Thursday, May 29, 2014

"Psicóloga cristã" tem registro profissional cassado: decisão de Conselho de Psicologia ajusta o exercício da atividade a engenharia comportamental e social.

Bruno Braga.


 
O Conselho Regional de Psicologia do Paraná cassou o registro profissional de Marisa Lobo [1]. Independentemente das particularidades do processo, é inegável que o resultado - a punição - serve como instrumento para ajustar o exercício de uma atividade a padrões comportamentais determinados e a um projeto de engenharia social.
 
Marisa Lobo não se ajusta aos arquétipos definidos. Ela declarou publicamente a fé cristã. E atuou em favor do PDL. 234-11, maliciosamente taxado pelos opositores como projeto de "cura gay" (Cf. ARTIGOS RECOMENDADOS). Suas atividades então foram rigorosamente vigiadas e ela denunciada, sobretudo pela militância do MOVIMENTO GAYZISTA - LGBT, que é patrocinada por grupos e partidos políticos para promoverem suas bandeiras e, com a implementação delas, pavimentar simultaneamente novos padrões comportamentais e sociais associados a um ambicioso projeto de poder.
 
Enquanto Marisa Lobo teve o seu registro cassado, o Dr. Alberto Jorge Silva pode exercer sem qualquer restrição a sua atividade profissional. É PSICÓLOGO CLÍNICO - Presidente do Sindicato dos Psicólogos do Estado do Amazonas (SINDPSI-AM) - HOMOSSEXUAL e ATIVISTA GAY - e sacerdote de CULTO AFRO-BRASILEIRO. Por preencher o modelo POLITICAMENTE CORRETO - e trabalhar em favor dele - é enaltecido e prestigiado pelos mesmos grupos e partidos que exigiram a punição da psicóloga paranaense (Cf. foto). 
 
 
A punição imposta a Marisa Lobo deixa claro que os critérios de julgamento e fiscalização não são estabelecidos e aplicados de forma coerente pelos conselhos de psicologia. Mas, não é só isso. Ela sugere que o homossexual que - por livre e espontânea vontade - procurar o auxílio profissional é INCAPAZ de decidir. Porque sua LIBERDADE é amputada - mesmo não havendo nenhuma determinação sobre a homossexulidade, e os próprios ativistas gays pregarem a livre escolha a respeito da sexualidade -, restando-lhe uma única opção: o GAYZISMO. O ajuste do trabalho dos psicólogos nestes termos indica nitidamente que os conselhos de psicologia colocaram de lado a CIÊNCIA e a PESQUISA - e o cuidado com os pacientes, no caso, os próprios homossexuais - para se adequarem a um padrão de engenharia comportamental e social. A um projeto de poder que traça e determina estes padrões - e que, para ser realizado, necessita enfraquecer e rebaixar a cultura judaico-cristã. Não. Não se trata de superdimensionar o caso Marisa Lobo. Basta avaliar outros planos - o político, o educacional, e até mesmo o religioso - para constatar que ele é apenas uma amostra de que é isto de fato o que está sendo promovido.

 
NOTAS.
 

 
ARTIGO RECOMENDADO.
 
BRAGA, Bruno. "Que 'proposta de CURA GAY'?" [http://b-braga.blogspot.com.br/2013/07/que-proposta-de-cura-gay.html].

 
ANEXO.
 
 
Conselho de Psicologia proibe PSICÓLOGO declarar-se CRISTÃO. Faz vigilância sobre profissionais que atuam em favor da FAMÍLIA e acolhem "homossexuais" - que por livre e espontânea vontade - procuram auxílio por sofrimento ou insatisfação com a sua condição.
 
Enquanto isso, PSICÓLOGO vai participar de curso - vou repetir, CURSO - sobre SEXO ORAL!
 
 

No comments: