Sunday, September 16, 2012

O Movimento abortista.




. Material para estudo.


Bruno Braga.


No artigo “A investida abortista” [1] esbocei o esquema e a mais nova estratégia para a legalização do aborto no Brasil. A Presidente Dilma Rousseff e a sua subordinada, a Ministra Eleonora Meniccuci, com o apoio de ONG’s, Centros de Pesquisa, grupos de estudos acadêmicos, professores universitários, “Intelectuais” e simpatizantes - com projetos e recursos de grandes fundações internacionais – todos estão empenhados para permitir esta prática macabra.  

Naquela oportunidade disponibilizei um documento elaborado pela equipe do Pe. Paulo Ricardo [2]. Agora apresento um material produzido pela Comissão de Defesa da Vida do Regional Sul 1 da CNBB (Cf. link abaixo). Sob o título “Maio de 2012, A Nova Estratégia Mundial do Aborto”, o texto detalha o projeto abortista: estabelece uma reconstituição histórica; aponta os seus agentes e as suas fontes de recursos – um trabalho com documentos de fonte primária que são o antídoto para os gritos histéricos de “teoria da conspiração”.

Com este material é possível identificar, ainda, algo que é ardilosamente maquiado: a desproporção entre a situação real e concreta e as descrições fornecidas pelo Movimento abortista. Nos protestos e nos berros da militância um cenário de terror e repressão é projetado, onde supostamente – supostamente – as mulheres são sacrificadas no altar das forças “conservadoras”. Acontece que, se esta militância representa de fato as mulheres – o equivalente de dizer que a politicalha fala em nome do “povo” e o estudante revolucionário em nome da “sociedade” – não são pobres coitados que estão ao seu lado: autoridades públicas como a Presidente da República e Ministras de Estado; Acadêmicos; “Intelectuais” – sendo que ela é abastecida com recursos de fundações internacionais multibilionárias como a Rockfeller, a Ford, MacArthur e o Instituto Bill e Melinda Gates.

A principal resistência contra o projeto descrito é a população brasileira, que, mesmo sem saber deste esquema monstruoso, é maciçamente contra a prática do aborto. Por isso o movimento abortista não enfrenta as Casas Legislativas, pois se o tema for colocado para o público, ele fatalmente será rejeitado. Porém, os artifícios criados, os subterfúgios, a manipulação e, sobretudo, a propaganda são fortes. Então, é necessário estudar. O material apresentado é uma oportunidade para conhecer a atual situação: porque o desprezo pelo conhecimento característico do brasileiro, e a covardia intelectual diante do “politicamente correto” que impera na cultura contemporânea, fazem parte da equação para que, enfim, a Sra. Ministra Eleonora Menicucci possa realizar a sua mórbida obsessão, permitir a prática daquilo que ela acha “muito lindo” [3].   


Referências.

[1]. BRAGA, Bruno. “A investida abortista” [http://dershatten.blogspot.com.br/2012/07/a-investida-abortista_27.html].

[2]. Idem.

[3]. BRAGA, Bruno. “Teste de sensibilidade – Um resultado provável” [http://dershatten.blogspot.com.br/2012/03/normal-0-21-false-false-false-pt-br-x_18.html].

No comments: