Tuesday, October 02, 2012

Anexo. Filmografia: A Fraternidade Muçulmana.



Bruno Braga.


Para ilustrar as considerações feitas no comentário “o verdadeiro sentido da liberdade” [1] disponibilizo, através do link no final do texto, o documentário “The Muslim Brotherhood – Freedom, Equality and The Muslim Brotherhood”.

Produzido pela televisão norueguesa em 2010, o filme conta um pouco da história e das atividades da Fraternidade Muçulmana, a organização que transformou o Islã em ideologia e em instrumento de revolução, que foi abraçada com entusiasmo por “idiotas úteis” e fez alianças com grupos “esquerdistas”.

Como referência para o caso em tela – o da onda de protestos e de violência no Oriente Médio por causa de um filme sobre Maomé [2] – eu destaco algumas passagens do filme. Primeiro a capacidade de mobilização da Fraternidade Muçulmana, apta a convocar manifestantes e desencadear protestos por vários países, inclusive ocidentais. Depois o propósito declarado abertamente por uma das lideranças no Cairo, onde hoje a organização está no poder: o sonho de formar um Estado islâmico total, pois os muçulmanos estão espalhados por todos os cantos e em inúmeros grupos.

O documentário quebra a falsa ideia de que a revolução será promovida apenas pelas armas - o mesmo equívoco dos que suspeitam do projeto Socialista-Comunista. A revolução será inoculada na cultura. O mecanismo é simples - se o “Demônio” concedeu a dádiva da “Democracia” ao Ocidente, será com ela, acredita uma das lideranças, que o poder será tomado. Recorrendo à dupla linguagem da “democracia”, da “liberdade” e também dos “direitos humanos”, dos quais Frei Betto irrompe, não ingenuamente, como paladino defensor [3]. Assim uma concepção peculiar de “direito humano” é maquiada: a que um de seus defensores no Iêmen, ligado à Fraternidade Muçulmana, revela ao ser questionado sobre o que acontece com um muçulmano que se converte ao cristianismo no seu país: ele é sumariamente executado.      





Referências.

[1]. BRAGA, Bruno. “Comentário: ‘o verdadeiro sentido da liberdade’” [http://dershatten.blogspot.com.br/2012/09/comentario-o-verdadeiro-sentido-da.html].

[2]. Idem.

[3]. Idem.

No comments: