imensa "Patria Grande" comunista.  

XXI.

O regime tirânico da Venezuela manda pintar com cores fortes e vibrantes o anúncio da realização do conciliábulo comunista do Foro de São Paulo, que começa amanhã (25), em Caracas (cf. imagem). Joga na cara da população um evento de luxo e pompa, bancado às custas do caos e da fome que ela mesma vive no seu dia a dia. 

O coordenador político do "comitê preparatório" do XXV Encontro do Foro de São Paulo, Julio Chávez, revelou que o encontro pretende estabelecer "um plano de luta que permita articular toda a força dos partidos, dos movimentos, das organizações na América Latina, Caribe e no mundo inteiro". Em uma guerra caracterizada como "não convencional", a Venezuela receberá 700 delegados de partidos comunistas e aliados da América Latina, Caribe, Ásia, África, Euro e América do Norte.

Para a imprensa, trata-se de um simples "clube de debates". Para um tanto de outros trouxas e palhaços, é o Foro de São Paulo que não existe e nunca existiu.  

XXII.

Não é no mínimo "curioso" que a Venezuela realize "exercícios militares" exatamente durante o período em que acontecerá no país o Foro de São Paulo? "Ejercicios Militares Campaña Libertadora Simón Bolívar 2019", que tiveram início hoje, 24, e serão concluídos no dia 28 (cf. imagem) [16]. Os "exercícios" renderão "honras" ao "comandante" Hugo Chávez. Uma homenagem que também está na programação do Foro de São Paulo, com início amanhã e encerramento previsto para o mesmo dia 28. Será só "coincidência"?



XXIII.

Este é mais um exemplo, entre tantos outros, de que os participantes dos encontros do Foro de São Paulo não são apenas os partidos "membros" da organização, como o PT, PSB, PPS (agora "Cidadania"), Pátria Livre, PCB, PCdoB e PDT. Existem, além dos "observadores", os "convidados", que irão contribuir de alguma forma com a realização dos planos e estratégias do movimento comunista. 

O PCO (Partido da Causa Operária), representado por Antônio Carlos Silva, da Executiva Nacional, já está na Venezuela para acompanhar o XXV Encontro do Foro de São Paulo, que começa hoje (25) (cf. imagem) [17]. 

O próprio Antônio Carlos Silva esclareceu quais são os "objetivos" do partido comunista na reunião do Foro: a "defesa" de uma "campanha internacional" contra a "intervenção imperialista" no continente; a defesa da Venezuela e de Cuba [dois regimes tirânicos que integram o esquema do Foro]; "estreitar relações políticas" (!) com "companheiros da esquerda" [comunistas!] de toda a América Latina para uma "luta" contra o "golpe" no continente e no Brasil [i.e. "lutar contra o golpe" significa boicotar de todas as formas o governo Bolsonaro]; e uma "campanha internacional" pela liberdade de Lula [18]. 

Lula, que em parceria com Fidel Castro e sob as "bênçãos" do "apostolado" da Teologia da Libertação de Frei Betto criou o próprio Foro de São Paulo, e que na presidência do Brasil saqueou o país para alimentar e patrocinar o ideário da organização: a "Patria Grande" comunista latino-americana. Foro que tem o auxílio do PCO, partido que defende as "armas". Trata-se, porém, de luta armada. "Armar" a população, ou para ser mais preciso, militantes (!), para que eles promovam a revolução comunista [19].  

XXIV.

Quero ver agora quem será cretino o bastante para negar que as FARC integram o Foro de São Paulo. Confira a imagem [20]. Esta é a confissão de Rodrigo Granda, membro do grupo narco-terrorista comunista que adquiriu recentemente status e fachada de partido político na Colômbia: "Nós fomos sócios fundadores do Foro de São Paulo" (!) - da organização criada por Lula e Fidel Castro para transformar a América Latina na imensa "Patria Grande" comunista. 

Granda informa ainda que uma delegação das FARC, da qual ele mesmo fará parte, viajará para o XXV Encontro do Foro de São Paulo, que será realizado em Caracas, Venezuela, entre os dias 25 e 28 deste mês de julho [21].

______ 

(*) Tradução. 

SEMANA [revista]. Vocês chegaram a participar do foro como movimento guerrilheiro?

RODRIGO GRANDA. SIM, COMO MOVIMENTO ARMADO. Isso causou um debate muito grande em torno da inclusão ou não de uma guerrilha. NÓS FOMOS SÓCIOS FUNDADORES DO FORO DE SÃO PAULO e PARTICIPAMOS durante o auge da repressão neste país. Isso sim, teríamos que ter cuidado. 

XXV.


O exército do Foro de São Paulo. Narco-terrorismo comunista, que tem as "bênçãos" da Teologia da Libertação, em "defesa" do regime criminoso imposto por Nicolás Maduro e seus aliados - como o PT! - à Venezuela. 

XXVI.


Caos. Fome. Os venezuelanos comem cachorro. Faltam itens básicos, não há papel higiênico. Mas, os defensores dos "pobres", da "democracia", estarão reunidos, sob a tutela de Nicolás Maduro, neste majestoso hotel, em Caracas, para o conciliábulo comunista do Foro de São Paulo.  

XXVII.

Com o mundo voltado para a Venezuela, a realização do próximo encontro do Foro de São Paulo no país deixará escancarada mais uma farsa escabrosa da imprensa, que tudo fez para esconder ou diminuir a importância da organização criada por Lula e Fidel Castro para transformar a América Latina na imensa "Patria Grande" comunista.

#ElForoDeLaMuerte

XXVIII.

Chega a ser espantoso observar que, mesmo com o saque e a devastação do país de forma aberta e escancarada, ainda existe gente que subestima as ações e iniciativas do Foro de São Paulo no Brasil. Pois veja só. Praticamente às vésperas do seu XXV encontro, que será realizado na Venezuela entre os dias 25 e 28 de julho, Valter Pomar foi recebido na Assembleia Legislativa do Espírito Santo (ALEP), e para ministrar um seminário intitulado "A esquerda brasileira e o Foro de São Paulo". Confira a imagem. 

Valter Pomar foi Secretário Executivo do Foro de São Paulo, da organização criada por Lula e Fidel Castro para transformar a América Latina na imensa "Patria Grande" comunista [22]. Na ALEP, Pomar foi apadrinhado pela deputada estadual Iriny Lopes, que já participou de encontro do Foro e inclusive assinou carta de apoio ao tiranete Nicolás Maduro como Secretária de Relações Internacionais do PT [23].

XXIX.

Mônica Valente, Secretária Executiva do Foro de São Paulo, "saluda" a Frente Sandinista de Libertação Nacional (FSLN). A mulher do "mensaleiro" Delúbio Soares publicou hoje (17) um vídeo para celebrar os 40 anos da "revolução" promovida pelo grupo narco-terrorista que tomou de assalto a Nicarágua (cf. imagem) [24].

O "comandante" Daniel Ortega, que está à frente da facção comunista, é o Presidente do país. Mesmo conduzindo um esquema de poder criminoso, recorrendo à bruxaria e até sendo acusado de estupro pela própria filha adotiva, Ortega foi "ungido" pelos "apóstolos" da Teologia da Libertação [25]. Uma aliança macabra e satânica na Nicarágua que São João Paulo II tanto combateu [26], e que hoje investe não só contra a Igreja Católica, mas contra a própria população [27]. 

Em 2017, a Nicarágua foi a anfitriã do XXIII Encontro do Foro de São Paulo, encontro que teve a participação da agora deputada federal e atual presidente do PT, Gleisi Hoffmann [28].

XXX.

O tiranete comunista Nicolás Maduro convocou um "guru" para intermediar um "diálogo" com a oposição. Trata-se do "líder espiritual" indiano Gurudev Sri Sri Ravi Shankar, que também participou do "acordo de paz" de fachada com as FARC, grupo narco-terrorista colombiano e sócio do Foro de São Paulo, que irá se reunir daqui a três dias na própria Venezuela (25-28 julho). 

O "diálogo" é uma estratégia bem conhecida, sendo inclusive utilizada por Nicolás Maduro. Ganhar tempo, arrastar decisões e compromissos, enganar, iludir. Aliás, é um privilégio imerecido a um delinquente que deveria estar atrás das grades por devastar o seu país, torná-lo um império do crime a serviço do ideal do Foro de São Paulo: transformar a América Latina na imensa "Patria Grande" comunista. 

Maduro e Ravi Shankar. O presidente da Venezuela, "discípulo" do também guru indiano Sai Baba, que o padre Gabriele Amorth - o saudoso líder dos exorcistas do Vaticano - definiu como "o filho predileto de Satanás na Terra" [29]. 
Não parece tão difícil perceber do que se trata o tal "diálogo".


REFERÊNCIAS.



[3]. cf. "O poder satânico no ideal da "Patria Grande" comunista do Foro de São Paulo" [http://b-braga.blogspot.com/2019/07/o-poder-satanico-no-ideal-da-patria.html].






[9]. cf. "A escabrosa 'preparação' dos Bispos brasileiros para o Sínodo da Amazônia" [http://b-braga.blogspot.com/2019/07/a-escabrosa-preparacao-dos-bispos.html]; "Especialista peruano em Teologia da Libertação revela o “esquema” por trás do Sínodo da Amazônia" [https://www.obramissionaria.com.br/especialista-peruano-em-teologia-da-libertacao/]; "Os 'apóstolos' do Foro de São Paulo" [http://b-braga.blogspot.com.br/2016/06/os-apostolos-do-foro-de-sao-paulo.html].


[11]. cf. "A escabrosa 'preparação' dos Bispos brasileiros para o Sínodo da Amazônia" [http://b-braga.blogspot.com/2019/07/a-escabrosa-preparacao-dos-bispos.html].


[13]. cf. "Francisco: a cruz, a foice e o martelo" [https://b-braga.blogspot.com/2015/07/francisco-cruz-foice-e-o-martelo.html].

[14]. cf. [http://bit.ly/2LhG4YL].




[18]. cf. [https://youtu.be/7yVawFbBYmc] - [33:00].



[21]. idem.

[22]. cf. "A 'prestação de contas' do ex-Secretário do Foro de São Paulo" [https://b-braga.blogspot.com/2015/05/a-prestacao-de-contas-do-ex-secretario.html].



[25]. cf. "Foro de São Paulo: delinquência comunista na Nicarágua" [https://b-braga.blogspot.com/2017/08/foro-de-sao-paulo-delinquencia.html].

[26]. cf. "Nicarágua: São João Paulo II contra a Teologia da Libertação" [http://b-braga.blogspot.com.br/2016/01/nicaragua-sao-joao-paulo-ii-contra.html].


[28]. cf. referência [25].   

[29]. cf. [http://bit.ly/2REkr4o].     

No comments: