Saturday, August 17, 2019

O encontro fé e política da militância comunista que tem o apoio da CNBB.

Bruno Braga.
Notas publicadas no Facebook.


I.

No 11o Encontro Nacional Fé e Política, a "palavra da salvação" foi "Lula Livre" (cf. imagem). O evento foi realizado entre os dias 12 e 14 de julho, em Natal (RN), e teve a participação da Pastoral da Juventude do Meio Popular (PJMP), grupo "ungido" pela Teologia da Libertação e ligado à CNBB - Conferência dos Bispos. 

O evento de "catequese" comunista contou também com a presença "edificante" de Frei Betto (cf. imagem). Betto, que é, não só um dos ícones da nefasta teologia revolucionária, mas um dos articuladores do Foro de São Paulo, organização criada por Lula e Fidel Castro para transformar a América Latina na imensa "Patria Grande" comunista, e que estará reunida no final deste mês de julho na Venezuela. 

O Movimento Fé e Política está disseminado por igrejas, paróquias e dioceses de todo o Brasil. Na Arquidiocese de Mariana, por exemplo, quem conduz o "movimento" é um "padre do PT" - o deputado federal Padre João PT -, que designou representante do seu mandato para este encontro nacional sobre "fé" e "política". 

II.

A "intervenção" de Frei Betto no 11o Encontro Nacional Fé e Política, no dia 14 de julho. No encontro de "catequese" e militância comunista, o "apóstolo" da Teologia da Libertação e articulador do Foro de São Paulo dedicou a sua participação à liberdade do seu "companheiro": o bandido Lula. O público prontamente respondeu: "Lula livre! Lula livre!" Assista: 


Movimento Fé e Política que tem o apoio da CNBB - Conferência dos Bispos.   

III.

No encontro de "catequese" e militância comunista do Movimento Fé e Política, Filipe Xavier - secretário nacional da PJMP da CNBB - Conferência dos Bispos - coordenou um "grupo de trabalho" com um tema bastante sugestivo, "Protagonismo das Juventudes, profetismo e RESISTÊNCIA", além de uma bandeira "libertadora": "Lula Livre" (cf. imagem). O senhor Filipe Xavier, um militante comuno-petista (cf. imagens laterais).


IV.


A própria Pastoral da Juventude do Meio Popular esclarece: "Somos Teologia da Libertação" (cf. imagem). A PJMP da CNBB - Conferência dos Bispos que tem como secretário nacional um militante comuno-petista [1].

V.

Gilberto Carvalho "assessorou" o encontro do Movimento Fé e Política, em Natal (RN) (cf. imagem). Encontro em que participou ativamente a PJMP da CNBB (cf. "notas" anteriores). 

Gilberto Carvalho iniciou o seu trabalho de assalto contra a Santa Igreja Católica, ainda como seminarista, dentro das CEB's (Comunidades Eclesiais de Base), antro de "catequese" da Teologia da Libertação. Carvalho atuou depois na Pastoral Operária. Foi Ministro do presidiário Lula e Dilma Rousseff, no seu primeiro mandato. É um dos personagens principais do "misterioso" caso Celso Daniel, em Santo André (SP). Propina, corrupção e assassinato. 

O Movimento Fé e Política e o seu "apostolado" de militância comunista. Movimento que conta com o apoio da CNBB - Conferência dos Bispos. 

VI.

Frei Betto confessa abertamente o propósito de explorar o Sínodo da Amazônia em benefício da facção comunista para a qual trabalha. Teologia da Libertação? Não de forma aberta, pois ela "assusta muita gente"; é preciso maquiar a politização da fé com o "tema socio-ambiental". Assista: 


Este é Frei Betto, um dos principais articuladores para a criação do Foro de São Paulo, no 11o Encontro Nacional Fé e Política (14 de julho).

VII.

Em Fátima, a Santíssima Virgem Maria nos pediu a récita do Santo Terço todos os dias, e pediu a Consagração da Rússia ao Seu Imaculado Coração, para que ela - a Rússia - não espalhasse os seus "erros" pelo mundo. No Encontro Nacional Fé e Política, Frei Betto - que prega exatamente aqueles "erros" com o seu "apostolado" da Teologia da Libertação, e contra os quais a Mãe de Deus tentou nos alertar  - ensina para os participantes do evento como enganar os católicos, promovendo a "catequese" comunista por meio do Santo Terço e de uma "Novena para Nossa Senhora de Fátima". Assista: 


Frei Betto, articulador da criação do Foro de São Paulo, no seu ministério que contraria a Santíssima Virgem Maria, mas que agrada perfeitamente o "pai da mentira".   

VIII.

Frei Betto confirma mais uma vez a importância da Teologia da Libertação para que Lula e a sua facção comunista chegassem ao poder. Foram 40 anos de "trabalho de base", isto é, 40 anos enganando os católicos dentro das paróquias e igrejas com os embustes da nefasta teologia revolucionária. 

Mas, é preciso que se entenda de uma vez por todas, essa pérfida estratégia não produziu somente o "fruto" podre do PT e a ascensão de Lula, mas a ampliação e o fortalecimento do Foro de São Paulo, organização criada por Lula e Fidel Castro para transformar a América Latina na imensa "Patria Grande" comunista. Organização criada com a colaboração direta e ativa do próprio Frei Betto, e que está a partir de hoje (25) reunida na Venezuela.

No final do vídeo, Betto dá mais uma dica maliciosa para que militantes possam enganar os católicos: não falem diretamente da Teologia da Libertação, falsifiquem a história. Assista ao discurso do "frei" dominicano no encontro nacional do Movimento Fé e Política (14 de julho), que tem o apoio da CNBB - Conferência dos Bispos.

Assista: 


IX.

Entusiasmado com a "Casa da Resistência" comunista, Frei Betto diz que é "discípulo" de um "militante político". 

Assista e inscreva-se no canal: 


Na "catequese" da Teologia da Libertação, Jesus Cristo é transformado em um militante político, e a Santa Igreja Católica, fundada por Ele, e que é continuidade do mistério da Sua encarnação e sacramento universal da salvação, torna-se "grupo militante apostólico". 

Foi essa a "catequese" nefasta que enganou católicos para a ascensão do PT e do Foro de São Paulo, e que continua sendo alimentada com o apoio e a colaboração da CNBB - Conferência dos Bispos, como neste evento do Movimento Fé e Política em que Betto discursou para a militância comunista (14 de julho).

X.

Frei Betto em "campanha" para mudar o "símbolo" do Cristianismo: abandonar a Cruz e assumir o pão. Na "catequese" da Teologia da Libertação, não importa o sacrifício redentor e a salvação eterna, trata-se apenas encher a barriga e, com isso, fomentar a politização da fé. No domingo, em que se atualiza o sacrifício na Santa Missa, mas também se celebra a ressurreição de Cristo, a Eucaristia torna-se apenas "sacramento da bebida e da comida".

Assista e INSCREVA-SE no canal: 


Um dos principais articuladores para a criação do PT e do Foro de São Paulo, este é Frei Betto, no 11o Encontro Nacional Fé e Política (14 de julho) - que conta com o apoio da CNBB - Conferência dos Bispos.


REFERÊNCIAS.

No comments: