Monday, March 17, 2014

O "apostolado" do "padre João" em Barbacena-MG.

Bruno Braga.
 
 


I.
 
 

Em outra oportunidade, mostrei como o Deputado Federal João Carlos Siqueira utiliza o sacerdócio – apresentando-se como “padre João” - para promover sua carreira política [link].
 
Pior. João Carlos é filiado ao PT. Com isso, infringe a orientação expressa da Igreja Católica que veda a associação do fiel com o SOCIALISMO-COMUNISMO, podendo ele ser inclusive AUTOMATICAMENTE EXCOMUNGADO [link]. Ademais. O PT – junto com outras bandeiras anticristãs – está comprometido com a implantação definitiva do ABORTO no Brasil; isto é, o partido prega a CULTURA DA MORTE e trabalha por uma macabro “direito” de ASSASSINAR CRIANÇAS. E tem uma parceria firmada com o crime organizado, com a guerrilha RURAL, URBANA e NARCOTRAFICANTE (FARC).      
 
Muito bem. João Carlos – que se diz “padre” - já passou por Barbacena-MG provendo o seu “apostolado”. Em 2010, realizou um curso de “formação de lideranças” em que se “pregou” a atividade política e militante dentro da Igreja Católica e foram ministradas aulas com um integrante do MST (da guerrilha rural PETISTA-SOCIALISTA-COMUNISTA que em fevereiro deste ano marchou em Brasília – com a presença do próprio João Carlos – e com dinheiro público tentou invadir o Supremo Tribunal Federal. (Cf. [a]. link; [b]. link). E, recentemente, reuniu-se com líderes e militantes do partido na cidade (Cf. foto).
 

Esta é mais uma amostra de como a Igreja Católica é INSTRUMENTALIZADA para promover não só carreiras políticas, mas projetos de poder e de engenharia social que contrariam os seus preceitos, que corroem a fé desde o seu próprio interior disfarçados por uma perversão dos Evangelhos: a Teologia da Libertação. Os católicos negligenciam os cuidados com a sua própria Casa.
 
 
Publicado no Facebook em 16 de Março de 2014.
 
 
II.
 
 
 
O “apostolado” do “padre João” em Barbacena – II.
 
  

 
Este vídeo é mais uma amostra do “apostolado” do Deputado Federal João Carlos Siqueira. Mais que promover carreiras políticas e alimentar disputas eleitorais entre grupos locais e regionais, João Carlos - com o seu trabalho “missionário” - utiliza o sacerdócio para, em última instância, consolidar um projeto de poder e de engenharia social que contraria obscenamente os preceitos e os fundamentos da Igreja Católica.
 
Nota publicada no Facebook em 17 de Março de 2014.
 
ARTIGOS RECOMENDADOS.
 
 

No comments: