Thursday, February 05, 2015

João - "vida dupla", improbidade administrativa e guerrilha rural dos sem-terra.

Bruno Braga.
Notas publicadas no Facebook.

 
 
I.
 
A "vida dupla" de João.
 
 
João - o Deputado Federal petista que, a despeito de contrariar os princípios e orientações da Igreja Católica, promove sua carreira política apresentando-se como "padre" - consagrou-se à "reforma política". Por onde passa, ele prega a realização de um "Plebiscito Constituinte" e a aprovação de um projeto de lei de "iniciativa popular" subscrito pela CNBB.
 
O que essas propostas têm em comum - além de maquiarem maliciosamente a ampliação e o fortalecimento do projeto de poder petista-socialista-comunista (Cf. Artigos Recomendados - II) - é o "sermão" da necessidade de impedir a influência do "poder econômico" no processo eleitoral e na política. O "artigo de fé" - o termo da proposta - é um absurdo em si mesmo. E não só por causa do seu caráter ideológico evidente; mas porque ele afasta as empresas - representadas por seus proprietários - da vida pública, proibindo-as de se posicionarem em um plano - o plano político - que determina o exercício de suas atividades.
 
Mas é oportuno verificar se João realmente vive aquilo que prega. Para isso, a prestação de contas de sua campanha eleitoral - com a qual ele se reelegeu Deputado Federal em 2014 - é um documento precioso. O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) registra doações do Banco Bom Sucesso, do mega-empresário Benjamin Steinbruch, da Construtora Camargo e Correia, e R$ 76.000,00 da Odebrecht (Cf. Imagem - os destaques em vermelho são meus. Para consultar a documentação completa acesse: [http://inter01.tse.jus.br/spceweb.consulta.receitasdespesas2014/abrirTelaReceitasCandidato.action].
 

Eis a "vida dupla" de João. Ele, que sataniza a iniciativa privada quando prega sobre reforma política, mas parasita o tal "poder econômico" para sustentar o seu poder político. É o modo de viver na fraude. Não só na militância para promover propostas de reforma política, mas no ato de apresentar-se como "padre" - fingindo ser aquilo que não é - para fomentar iniciativas que estão frontalmente em contradição com os princípios da Igreja Católica.
 
 
II.
 
João é Deputado Federal pelo PT de Minas Gerais. Sua primeira legislatura na Câmara foi no ano de 2011 (Cf. [http://www.camara.leg.br/internet/deputado/Dep_Detalhe.asp?id=530068]). Que o parlamentar tenha construído a sua carreira política como "padre", é de fato um absurdo. Porque João viola integralmente os princípios e orientações da Igreja Católica. É filiado a um partido que protagoniza - desde o Foro de São Paulo - a promoção do socialismo-comunismo na América Latina e que tem em sua agenda ítens como a ideologia de gênero, o aborto - o assassinato de crianças - e a legalização das drogas. Um absurdo em parte explicável pela pregação da Teologia da Libertação - um instrumento malicioso que distorce o sentido da fé, dando à militância de João uma "aparência" de "sacerdócio". Uma "aparência" apenas - que ainda deixa as deformidades à mostra - mas capaz de ludibriar o fiel e o público em geral e alavancar sua carreira política.

Contudo, as considerações acima deixam um caso sem explicação. Como é possível que João, em 2012 - portanto, já eleito Deputado Federal e, consequentemente, impedido de celebrar os sacramentos ou ter participação ativa nas questões da Igreja Católica - tenha participado de uma Celebração Eucarística? Como é possível ver na foto abaixo, uma participação solene. Talvez o local da celebração sugira uma resposta: a CNBB.
 

III.
 
"MPF acusa deputado federal PADRE JOÃO de usar ministério para fazer campanha em 2014".
 
- Parlamentar do PT teria utilizado servidores em Minas Gerais para elaborar cartilha.
 

Os efeitos da Teologia da Libertação - agentes políticos que assaltaram a Igreja Católica disfarçados de "sacerdotes" e "religiosos" para politizar a fé e ludibriar os fiéis. O objetivo é um só: favorecer e ampliar o criminoso projeto de poder petista-socialista-comunista.
 
 
IV.
 
O petista Fernando Pimentel foi eleito Governador de Minas Gerais. Bastou ser empossado o terrorista comunista - "companheiro de armas" da Presidente Dilma Rousseff (Cf. "Pimentel - CODINOME: 'Jorge'" [http://b-braga.blogspot.com.br/2014/09/pimentel-codinome-jorge.html] - para se começar a instalar no estado o mesmo esquema quadrilheiro que está estabelecido no âmbito da administração federal. E para participar do processo de aparelhamento, eis aqui - ora, ora - João. O Deputado Federal do PT - que promove sua carreira política como "padre", apesar de contrariar integralmente os princípios e orientações da Igreja Católica - participa de um "seminário para CONSTRUIR AS DIRETRIZES DA NOVA SECRETARIA ESTADUAL DE DESENVOLVIMENTO AGRÁRIO" na sede do INCRA, em Belo Horizonte (29 de Janeiro de 2015) (Cf. imagem - os destaques em vermelho são meus). Na companhia de João - para decidir itens de políticas públicas em Minas Gerais - está um líder do MST. Do grupo de guerrilha que, disfarçado de "movimento social", é um braço, não só do PT, mas do Foro de São Paulo, para a promoção do projeto de poder socialista-comunista na América Latina.
 


V.
 
João, em defesa do acordo MST-Venezuela.
 

 
Em 2014, Elías Jaua - Ministro do Poder Popular para Comunas e Movimentos Sociais da Venezuela - esteve no Brasil para estabelecer um acordo de cooperação com o MST. O governo bolivariano se comprometia com a doutrinação ideológica dos sem-terra e com o treinamento em táticas guerrilha dos seus militantes. Mesmo diante de um escândalo que afetava inclusive a soberania do país, João se prontificou a defender o acordo (Cf. vídeo).
 
Deputado Federal pelo estado de Minas Gerais, João é uma amostra concreta do que é capaz de produzir a Teologia da Libertação - um simulacro de teologia forjado para distorcer e instrumentalizar a fé, para sorrateiramente tomar de assalto a Igreja Católica, utilizando-a para favorecer o projeto de poder socialista-comunista e promover os seus agentes políticos. João construiu sua carreira política - e a promove - apresentando-se como "padre". Porém, o sacerdócio é apenas um disfarce. Porque ele contraria integralmente os princípios e as orientações da Igreja Católica. João está filiado ao PT. Consequentemente, trabalha para um partido que é protagonista na pretensão de realizar - sob as determinações do Foro de São Paulo - o totalitarismo socialista-comunista na América Latina. João trabalha para um partido que tem entre os ítens de sua agenda a ideologia de gênero, a implantação definitiva do ABORTO no país - isto é, do ASSASSINATO DE CRIANÇAS - e a legalização das drogas.
 
Muito bem. O discurso do deputado João na defesa do acordo MST-Venezuela é mais uma amostra da Teologia da Libertação - não em tese, mas em ato. Na Câmara dos Deputados, trata-se de um agente político travestido de "padre", esforçando-se com malabarismos conceituais, babando estereótipos e esgoelando pregação militante para encobrir os crimes e mal-feitos dos seus aliados e parceiros. Porque o MST não é apenas um braço do PT de João. É parte do Foro de São Paulo com a maquiagem de "movimento social" e com um objetivo bem definido: erguer a "Patria Grande" socialista-comunista latino-americana.
 
 
VI.
 
João coordena solenidade na Câmara dos Deputados em homenagem ao MST (05 de Fevereiro de 2014. Cf. foto).
 
 
O parlamentar mineiro que promove sua carreira política fingindo ser "padre" - é um embusteiro da Teologia da Libertação - celebrava os 30 anos do movimento sem-terra e dava início ao VI Congresso Nacional do MST, que seria realizado em Brasília. Por conta desse evento - patrocinado com dinheiro público -, os sem-terra marcharam pela capital federal - João era um deles (Cf. Artigos Recomendados) - e barbarizaram. A guerrilha petista-socialista-comunista - braço do Foro de São Paulo - ameaçou invadir o Palácio do Planalto e o Supremo Tribunal Federal.  

 
ARTIGOS RECOMENDADOS.
 
I. Sobre João - o Deputado Federal que se disfarça de "padre".
 
BRAGA, Bruno. "O 'apostolado' do SOCIALISMO-COMUNISMO em Brasília" [http://b-braga.blogspot.com.br/2014/03/o-apostolado-do-socialismo-comunismo-em.html].
______. "MST e 'apóstolo da revolução' - JUNTOS - BARBARIZANDO em Brasília" [http://b-braga.blogspot.com.br/2014/03/mst-e-apostolo-da-revolucao-juntos.html].
______. "JOÃO e o seu 'apostolado da revolução'" [http://b-braga.blogspot.com.br/2014/05/joao-e-o-seu-apostolado-da-revolucao.html].

II. Sobre a Reforma Política.
 
BRAGA, Bruno. "Padres pregam proposta de reforma política. Fiéis, não assinem!" [http://b-braga.blogspot.com.br/2014/07/padres-pregam-proposta-de-reforma.html].
______. "O porta-voz comunista da reforma política celebrada por padres" [http://b-braga.blogspot.com.br/2014/07/o-porta-voz-comunista-da-reforma.html].
______. "A reforma política da CNBB. Católicos, não assinem!" [http://b-braga.blogspot.com.br/2014/08/a-reforma-politica-da-cnbb-fieis.html].
______. "CNBB firma PACTO com Governo PETISTA: promover a reforma política SOCIALISTA-COMUNISTA" [http://b-braga.blogspot.com.br/2014/08/cnbb-firma-pacto-com-governo-petista.html].
______. "'O Chefe' convoca a militância para a reforma política da CNBB" [http://b-braga.blogspot.com.br/2014/08/o-chefe-convoca-militancia-para-reforma.html].
______. "O 'poder econômico' no projeto de reforma política da CNBB" [http://b-braga.blogspot.com.br/2014/09/o-poder-economico-no-projeto-de-reforma.html].
______. "Ameaças e intimidações para promover Reforma Política. E agora, CNBB?" [http://b-braga.blogspot.com.br/2014/11/ameacas-e-intimidacoes-para-promover.html].
______. "CNBB se associa a bando que atacou a sede da Editora Abril para reivindicar Reforma Política 'democrática'" [http://b-braga.blogspot.com.br/2014/11/cnbb-se-associa-bando-socialista.html].
______. "Se a CNBB realmente quer 'eleições limpas'..." [http://b-braga.blogspot.com.br/2014/11/se-cnbb-realmente-quer-eleicoes-limpas.html].

NOTA.
ASSINE e COMPARTILHE esta petição: "Pela retirada da CNBB do projeto de Reforma Política e Plebiscito Constituinte" [http://www.peticaopublica.com.br/pview.aspx?pi=BR77163].
 

No comments: