Saturday, February 14, 2015

Os 10 anos da "escola" do MST. As foices erguidas em honra de Genézio Boff e a emissora bolivariana TeleSUR.

Bruno Braga.
Notas publicadas no Facebook.
 
 
I.

As foices erguidas em honra de Genézio Boff.
 
 

 
No dia 24 de Janeiro, Leonardo - quer dizer - Genézio Boff recebeu o prêmio "Luta pela Terra". Ele foi "agraciado" durante as comemorações dos 30 anos do MST e dos 10 anos da Escola Nacional Florestan Fernandes, o centro de "formação" e de treinamento de militantes do movimento sem-terra, onde foi realizada a cerimônia.
 
É o reconhecimento do trabalho de Genézio. Não por conta da questão agrária propriamente, mas pelos serviços prestados ao próprio MST. Principalmente pelo esforço de tentar maquiar as ações criminosas dos sem-terra com os embustes da Teologia da Libertação - um simulacro de teologia forjado para tomar de assalto a Igreja Católica, para distorcer a fé, instrumentalizá-la e promover o projeto de poder totalitário socialista-comunista. Projeto hoje dirigido pelo Foro de São Paulo - organização fundada por Lula e por Fidel Castro em 1990 -, sendo o MST um de seus mais ativos integrantes e Genézio Boff parte de sua milícia de "intelectuais" - nas eleições fraudadas do ano passado, ele atuou como um dos principais cabos eleitorais da Presidente petista Dilma Rousseff.
 
Enfim, a "escola" do MST - que recentemente serviu de palco para que os sem-terra firmassem um acordo com a Venezuela, comprometendo-se o aliado bolivariano, que também é membro do Foro de São Paulo, a doutrinar e treinar os seus militantes em táticas de guerrilha - celebrou com foices erguidas o "apostolado" de Genézio Boff em favor da revolução socialista-comunista.
 
 
PS. Entre outros, o MST também premiou com o "Luta pela Terra" a Irmã Anne, Irmã Alberta Girardi, Frei Henri dês Roziers, Dom Erwin Krautler, Dom Pedro Casaldáliga - e fez uma homenagem póstuma a Dom Tomás Balduino.
 
 
II.
 
A TeleSUR e os 10 anos da "escola" do MST.



 
Em Janeiro, a TeleSUR levou ao ar uma reportagem sobre a celebração dos 10 anos da Escola Nacional Florestan Fernandes (ENFF) - o centro de "formação" e treinamento de militantes do MST (Cf. vídeo abaixo).
 
A emissora de TV venezuelana, contudo, não é um mero canal informativo. A TeleSUR foi concebida pelo Foro de São Paulo como parte do projeto comunista de integração da América Latina (DE PAOLA, 2008, p. 206). Do mesmo projeto - integrados à organização fundada por Lula e por Fidel Castro que gerou a TeleSUR - participam tanto o governo bolivariano do tiranete Nicolás Maduro quanto o movimento sem-terra.
 
No final do ano passado, a ENFF acolheu o ministro do Poder Popular para Comunas e Movimentos Sociais da República Bolivariana da Venezuela. Elías Jaua firmou um acordo com MST, comprometendo-se com a doutrinação comunista dos sem-terra e com o treinamento deles em táticas de guerrilha. Era mais um ato na trama de promover a "revolução socialista" - nas palavras do próprio ministro - e que fora registrado pelas lentes da TeleSUR (Cf. [https://www.youtube.com/watch?v=PURC_4xsv6U]).

 
ARTIGOS RECOMENDADOS.
 
BRAGA, Bruno. "O MST e o Foro de São Paulo" [http://b-braga.blogspot.com.br/2014/12/o-mst-e-o-foro-de-sao-paulo.html].
______. "A Escola do MST, o acordo bolivariano e o treinamento dos sem-terra" [http://b-braga.blogspot.com.br/2014/11/a-escola-do-mst-o-acordo-bolivariano-e.html].
______. "MST - acordo bolivariano, doutrinação e guerrilha" [http://b-braga.blogspot.com.br/2014/11/mst-acordo-bolivariano-doutrinacao-e.html].
______. "O Foro de São Paulo, o MST e a revolução 'comuno-bolivariana' no Brasil. Fraudes, suicídios, recrutamento de jovens e crianças, e eleições presidenciais" [http://b-braga.blogspot.com.br/2014/12/o-foro-de-sao-paulo-o-mst-e-revolucao.html].

No comments: