Thursday, August 22, 2013

A exposição pública da Casa Fora do Eixo Minas (com atividades em Barbacena-MG).

Bruno Braga.


O “Fora do Eixo” enfrenta uma avalanche de denúncias. Recebimento de verbas públicas generosas, mas sem a devida prestação de contas. Tráfico de influências em editais públicos. Calote – em patrocinadores e, inclusive, em artistas e músicos promovidos pelo grupo. Apropriação de obras, bens, dinheiro e cartões de crédito de integrantes. Aliciamento. Imposição de trabalho semelhante ao de “escravo”. Criação “experimental” de uma criança. Estabelecimento de uma disciplina “sectária” – com um tribunal fundado para julgar e intimidar os membros. Perseguição de desertores. Tudo realizado sob a gerência direta de seu fundador e maior representante, Pablo Capilé – ou inspirado nele.

Apesar de uma relação íntima com o PT, o Fora do Eixo recebeu benesses do governo tucano. É o caso, por exemplo, de Minas Gerais - com integrantes que promovem atividades culturais em Barbacena -, como mostra a planilha publicada pelo jornalista Reinaldo Azevedo (Cf. Foto / Para ler o artigo completo acesse o link: [http://veja.abril.com.br/blog/reinaldo/geral/o-que-revela-a-planilha-de-projetos-do-fora-do-eixo-que-comanda-a-midia-ninja-ou-ministerio-da-cultura-e-cartorio-da-turma-a-generosidade-de-minas-e-a-bondade-d/]).




A Mídia Ninja, que recentemente ganhou publicidade por conta da cobertura direta – ao vivo e de dentro - dos protestos realizados pelo Brasil, nasceu do “Fora do Eixo” e é um dos braços do grupo. Apesar de ser apresentada por seus idealizadores e integrantes como um canal de “jornalismo independente”, ela é utilizada para promover a pauta de partidos e grupos esquerdistas e revolucionários com os quais tem vínculo. Em Agosto, a “Mídia Ninja” foi tema de uma oficina promovida em um evento de audiovisual em Barbacena. 


Nota publicada no Facebook, 22 de Agosto de 2013.

No comments: