Thursday, September 19, 2013

A invasão SOCIALISTA-COMUNISTA-PETISTA da Igreja Católica.

Notas.
Bruno Braga.


I.




A Teologia “Socialista-Comunista” da Libertação em prática. Leonardo Boff – o ardiloso teólogo da revolução – acusa a Igreja Católica de deter o “monopólio dos meios de produção do sagrado”. Na foto, Marilena Chauí, sem pudor algum, aparece quebrando o “controle exclusivo” de um sacramento. Ela se autoministra a comunhão, com a conivência e cumplicidade de sacerdotes na Paróquia Nossa Senhora do Carmo, Itaquera-SP. Assim, a “filósofa” – cuja produção intelectual mais elevada é a militância PETISTA-SOCIALISTA-COMUNISTA – coloca em prática a Teologia da Libertação. O instrumento utilizado para “consagrar” o seu grupo - o seu partido – em um projeto de concentração de poder, corromper desde dentro e submeter a Igreja Católica a este propósito.  

Fonte da foto: Dom Antônio de Castro Mayer.


Nota publicada no Facebook em 11 de Setembro de 2013.


II.




Este vídeo mostra como a Teologia “Socialista-Comunista” da Libertação – através dos sacerdotes, ou apóstatas, que a professam – transforma um altar de devoção e consagração. Faz dele palco e palanque para a promoção de ideologias e bandeiras anticristãs, inclusive do Gayzismo. E coloca no centro, não Jesus Cristo, mas a “adoração” dos próprios inimigos da Igreja Católica, que sempre estiveram empenhados em instrumentalizá-la com um simulacro de religiosidade para favorecer o ambicioso projeto de poder de um partido: Marilena Chauí, militante PETISTA-SOCIALISTA-COMUNISTA travestida de “filósofa”, é idolatrada na Paróquia Nossa Senhora do Carmo, em Itaquera-SP.


Nota publicada no Facebook em 12 de Setembro de 2013.


III.



Invasão SOCIALISTA-COMUNISTA-PETISTA da Igreja Católica. Infelizmente, mais uma amostra da situação deplorável da Igreja Católica no Brasil.

No dia 07 de Setembro, em São Paulo, o “Grito dos excluídos” – promovido pela CNBB, que é ardilosamente utilizada por grupos e partidos revolucionários, com destaque para o PT, para instrumentalizar e perverter a fé católica – recebeu o MST - a guerrilha rural COMUNISTA – em uma celebração eucarística na Catedral da Sé. Um descumprimento obsceno e descarado da orientação da própria Igreja Católica: “(1) É permitido aderir ao partido comunista ou favorecê-lo de alguma maneira? Não. O comunismo é de fato materialista e anticristão; embora declarem às vezes em palavras que não atacam a religião, os comunistas demonstram de fato, quer pela doutrina, quer pelas ações, que são hostis a Deus, à verdadeira religião e à Igreja de Cristo [...] (4) Fiéis cristãos que professam a doutrina materialista e anticristã do comunismo, e sobretudo os que as defendem e propagam, incorrem pelo próprio fato, como apóstatas da fé católica, na excomunhão reservada de modo especial à Sé Apostólica? Sim.” (Congregação do Santo Ofício, 1949) -  “É permitido aos cidadãos católicos, ao elegerem os representantes do povo, darem seu voto a partidos ou a candidatos que, mesmo se não proclamam princípios contrários à doutrina católica e até reivindicam o nome de cristãos, apesar disto se unem de fato aos comunistas e os apoiam por sua ação? Não, segundo a diretiva do Decreto do Santo Ofício de 1o. de Julho de 1949, n.1 [3865]” (Congregação do Santo Ofício, 1959). [Cf. BRAGA, Bruno. “Um alerta aos católicos” [http://b-braga.blogspot.com.br/2012/05/um-alerta-aos-catolicos.html].



Nota publicada no Facebook em 10 de Setembro de 2013.


IV.


Padre “celebra” a revolução Socialista-Comunista em Congonhas-MG.



Padre Paulo Barbosa (padre?!) ajeita cuidadosamente a bandeira do MST em um carro de som (Cf. Foto). Ele foi um dos animadores – ou “agitadores” – do 19º Grito dos Excluídos, realizado no dia 07 de Setembro, em Congonhas-MG. Sobre o trio elétrico utilizado como palanque não estava representada apenas a guerrilha rural comunista-petista, que é disfarçada de “movimento social”. Paulo Barbosa – o “padre” – cedeu o microfone a militantes de partidos políticos e a lideranças estudantis FEMINISTAS-GAYZISTAS-ABORTISTAS (PT-PSTU-ANEL). Discursou um deputado federal petista que também se apresenta como “padre”: “Padre” João. Paulo Barbosa participou ainda da celebração eucarística que marcou o encerramento do evento com uma bandana verde e amarela na cabeça. Enfim, promoveu bandeiras anticristãs e os próprios inimigos da Igreja Católica. Tudo sob os aplausos da Arquidiocese de Mariana (Cf. [http://www.arqmariana.com.br/?p=30072]).

Esta é mais uma amostra dos efeitos produzidos pela Teologia da Libertação. O arremedo de religiosidade forjado para instrumentalizar a Igreja Católica – e os seus fiéis – em favor da revolução Socialista-Comunista.


ARTIGO RECOMENDADO.

PACEPA, Ion Mihai. “A Cruzada religiosa do Kremlin” [http://b-braga.blogspot.com.br/2013/04/a-cruzada-religiosa-do-kremlin.html]. A “história não contada” da Teologia da Libertação.


NOTA.

I. Congregação do Santo Ofício, 1949. (1) “É permitido aderir ao partido comunista ou favorecê-lo de alguma maneira? Não. O comunismo é de fato materialista e anticristão; embora declarem às vezes em palavras que não atacam a religião, os comunistas demonstram de fato, quer pela doutrina, quer pelas ações, que são hostis a Deus, à verdadeira religião e à Igreja de Cristo [...] (4) Fiéis cristãos que professam a doutrina materialista e anticristã do comunismo, e sobretudo os que as defendem e propagam, incorrem pelo próprio fato, como apóstatas da fé católica, na excomunhão reservada de modo especial à Sé Apostólica? Sim.”

II. Congregação do Santo Ofício, 1959. “É permitido aos cidadãos católicos, ao elegerem os representantes do povo, darem seu voto a partidos ou a candidatos que, mesmo se não proclamam princípios contrários à doutrina católica e até reivindicam o nome de cristãos, apesar disto se unem de fato aos comunistas e os apoiam por sua ação? Não, segundo a diretiva do Decreto do Santo Ofício de 1o. de Julho de 1949, n.1 [3865]”
Cf. BRAGA, Bruno. “Um alerta aos católicos” [http://b-braga.blogspot.com.br/2012/05/um-alerta-aos-catolicos.html].


Nota publicada no Facebook em 13 de Setembro de 2013.


No comments: