Monday, October 15, 2012

O parasita da terra.



Bruno Braga.


Leonardo Boff [1] é o paladino da “Nova Era”. Portador da autêntica “espiritualidade”, ele identifica as necessidades dos novos tempos e clama a que todos reconheçam o planeta Terra como a casa comum que deve ser preservada. Quando as pessoas alcançarem esta consciência mística, então será possível a verdadeira democracia, fundada no amor e na compaixão.

Porém, este estado espiritual ainda está distante – e, consequentemente, distante está também a edificação do “Paraíso terrestre”. E o teólogo tem uma explicação:

A espécie humana está condenada a fazer o que faz porque é um parasita da terra [...] é muito melhor para a Terra que esse câncer desapareça. A Terra pode continuar tranquila desenvolvendo outra forma de vida. A infraestrutura biológica é candidata a nos suceder porque é portadora de espiritualidade. [...] As religiões abraâmicas são as mais violentas, porque acreditam ser portadoras da verdade, como o Papa em Ratisbona. O que é necessário é a espiritualidade, não os credos e as doutrinas. Apud SANAHUJA, 2012, pp. 83-84. (os destaques são meus).

Para Leonardo Boff, os “reacionários” da “doutrina” e do “credo” não têm a “espiritualidade”, porque eles, como o Papa, são intransigentes: a vida do “parasita da terra” é inegociável. Não. Segundo o teólogo, a autêntica espiritualidade é a abertura para os apelos da modernidade e socorrer a usurpada “natureza”: se o clarividente Boff define que para a Terra é melhor que o “câncer desapareça”, para a candidata e para o Partido defendidos por ele o aborto é uma questão de “saúde pública” - afinal, o “parasita da terra” pode ser morto; sacrossanto é o tatu-bola, a formiga bunda-de-ouro, o mosquito-prego, etc., etc.

Esta é a “Nova era” anunciada por Boff, que para além do efeito entorpecente de uma “espiritualidade”, revela-se como um delírio macabro. Mais do que isso, é um projeto de poder que está em curso: por trás da máscara da “democracia” a concentração do poder, inclusive para decidir se o parasita pode viver.   



Referências.

[1]. Ou “BofFETADA”. Cf. BRAGA, Bruno. “Leonardo BofFETADA” [http://b-braga.blogspot.com.br/2012/10/leonardo-boffetada.html].


Leituras sugeridas.

BRAGA, Bruno. “Gato escondido com o rabo de fora” [http://b-braga.blogspot.com.br/2012/10/gato-escondido-com-o-rabo-de-fora.html].
______. “Um teólogo militante sob suspeita” [http://b-braga.blogspot.com.br/2010/10/um-teologo-militante-sob-suspeita.html].

No comments: