Wednesday, August 21, 2013

Promessa de um novo espetáculo armado.

Bruno Braga.


Cel. Brilhante Ustra, audiência da Comissão da Verdade, Maio de 2013.


Rosa Cardoso, atual coordenadora da Comissão Nacional da Verdade, prometeu empenhar-se para a realização de uma nova audiência do grupo com o Coronel Brilhante Ustra. O compromisso foi assumido nesta segunda-feira – 19 de Agosto - em uma sessão da comissão de São Paulo sobre os processos judiciais contra o Coronel movidos pelas famílias Teles e Merlino.  

Porém, no evento a comissária não discursou como autoridade dedicada à investigação histórica. Mais uma vez, assumiu-se como militante e, em certos momentos, como “justiceira”. Rosa Cardoso se referiu a Ustra como o “famigerado” Coronel, “agente robotizado dos objetivos e práticas da doutrina de segurança nacional”, que abandonou os “princípios básicos da moralidade humana”. “Grande líder” e “grande símbolo” da ditadura militar. Um “simbolismo” que, para ela, fundamenta a importância e a necessidade de uma nova audiência com Ustra: para apresentá-lo como o maior troféu da Comissão – e “divulgar a história”. Objetivo que foi oportunamente frustrado pelo Coronel na primeira oportunidade (Cf. “Espetáculo para a promoção da mentira”, item II [http://b-braga.blogspot.com.br/2013/05/espetaculo-para-promocao-da-mentira.html]).

O comportamento e o discurso de Rosa Cardoso já não causam espanto ou surpresa. O propósito da Comissão está escancarado: não é com a VERDADE, e sim com consagração da Mitologia Revolucionária como história oficial do país. Mas, o anúncio da comissária - de mais este “espetáculo armado” – permite que o Cel. Ustra também se “prepare” – que ele aproveite os holofotes para revelar e denunciar, como na primeira oportunidade, embora com mais veemência, a podridão revolucionária – inclusive de seus acusadores - que a Comissão da MENTIRA está disposta a ocultar.



Nota publicada no dia 19 de Agosto de 2013, no Facebook.   

No comments: