Sunday, September 28, 2014

Albânia comunista: Francisco, Bento, São João Paulo e a estrela vermelha do PT.

Bruno Braga.
Notas.

 
I.

Papa Francisco recorda viagem à Albânia e cita expressamente o "REGIME ATEU", a "DITADURA COMUNISTA", a "IDEOLOGIA MARXISTA" - responsáveis por impor uma opressão sangrenta ao país.
 

Audiência Geral, 24 de Setembro de 2014.

"Esta visita nasceu do desejo de ir a um país que, depois de ter sido oprimido por longo tempo por um REGIME ATEU e DESUMANO, está vivendo uma experiência de pacífica convivência entre as suas diversas componentes religiosas".
 
[...]
 
"Percorrendo a avenida principal de Tirana, que do aeroporto leva à grande praça central, pude ver os retratos dos quarenta sacerdotes assassinados durante a DITADURA COMUNISTA e para os quais foi iniciada a causa de beatificação. Estes se somam às centenas de religiosos cristãos e muçulmanos assassinados, torturados, presos e deportados só porque acreditavam em Deus.
 
Foram anos sombrios, durante os quais foi pisoteada a liberdade religiosa e era proibido acreditar em Deus, milhares de igrejas e mesquitas foram destruídas, transformadas em lojas e cinemas que propagavam a IDEOLOGIA MARXISTA, os livros religiosos foram queimados e os pais eram proibidos de colocarem nos filhos nomes religiosos dos antepassados. A recordação destes acontecimentos dramáticos é essencial para o futuro de um povo".
 
[...]

NOTAS.
 

II. A imagem apresentada é da audiência de 24 de Setembro, realizada diante de mais de 40.000 pessoas (CTV).

Nota publicada no Facebook em 24 de Setembro de 2014.

II.

O Papa Francisco e a Albânia socialista-comunista.
 

Neste domingo, 21 de Setembro, Bujar Nishani - Presidente da Albânia - recepcionou o Papa Francisco, e diante do Sumo Pontífice recordou o terror comunista em seus país:
 
[...] "Como o senhor sabe, Santidade, nós experimentamos por quase cinquenta anos uma feroz ditadura durante o Comunismo. O Comunismo tentou mudar o nosso povo. Criar um novo povo sem Deus, sem liberdade, sem culto, proclamando-se como o único país no mundo ateu. Nós e os meus co-nacionais pensamos que a Igreja Católica, como também outras comunidades religiosas, resistiram de modo heróico à ditadura Comunista, dando à nação, à Igreja, ao mundo civil, os mártires dignos para uma vida eterna nesse estado. As últimas palavras de muitos sacerdotes diante da espada ou dos fuzis: "Viva a Albânia! Viva o Papa!". Em nome do binômio pátria e fé dezenas de sacerdotes deram a sua vida. Essa experiência contra a natureza humana não existe outra. Graças a Deus. Graças à resistência dos albaneses, aquele regime faliu". [...]
 
Cf. [http://w2.vatican.va/content/francesco/pt/speeches/2014/september/documents/papa-francesco_20140921_albania-autorita.html] - Link para o vídeo. Para o trecho do discurso presidencial citado: tempo 44:15 (transcrição da tradução fornecida pela locução da Rádio Vaticana).


Nota publicada no Facebook em 21 de Setembro de 2014.

III.


São João Paulo II e a Albânia comunista.
Bruno Braga.
 



Na audiência geral do dia 24 de Setembro - realizada na Praça São Pedro, no Vaticano -, o Papa Francisco recordou a viagem que fez à Albânia. Diante de um público de mais de quarenta mil pessoas, o Sumo Pontífice responsabilizou expressamente o "regime ateu", a "ditadura comunista", a "ideologia marxista", pelas atrocidades cometidas contra os albaneses (Cf. [http://w2.vatican.va/content/francesco/it/audiences/2014/documents/papa-francesco_20140924_udienza-generale.html]).

Em 1993, João Paulo II também visitou a Albânia. E ainda no solo do país, o Papa - esse Santo da Igreja Católica - condenou diretamente a "opressão", o "programa social e político" imposto pela "ideologia comunista" aos albaneses:
 
[...]
 
"Queridos albaneses, irmãos e irmãs! Quantas vezes no passado vocês tiveram que defender vigorosamente a sua identidade! [...] Vocês sofreram pelo seu país. Portanto, vocês têm razões para amá-lo com paixão. O vosso povo que viveu uma tragédia verdadeiramente perturbadora sob os rigores da OPRESSÃO COMUNISTA".
 
[...]
 
"Tratou-se de uma dura luta contra a religião, de acordo com um dogma intocável do PROGRAMA SOCIAL E POLÍTICO defendido pela IDEOLOGIA COMUNISTA".
 
NOTAS.
 
I. O discurso completo está publicado - em Italiano - no site oficial do Vaticano (Cf. [http://www.vatican.va/holy_father/john_paul_ii/speeches/1993/april/documents/hf_jp-ii_spe_19930425_nazione-albanese_it.html]).
 
II. Vídeo - imagens da visita de São João Paulo II à Albânia, 1993 (Cf. [https://www.youtube.com/watch?v=11BfOyncINg]).
 
 
Nota publicada no Facebook em 25 de Setembro de 2014.

IV.

Bento XVI e a Albânia comunista.
Bruno Braga.
 

Durante o seu pontificado, o Papa Bento XVI não visitou a Albânia. No entanto, assim como João Paulo II - São João Paulo II - em 1993 e, recentemente, Francisco, ele condenou nominalmente a "ditadura comunista" que havia arrasado aquele país.

I.
 
"Senhor Embaixador, ao dar-lhe as boas-vindas no início da sua missão, agradeço-lhe as gentis expressões que me dirigiu e os sentimentos de estima profunda que me quis manifestar em relação à Santa Sé. Peço-lhe que comunique ao Senhor Presidente da República que retribuo cordialmente as suas saudações, fazendo o meu pensamento extensivo a todo o Povo albanês, cuja aspiração pela verdade e liberdade, como Vossa Excelência observou oportunamente, não foi cancelada nem sequer pela longa e pesada DITADURA COMUNISTA, da qual saiu há poucos anos" [...] (Cf. Discurso do Papa Bento XVI ao Senhor RRok Logu, novo embaixador da Albânia junto da Santa Sé por ocasião da apresentação das cartas credenciais, 29 de Setembro de 2006 [http://www.vatican.va/holy_father/benedict_xvi/speeches/2006/september/documents/hf_ben-xvi_spe_20060929_ambassador-albania_po.html]).

II.
 
"Todos conhecem a triste herança deixada na Albânia por um passado regime ditatorial, que tinha proclamado o ateísmo como ideologia de Estado. É evidente que um semelhante delineamento antidemocrático dos relacionamentos entre os cidadãos vos deixou uma tarefa não fácil, já no plano humano: a missão de redescobrir uma gramática conjunta, que possa novamente sustentar o edifício social. Mas vós, sucessores dos Apóstolos, sois chamados sobretudo a tornar-vos testemunhas de uma outra herança, particularmente benéfica e construtiva, a herança da mensagem de salvação que Cristo trouxe ao mundo. Neste sentido, depois da noite obscura da DITADURA COMUNISTA, incapaz de compreender o povo albanês nas suas tradições atávicas, providencialmente a Igreja conseguiu renascer, graças também ao vigor apostólico do meu venerado Predecessor, o Servo de Deus João Paulo II, que vos visitou em 1993, reconstituindo de modo estável a Hierarquia católica, para o bem dos fiéis e em vantagem do povo albanês" [...] (Cf. Discurso do Papa Bento XVI aos membros da Conferência Episcopal da Albânia por ocasião da visita "ad limina apostolorum", 23 de Maio de 2008 [http://www.vatican.va/holy_father/benedict_xvi/speeches/2008/may/documents/hf_ben-xvi_spe_20080523_bishops-albania_po.html]).

 
Nota publicada no Facebook em 26 de Setembro de 2014.

 
V.

PT - a estrela vermelha e a Albânia socialista-comunista.
 

Eis a origem do símbolo oficial do PT, a estrela vermelha de cinco pontas:
 
"Júlio de Grammont (Secretário-geral do PT à época) conta, em artigo publicado no boletim Linha Direta nº 258 (março de 1996), que a estrela nasceu numa mesa de bar, em São Bernardo do Campo. O motivo da reunião era criar uma bandeira para o Partido que seria utilizada na caminhada contra a LSN (Lei de Segurança Nacional), na Vila Euclides. Estavam reunidos ele, Mário Serapicos e Augusto Portugal que discutiam a idéia sobre uma bandeira vermelha, branca e preta em homenagem ao time do São Paulo: 'dos três, eu e Augusto éramos torcedores do São Paulo. Mário perdeu, mas em compensação QUERIA QUE AO CENTRO DA BANDEIRA APARECESSEM A FOICE E O MARTELO'. Júlio de Grammont propôs então uma estrela branca, no centro da bandeira. 'Coisa de veado, alguém disse. Quando expliquei que tinha lido num daqueles livros sebosos que circulavam no presídio Tiradentes, em 1971, que A ESTRELA ERA O SÍMBOLO DA JUVENTUDE COMUNISTA DA ALBÂNIA (vejam só!) todos toparam', recorda" (Cf. Tânia Almeida, "Veja e a estrela petista: apropriações e sentidos. III Compolítica - PUC-SP - GT Marketin, imagem pública política).

(*) Imagem. Bandeira da República Popular Socialista da Albânia (1946-1992) e a estrela petista.

 
Nota publicada no Facebook em 21 de Setembro de 2014.

 
ARTIGOS RECOMENDADOS.

ACIDigital, 21 de Setembro de 2014. "Testemunho de um sacerdote condenado à morte pelo regime comunista fez o Papa chorar" [http://www.acidigital.com/noticias/testemunho-de-um-sacerdote-condenado-a-morte-pelo-regime-comunista-fez-o-papa-chorar-87440/].

ACIDigital, 22 de Setembro de 2014. "Religiosa conta ao Papa como batizou a filha de um comunista retirando água de um canal com o seu sapato" [
http://www.acidigital.com/noticias/religiosa-conta-ao-papa-como-batizou-a-filha-de-um-comunista-retirando-agua-de-um-canal-com-o-seu-sapato-19398/].
 
BRAGA, Bruno. "O Papa, a Albânia socialista-comunista e a revolução no Brasil" [http://b-braga.blogspot.com.br/2014/09/o-papa-albania-socialista-comunista-e.html].

No comments: