Friday, February 01, 2013

Didatismo abortista: protocolo Misoprostol.


Bruno Braga.


O Ministério da Saúde – através da Secretaria de Atenção à Saúde (Departamento de Ações Programáticas Estratégicas) – confeccionou uma cartilha com instruções para a utilização do Misoprostol, medicamento abortivo, mais conhecido como Cytotec, cuja venda é proibida no Brasil.

O material seria, aparentemente, destinado a um público especializado. No entanto, uma série de fatores coloca em dúvida este propósito: a tiragem, que ultrapassa em mais de dez vezes o número de profissionais da área de ginecologia e obstetrícia; a falta de cotejamento com outros medicamentos, método comum em publicações técnicas – mas, sobretudo, a linguagem, simples, direta e didática, própria para o público leigo.

A publicação do folheto sobre o Misoprostol era um compromisso que já estava marcado na agenda abortista. Em Junho de 2012, o Ministério da Saúde manifestou a intenção de elaborar – sob o pretexto da política de “redução de danos” - uma cartilha com orientações para a gestante praticar o aborto com segurança. Expressando um cinismo abjeto, a Ministra da Secretaria de Políticas para as Mulheres - Eleonora Menicucci, que realizou treinamento abortista clandestino na Colômbia na técnica de sucção e dilaceramento do feto - declarou: “o governo entende que não é crime orientar uma mulher sobre como praticar o aborto” [1].

A cartilha Misoprostol é mais uma investida para ver realizada uma obsessão mórbida. Não apenas da Ministra Eleonora Menicucci, mas da própria Presidente da República. Dilma Rousseff, temendo o prejuízo nas urnas durante a corrida eleitoral de 2010, retificou a posição abortista publicamente declarada e se comprometeu a não trabalhar – caso fosse eleita – na implantação da prática macabra no país. No entanto, com a faixa de Presidente no peito, aconteceu justamente o contrário: a sua equipe de subordinados – valendo-se de métodos e meios escusos – em um esforço concentrado para ver o aborto sendo realizado no Brasil.


Notas.


Leituras sugeridas e material para estudo.

BRAGA, Bruno. “A investida abortista” [http://b-braga.blogspot.com.br/2012/07/a-investida-abortista_27.html].


Documentário.

No comments: