Saturday, September 20, 2014

O Papa, a Albânia socialista-comunista e a revolução no Brasil.

Bruno Braga.
Notas.

 
 
 
Neste domingo, 21 de Setembro, o Papa Francisco visita Tirana, capital da Albânia. É uma oportunidade para recordar e refletir sobre os horrores impostos pelo regime SOCIALISTA-COMUNISTA à população do país. Perseguição e encarceramento de cristãos. Execuções. Demolição de igrejas e o ateísmo gravado na Constituição.
 
Mas a visita do Sumo Pontífice é oportuna também para os brasileiros. Para que refaçam a memória dos vínculos do regime opressor e sanguinário da Albânia com o Brasil. Recordação imprescindível, sobretudo neste período eleitoral, em que agentes e partidos historicamente ligados ao comunismo albanês - e comprometidos com a revolução SOCIALISTA-COMUNISTA - são protagonistas do cenário político e atuam com a mesma ambição totalitária de poder. Abaixo, algumas notas para contribuir com essa funesta recordação.
 
 
I.
 

Este vídeo registra a VII Conferência do Partido Comunista do Brasil (PCdoB), que foi realizada na Albânia entre os anos de 1978 e 1979 - 1979 inclusive foi declarado "O Ano Stálin", uma homenagem ao ditador genocida soviético.
 
A Albânia fora então considerada pelos dirigentes do PCdoB como "o farol da humanidade". Desde a capital albanesa - onde muitos moraram - eles diariamente passavam informações e orientações para o Brasil através da rádio Tirana. A Albânia também abrigou e treinou guerrilheiros brasileiros.
 
 
II.
 
[...]
 
"Durante a guerrilha [Guerrilha do Araguaia], o convento dos padres de Conceição do Araguaia era utilizado como base para transmissões clandestinas de rádio, que deveriam alcançar a Albânia. Porém, os militares localizaram este núcleo operacional e, com o desmonte do equipamento, inviabilizaram a comunicação. Um dos religiosos que estava no convento protestou veementemente contra a intervenção: era Claudio Fonteles" [...] (trecho extraído do artigo "A História nas mãos de um sacerdote da revolução" [http://b-braga.blogspot.com.br/2012/11/a-historia-nas-maos-de-um-sacerdote-da.html]).


Claudio Fonteles foi membro da AP (Ação Popular), organização terrorista que surgiu com o propósito de instrumentalizar a Igreja Católica para promover a revolução SOCIALISTA-COMUNISTA no Brasil. Fonteles foi - até 2013 - membro da Comissão da Verdade. Quer dizer, Comissão da MENTIRA, porque o grupo, sob o pretexto de investigar as "violações dos direitos humanos" durante o Regime Militar, tem um só objetivo: reescrever e falsificar a História, consagrando a versão revolucionária dos fatos como a História oficial do país.

 
III.

 

 
No início dos anos 80, Lula de braços erguidos com João Amazonas (à esquerda)- o alto dirigente do PCdoB acolhido na Albânia SOCIALISTA-COMUNISTA (Cf. Nota I).
 
 

Na Convenção Nacional do PCdoB - realizada em Junho de 2014 - o partido comunista confirmou apoio à reeleição da Presidente Dilma Rousseff. (Cf. também "Prisão dos mensaleiros - Dilma Rousseff comparece a celebração COMUNISTA" [http://b-braga.blogspot.com.br/2013/11/prisao-dos-mensaleiros-dilma-rousseff.html]).


1 comment:

Rodrigo said...

Excelente! Que sirva para reflexão de muitos cristãos desvirtuados.