Friday, October 19, 2012

O engodo da libertação e o poder.



Bruno Braga.


Em “Igreja: Carisma e Poder”, publicado em 1981, o então frade franciscano Leonardo Boff denunciava o Vaticano: a Igreja Católica estava corrompida pelo poder, o elemento que fixava internamente sua rígida estrutura hierárquica e a orientava na dimensão das relações públicas. Para o teólogo seria necessário uma “Nova Igreja” – nascida de uma Teologia da Libertação. Porém, Boff, além de subverter todo o Catolicismo, escondia artificiosamente aquilo que ele mesmo excomungava: o poder. Boff pretendia quebrar a Hierarquia católica para “poder” reler os Evangelhos a partir do Marxismo, para “poder” ministrar livremente os sacramentos e para “poder” manejar a gosto o patrimônio histórico e cultural da Igreja – e mais, havia ainda a ambição do Poder político. Estes propósitos estavam claros nas fraudes teóricas promovidas pelo teólogo e também na militância mais intensa a que ele se propôs ao deixar – por iniciativa própria – a Igreja Católica [1].

Hoje, o projeto político maquiado pela Teologia revolucionária aparece escancarado na ascensão da esquerda latino-americana. É o que confessa Fernando Lugo, o partidário da Teologia da Libertação e ex-Presidente paraguaio, que foi destituído pelo Senado de seu país sob a acusação de “mal desempenho das funções” [2]. Em um depoimento concedido a Oliver Stone [3], quando questionado se as transformações ocorridas na América Latina remontam à Teologia da Libertação, Lugo respondeu sem hesitar: “Sem dúvida” – e, entre as lideranças latino-americanas, ele menciona o “metalúrgico” que chegou à Presidência do Brasil (Cf. Vídeo abaixo).

A Teologia da Libertação não era apenas um engodo teórico, mas um braço do Movimento revolucionário. Um projeto de Poder que hoje Leonardo Boff maquia no seu espiritual Ecologismo.




Referências.


[2]. Acusação que nem os “esquerdistas” puderam maquiar. Cf. o documentário produzido por eles em [http://b-braga.blogspot.com.br/2012/07/pergunta-sem-resposta.html].

[3]. South of the Border. Dir. Oliver Stone, 2009.

No comments: